Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Colina amazônica! Vasco vence Flu em Manaus e conquista a Taça Guanabara

26424514351_7ce5926a14_oNesse domingo a planície amazônica virou colina. Jogando em Manaus e com mais torcedores na arquibancada, o Vasco bateu o Fluminense por 1 a 0 e garantiu o título invicto da Taça Guanabara. Riascos foi o autor do gol da vitória que assegurou a 12ª conquista do torneio pelo Cruzmaltino. De quebra, o triunfo manteve a invencibilidade do time do técnico Jorginho, que agora é de 21 jogos – desde novembro de 2015. Por sua vez, o Fluminense, que teve o retorno de Fred após a briga com o técnico Levir e reclamou bastante de um gol anulado de Renato Chaves na primeira etapa, viu a sequencia sem derrotas (que era de 11 jogos) cair na Arena da Amazônia.

Com 17 pontos , o Vasco conquistou o caneco da Taça GB e a vantagem do empate na semifinal diante do Flamengo. O Fluminense pega o Botafogo na outra semi também podendo empatar por ter ficado à frente do Alvinegro (que terminou em 3º). Ambos os jogos acontecem no próximo final de semana em locais e horários a definir.

Com a vantagem do empate antes da bola rolar, e também pensando na final da Copa da Primeira Liga na próxima quarta, o Fluminense entrou em campo sem seis titulares. Mas com Fred que, após quase deixar o Flu, resolveu o imbróglio com o técnico Levir Culpi na última quinta.

Assim como o Flu, o Vasco chegou na Arena da Amazônia também contando com seu capitão. Com um efeito suspensivo e livre de dores na coxa, o zagueiro Rodrigo foi escalado por Jorginho.

Curiosamente ambos os capitães, que já se desentenderam em outras oportunidades, protagonizaram um lance polêmico antes mesmo do apito inicial. Após o cara e coroa para decidir lado de campo, Rodrigo cumprimentou o trio de arbitragem, mas  não Fred. O atacante até estendeu a mão, mas ficou no vácuo.

Na saída para o intervalo, Rodrigo disse que “não houve nada” e que “não viu” Fred estender a mão.

Gol anulado gera reclamação do Flu

Precisando da vitória para assegurar o título – , o Vasco tomou a iniciativa da partida.  No entanto, a primeira chance do Flu. Chance que chegou a balançar as redes aos seis minutos com Renato Chaves de cabeça após escanteio cobrado por Marcos Junior. No entanto, o arbitro João Batista de Arruda anulou o lance alegando falta do defensor em Martin Silva.

Reclamação pelo lado do Flu. Alívio pelo lado Vasco, que respondeu logo  na sequencia. Andrezinho bateu falta na área visando os atacantes, mas a bola pegou efeito e quase encobriu Cavalieri que espalmou para trave. Na sequencia, Riascos recebeu  cruzamento da direita e cabeceou no canto. O goleiro tricolor se esticou todo e colocou para fora.

Luan vomita em campo

O jogo seguiu animado e com muita correria mesmo sob um forte calor. Calor que acabou complicando o Vasco. Aos 26, o zagueiro Luan passou mal, chegando a vomitar em campo (assista no vídeo abaixo). Rafael Vaz substituiu o companheiro e logo na primeira intervenção salvou o Vasco ao cortar com o peito um cruzamento de Marcos Junior que deixaria Fred na cara do gol.

No segundo tempo, a partida seguiu a toada da metade final da primeira etapa. Vasco tomando mais a iniciativas, mas com o Flu também buscando o ataque apesar do 0 a 0 favorável. Aos 17, Levir Culpi sacou Fred, que teve duas boas chances na partida, e colocou Magno Alves.  O capitão tricolor saiu tranquilo, entregou a braçadeira para Edson e teve apenas que escutar vaias da torcida do Vasco.26216529650_c68a5f287e_o

Riascos marca

Logo depois de vaiar Fred, a torcida do Vasco, maioria na Arena da Amazônia entre os mais de 32 mil presentes, comemorou. Aos 20 minutos, Riascos, que perdera uma boa chance no começo da segunda etapa, se redimiu e colocou o Vasco na frente e com a mão na taça após receber passe de Éder Luis, que entrara minutos antes, e chutar fraco no canto esquerdo de Cavalieri.

Em desvantagem, o Flu partiu para cima e o jogo ficou altamente disputado. Em excesso até. Aos 26, Marcelo Mattos e Edson foram expulsos após discutirem asperamente em campo. Com mais espaço em campo, chances eram criadas de lado a lado e, aos 37, Éder Luis carimbou a trave numa delas.

Em outra, aos 46, Osvaldo, cara a cara com Martin Silva, chutou em cima do arqueiro uruguaio. Estava escrito que o título era do Vasco. A 12ª Taça Guanabara conquistada pelo Vasco na história e que ainda assegurou aos cofres do Vasco a quantia de R$1,45 milhão (R$ 1,2 milhão e mais R$ 250 mil pela vaga nas semifinais).

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Esporte
Tag:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*