Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

“Louvado seja Deus pelo que sou agora”, diz Alice Cooper após conversão

Após sua conversão, o roqueiro deixou o alcoolismo e seu antigo estilo de vida. (Foto: Reprodução)

Após sua conversão, o roqueiro deixou o alcoolismo e seu antigo estilo de vida. (Foto: Reprodução)

Alice Cooper ficou mundialmente conhecido nos anos 70 por seus shows de rock que chocavam e provocam o público, junto com letras obscenas, obscuras e sangrentas que, junto com seu visual gótico, o transformaram em um ícone do rock.

No entanto, a trajetória de Alice foi marcada por uma insatisfação que só foi preenchida depois que ele decidiu se render ao Deus de sua infância.

“Quando você chega no auge e percebe que teve carros, casas e tudo mais, você vê que essa não era a resposta”, disse o cantor ao site CNS News. “Há um grande nada no final disso. O materialismo não significa nada. Muitas pessoas dizem que há um buraco do tamanho de Deus em seu coração. E quando ele está completo, você realmente fica satisfeito. É onde eu estou agora”.

Vincent Damon Furnier — seu nome de registro — nasceu em 1948 e foi criado por uma família de pastores em Arizona, nos Estados Unidos. Neto de pastor, o artista já realizou trabalhos missionários com seu pai e outros companheiros, mas decidiu abandonar a fé.

Movido pelo sucesso, Alice esqueceu os primeiros capítulos de sua vida. No entanto, seu vício em álcool acabou o conduzindo de volta. “Eu vomitava sangue todas as manhãs. Eu realmente era um alcoólatra. Eu não era um alcoólatra violento, mas eu era autodestrutivo”, confessa.

Alice Cooper e sua esposa, Sheryl Goddard, de 41 anos. (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images)

Alice Cooper e sua esposa, Sheryl Goddard, de 41 anos. (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images)

Quando Alice decidiu fazer uma consulta com um médico para iniciar o tratamento contra seu vício, ele experimentou um toque sobrenatural de Deus. “Quando saí do hospital, fiquei esperando vir a vontade de beber, e ela nunca mais veio. Foi um milagre”, disse o cantor.

“Eu digo às pessoas que não sou um alcoólatra tratado, sou um alcoólatra curado. Eu nunca fui ao Alcoólicos Anônimos ou algo assim, eu dou todo o crédito a Deus por isso. Até mesmo o médico disse: é um milagre ver que você não voltou para o álcool nas situações estressantes'”, ele lembra.

Quando Deus libertou Alice do álcool, ele voltou à igreja. Ao lado de sua esposa, Sheryl Goddard, de 41 anos, o cantor frequenta a Igreja Bíblica Camelback em Paradise Valley, no Arizona.

“Deus tem um plano para todos. Olho para a minha vida e penso: ‘como é possível que eu não tenha morrido?’. Deus coloca dificuldades em sua vida o tempo todo para tentar te tornar mais parecido com Ele. Isso é ser cristão, é ser uma pessoa moldada por toda a sua vida”, ele observa.

Mudança na carreira

Nos estágios iniciais de sua caminhada com Deus, Alice achou que não poderia continuar sua carreira. “Eu não posso ser Alice e ser cristão”, disse ele ao seu pastor, na época. “Ele me respondeu que Deus não comete erros. Ele disse que Deus me colocou numa situação incomum por uma razão e agora eu deveria deixar o meu estilo de vida falar sobre as minhas crenças. Não era a resposta que eu esperava”.

Em um esforço para seguir a vontade de Deus, Alice fez alguns ajustes em sua carreira. Alguns de seus repertórios mais antigos já não são executados, especialmente canções que promovem a promiscuidade ou a bebida. Hoje, o roqueiro escreve canções que são influenciadas pelo conteúdo de sua fé.

Após sua conversão, o roqueiro deixou o alcoolismo e seu antigo estilo de vida. (Foto: Reprodução)

Após sua conversão, o roqueiro deixou o alcoolismo e seu antigo estilo de vida. (Foto: Reprodução)

“Tenho muito cuidado com as letras. Eu tento escrever canções que são igualmente boas, mas com uma mensagem melhor”, ele conta.

Quanto aos críticos de seu passado pecaminoso, Alice é categórico: “Hoje sou alguém novo. Não julgue o Alice pelo que ele costumava ser. Louvado seja Deus pelo que sou agora. O fato de Deus ter se importado o suficiente comigo para salvar minha vida e me ajudar a sobreviver a um milhão de coisas, me colocar onde estou agora, [é suficiente]”, disse ele. “Se Deus pôde abrir o Mar Vermelho e criar o universo, Ele certamente poderia tirar o alcoolismo de alguém”.

Fonte: Guia-me

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Gospel
Tag:

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*