Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Conheça o pastor evangélico por trás do encontro entre Donald Trump e Kim Jong Un

O mundo testemunhou a poucos dias um encontro histórico. A primeira vez que um presidente dos EUA, e um líder do fechado regime Norte-coreano se reúnem. 

Donald Trump e Kim Jong Un, estiveram juntos em “Singapura no Sudeste Asiático” no último dia 12 de junho. Os dois assinaram um acordo pelo qual a Corea do Norte se compromete a desistir das armas nucleares.Mas até que esse dia chegasse, foram mais de um ano de tensão entre os dois países, com ameaças perigosas de ambos os lados.

Muita gente temia um confronto nuclear nunca visto no mundo, e até mesmo os analistas políticos mais experientes não achavam que um acordo poderia acontecer.  Acreditar em um final feliz séria uma questão de (fé, e não de razão).

Como explicar tudo isso? um grupo de estudos bíblicos americano, liderado pelo pastor Ralph Drollinger, pode explicar como a fé pode ter resultados reais no mundo da política. O Pastor Ralph Drollinger é considerado um homem muito influente nos Estados Unidos, e o seu trabalho chegou até o centro das decisões no país mais poderoso do mundo, e uma vez por semana ele se reúne com os políticos para estudar a bíblia.

Com a ajuda de sua esposa, no ano de 1997, o pastor fundou uma organização sem fins lucrativos, com a ideia de conquistar o coração dos políticos para os ensinamentos da bíblia, e com isso ajudá-los a servir melhor a nação. Drollinger se diz abençoado por Deus por ter proporcionado essa possibilidade, e afirma que esse é o trabalho da sua vida.

Tendo influenciado centenas de políticos, o grupo de estudos se chama “Capitol Ministries”( Ministério do Capitólio), uma referência ao prédio onde funciona o Congresso americano. O pastor não costuma revelar quem se aconselha com ele, a menos que o político autorize, mas entre os frequentadores das reuniões semanais está o vice-presidente americano Mike Pence, o secretário de estado, o secretário de justíça e procurador geral, e a secretária da educação.

Segundo o pastor, a intenção é mostrar aos políticos uma nova forma de conduzir suas vidas e suas vocações enquanto políticos. Assim eles podarem legislar com muito mais confiança.

O presidente Donald Trump apoia o pastor, e também já recebeu conselhos de Drollinger. Por motivos de segurança os encontros são sigilosos, mas ganhou destaque na impressa internacional no inicio do mês de abril. Frequentadores das reuniões explicam que os estudos da bíblia contribuem para a vida como um todo.

Os participantes das reuniões discutem princípios como; humildade, integridade, e bondade, para eles qualidades necessárias principalmente para quem exerce o poder.

Os “Ministérios do Capitólio” reúnem nos dias de hoje cerca de 60 deputados e senadores americanos dos partidos Democrata e o Republicano, além de 12 dos 17 integrantes do gabinete presidencial dos estados Unidos, os políticos deixam de lado as rivalidades partidárias para focarem no livro sagrado.

O pastor Ralph Drollinger é um ex-jogador de basquete que atuou dois anos pela NBA (Liga Profissional de Basquete), mas abandonou as quadras depois de ouvir um chamado para mudar de vida. Depois se tornou um líder religioso que quando fala, os homens mais poderosos do mundo param param para ouvir os seus ensinamentos. O pastor já influenciou centenas de políticos, além de funcionários de carreira nos órgãos públicos dos país.

O grupo de estudos Ministério do Capitólio, está presente em 42 das 50 capitais americanas, e em outros países já são 24 representações. Em agosto a organização chega ao Brasil e inaugura um ministério em Brasília.

O pastor Ralph Drollinger tem 63 anos de idade e nem pensa em parar, Drollinger explica que os ensinamentos bíblicos não são necessários apenas para os Estados Unidos, mas para líderes de todos os países, por isso o seu objetivo é levar o “Ministérios do Capitólio” para todo o mundo.

O pastor viu como uma grande vitória o acordo feito entre os Estados Unidos e a Coréa do Norte, ele afirma que o presidente Donald Trump não vai aos encontros na Casa Branca, mas é cristão e se comunica com o pastor através de notas escritas de próprio punho. Segundo o pastor, Trump pretende participar quando a vida estiver mais calma.

por Caio Rangel

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Gospel
Tag: