Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Frigorífico usava carnes estragadas e maquiadas, diz funcionária

Dentre as irregularidades investigadas pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF), está a liberação de lotes de carne estragadas, contaminadas com bactérias e com utilização de produtos cancerígenos. A operação é a maior da história da PF e foi deflagrada na manhã desta sexta-feira, apurando irregularidades na fiscalização de frigoríficos.

Segundo a PF, cerca de 1.100 policiais federais estão cumprindo 309 mandados judiciais, sendo 27 de prisão preventiva, 11 de prisão temporária, 77 de condução coercitiva e 194 de busca e apreensão em residências e locais de trabalho dos investigados e em empresas supostamente ligadas ao esquema. Essa é a maior operação policial da história da PF.

No processo judicial, uma veterinária da Peccin Industrial Ltda – empresa envolvida nos casos investigados – relata a “utilização de carnes estragadas na composição de salsichas e linguiças, a ‘maquiagem’ de carnes estragadas com a substância cancerígena ácido sórbico, carnes sem rotulagem e sem refrigeração”.

A Polícia Federal também interceptou conversa entre dois integrantes do Ministério da Agricultura falando sobre a transferência de uma fiscal que teria encontrado problemas de infecção com a bactéria salmonella em lote da empresa Rio Verde e tomava medidas para fechar essa unidade de produção.

Procurada pelo site de VEJA, a Peccin Agro Industrial informou que não vai se pronunciar nesse momento.

Carne Fraca: países barram temporariamente carne brasileira

O mercado internacional começa a reagir à Operação Carne Fraca, deflagrada na sexta-feira pela Polícia Federal contra um esquema de corrupção envolvendo fiscais agropecuários e frigoríficos.  China, Coreia do Sul e Chile já anunciaram restrições temporárias à entrada da carne brasileira .

O Ministério da Agricultura confirma que apenas a China pediu informações ao governo brasileiro sobre a carne exportada. Enquanto o Brasil não der essas informações, a carne brasileira que chegar à China fica parada no porto. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, tem uma videoconferência com autoridades chinesas às 21h (horário de Brasília).

O governo informa não ter sido comunicado sobre o banimento da carne em outros países. Mas o Ministério da Agricultura do Chile informou no Twitter a suspensão temporária da compra de carne brasileira.

A União Europeia informou que está monitorando as importações de carne brasileira e de todas as empresas envolvidas na Operação Carne Fraca.  “A Comissão garantirá que as empresas envolvidas na fraude tenham suas exportações para a UE suspensas”, disse à imprensa britânica um porta-voz da entidade.

Segundo agências internacionais, a Coreia do Sul vai intensificar a fiscalização da carne de frango importada do Brasil e banir temporariamente a entrada de produtos da BRF, uma das empresas citadas na Operação Carne Fraca.

Em nota, a BRF informa “que não recebeu nenhuma notificação oficial das autoridades brasileiras ou estrangeiras a respeito da suspensão de suas fábricas por países com os quais mantém relações comerciais, incluindo Coreia do Sul e União Europeia”.

Fonte: Revista Veja

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Nacional
Tag:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*