Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Abre o olho SAAE,Lava-jatos chegam a desperdiçar até 300 litros de água em um só carro

Foto: Internet

Foto: Internet


A água é um bem natural imprescindível para a sobrevivência humana, mas utilizado de maneira irracional já ameaça ser escasso. O desperdício, uso exagerado, poluição e as circunstâncias do desenvolvimento são questões a se pensar nos pontos que contribuem para a gradativa escassez deste líquido.
Em Codó encontrar casos de desperdício não é tarefa difícil, a cidade esta cheio de Lava Jatos e a maioria não tem Hidrômetro,que contribui para o responsável não ligar para o desperdiço de agua.
A lavagem desses veículos com o uso de água tratada pode levar a sérios impactos ambientais. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), cada ser humano consome, em média, 110 litros de água por dia para, além de beber, suprir necessidades básicas como higiene pessoal e limpeza de roupas. Já a lavagem de um carro gasta, em média, 300 litros.
Esta na hora de ter um levantamento desses lava jatos e orienta-los sobre o desperdiço de agua e não  só colocar Hidrômetros, mais também legalizar .
Órgãos municipais e estaduais não fiscalizam atividade
A utilização sustentável da água depende unicamente da conscientização de cada empresário de lava-jato para o uso responsável da água, pois, no Piauí, não existem instrumentos que possam fiscalizar esse desperdício.
Na capital de São Paulo, por exemplo, uma lei municipal foi sancionada em abril desse ano, em meio à crise de abastecimento hídrico que os estados do Sul e Sudeste viveram. A legislação obriga que os lava-jatos tenham um sistema de reutilização da água usada na lavagem dos carros.
O órgão responsável pela distribuição da água tratada no Piauí é a Agespisa (Águas e Esgotos do Piauí S.A.); porém, segundo o órgão, não cabe a ele esse tipo de fiscalização. A Agespisa informa que não pode, por exemplo, cortar o fornecimento de água, nem interromper, apenas orientar os proprietários de postos e lava-jatos, bem como toda a população, na questão da economia e uso responsável da água.
Quanto à utilização da água por meio de poços tubulares, o fiscal da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), Daniel Marçal, afirma que a captação de águas subterrâneas no Piauí depende da autorização da Semar e os interessados devem apresentar uma documentação para solicitá- la. “Muitos donos de lava-rápido usam poços tubulares nas suas empresas. O que existe na verdade é esse tipo de fiscalização. Quem pretende perfurar um poço, por exemplo, precisa dessa licença junto à Semar e uma outorga. O órgão estuda e analisa a região antes de perfurar”, explica.
Daniel ainda esclarece que, além da outorga concedida, a Semar fiscaliza a quantidade de água retirada do aquífero. “Só é permitida a utilização de até 50% da água que o aquífero pode oferecer, porque pode reduzir a recarga e esgotar a fonte futuramente. Já aplicamos multas de até R$ 30 mil em casos como esse. A rede de abastecimento da Agespisa já consegue alcançar quase todo o perímetro urbano da cidade, portanto não se indica a perfuração de poços, essa deve ser uma medida complementar”, reitera.
Bem finito
A água é o maior bem natural, sem a qual o homem não sobreviveria; e é finito, porque apesar de dois terços do planeta serem constituídos por água, 97% é salgada e apenas 0,0008% é potável, ou seja, própria para consumo; os outros 2% formam geleiras inacessíveis. O Brasil agrega 12% da água doce disponível no mundo, porém, mais da metade – 54% – desse total localiza-se na Amazônia e na bacia do rio Tocantins, onde está a menor população por quilômetro quadrado do país. “O mais grave é que grande parte das reservas de água potável – rios, lagos e represas – estão sendo contaminadas pela ação humana”, ressalta a bióloga Silvana dos Santos Marão
Comemoração
O Dia Mundial da Água foi instituído em assembleia geral das Nações Unidas, que adotou a resolução A/RES/47/193 de 22 de fevereiro de 1993. As determinações seguem as recomendações da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento contidas no capítulo 18 (sobre recursos hídricos) da Agenda 21. Com isso, os Estados foram convidados a dedicar o dia para atividades de conscientização
Como preservar
– Usar somente a água necessária;
– Ter atenção a vazamentos e na lavagem de calçadas e veículos;
– Fechar a torneira enquanto realiza atividade de rotina (lavar louça, escovar dentes, fazer barba etc);
– Não usar vaso sanitário como lixeira ou cinzeiro, pois gasta mais água e podem gerar entupimento;
– Manter válvulas de descarga reguladas para evitar desperdício;
– Evitar tomar banhos demorados: cinco minutos de chuveiro são suficientes;
– Ao lavar louça, por água com detergente até a metade da pia e deixá-la de molho. Depois de ensaboar, encha a pia com água limpa e enxague de uma vez.
 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Local
Tag:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*