Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Desafios e possíveis soluções para o próximo presidente para o Brasil

A escolha de um novo presidente sempre é assunto de extensos debates, com diversos pontos de vistas e discussões acaloradas, já que os políticos, em especial o presidente, representam o futuro do nosso país e também de nossas vidas.

Existem inúmeras pautas importantes. No entanto, decidimos selecionar cinco das que são essenciais para futuro da nação e que atinge diretamente a sua vida.

1. Desemprego

De acordo com um levantamento feito pelo IBGE, há cerca de 12,7 milhões de desempregados e mais 11,2 que trabalham sem carteira assinada, sendo uma questão emergencial a menos que você tenha algum dinheiro guardado, ganhe na loteria, ou tendo lucros em apostas nos cassinos online. Para solucionar a questão, a mestre em economia Paula Esquerdo defende em seu Linkedin algumas medidas como:

  • Facilitação do crédito ao consumidor, já que facilitando a compra de um produto, maior será o consumo;
  • A consumação no município, já que isso mantém a renda circulando e incentiva empresários a contratar mais trabalhadores;
  • Incentivo no investimento privado, dando benefícios ou isenções de impostos para determinadas empresas. Por mais que o governo abra mão da arrecadação, ela facilita a instação de empresas e pode gerar empregos;
  • Gestão Pública transparente e equilibrada, pois os municípios que honram com pagamentos conseguem se manter em destaque nos índices de gestão fiscal e conseguem desenvolver diversos projetos pelo município;
  • Investimento em infraestrutura urbana:  empresa diversos setores da economia em um só momento, além de gerar efeitos positivos para o local;
  • Treinamento e qualificação: matemática simples: quanto maior o conhecimento, mais oportunidades há no mercado de trabalho.

2. Segurança Pública

Segundo um levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública em parceria com o Instituto Sou da Paz e o Igarapé, em 2016 foram 62.517 homicídios; 44.475 mortes por armas de fogo; 49.497 casos de estupro registrados, e diversos outros números alarmantes sobre como anda a segurança em nosso país.

Para combater, o Instituto Igarapé propõe algumas medidas como a prevenção da violência através do investimento em áreas como educação, assistência social e esportes; ampliação na oferta de trabalho; a valorização do policial e melhor comunicação entre órgãos de inteligência; ações centrais em presídios para coibir a fama de “escola do crime”; controle de armas e munições e uma fiscalização rigorosa onde haja transparência e fiscalização de condutas e ações são pontos de partidas para a melhora da segurança pública.

3. Economia

Os economistas Bernard Appy, diretor do Centro de Cidadania Fiscal, Marcos de Barros Lisboa, presidente do Insper, Marcos Mendes, consultor legislativo do Senado Federal e Sérgio Lazzarini, professor titular do Insper, dão algumas soluções para a melhora na crise econômica que está afetando o país. Segundo uma reportagem de A Folha de São Paulo, são seis medidas básicas:

  • Gasto Público: redução com rigidez os gastos do governo para haver um aumento da receita e, desse modo, financiar despesas em períodos de crescimento econômico menor;
  • Previdência: a reforma é imprescindível, já que as despesas representam mais da metade dos gastos públicos. O regime de aposentadoria precisa ser por idade mínima, ao invés de considerar o tempo de contribuição;
  • Responsabilidade fiscal: Regulamentação da Lei de Responsabilidade Fiscal se faz nevessária para impedir que novas despesas sejam criadas sem fontes de financiamento adequadas;
  • Transparência e governança: é necessário submeter as políticas públicas a avaliação de resultados;
  • Competitividade: abrir a economia com acordos multilaterais e reduzir tarifas de importação, permitindo-se o ajuste da empresas locais.

4. Combate a corrupção

Problema que assola o país desde a época do descobrimento, a ideia de combater a corrupção é dificultá-la ao máximo. Segundo o sociólogo e cientista político Sérgio Abranches em um artigo publicado no  canal Treinamentos, algumas medidas podem ajudar no combate, incluindo:

  • Rigor com desmandos: tempo e punição precisa ser otimizado;
  • Reforma do Tribunal de Contas do Estado, com auditores técnicos qualificados e independentes;
  • Criar ambiente propício ao investimento privado;
  • Novo modelo para fixar alíquotas de tributos estaduais e municipais;
  • Manter pressão sobre parlamentares para evitar que aconteçam retrocessos na legislação anticorrupção;

5. Reforma  Tributária

Um dos maiores desafios do novo presidente é quanto a questão de reforma tributárias. Segundo o assessor de Política Fiscal e Orçamentária do Inesc, Evilásio Salvador, a tributação é um dos melhores instrumentos para erradicar a pobreza e reduzir a desigualdade social e, por isso, ela deve ser feita. Para ele, a tributação poderia ser revisada com as seguinte propostas

  • Criação de um Imposto Sobre Valor Adicionado, o IVA-F, com a extinção de outros tributos federais: COFINS, PIS, CIDE;
  • Incorporação da Contribuição Social do Lucro Líquido, o CSLL ao Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas;
  • Redução gradativa da contribuição dos empregadores para previdência social, a ser realizada nos anos subseqüentes da reforma, por meio do envio de um projeto de lei no prazo de até 90 dias da promulgação da PEC;
  • Unificar a legislação do Imposto Sobre Circulação de Mercadoria e Serviços, o ICMS;
  • Criação de um fUndo de Equalização de Receitas para compensar perdas do ICMS por parte dos estados;
  • Instituir um Fundo Nacional de Desenvolvimento Regional, FNDR, permitindo a coordenação da aplicação dos recursos da política de desenvolvimento regional.

 


Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Nacional

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*