Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Mulher em coma há 14 anos dá à luz em clínica dos EUA

Todos os funcionários da clínica de Phoenix, no Arizona, vão agora ser sujeitos a testes de ADN. Diretor executivo apresenta demissão, num caso que está a chocar os EUA

A mulher estava internada e em estado vegetativo há 14 anos, na sequência de um afogamento. Surpreendentemente a 29 de dezembro deu à luz um bebé na clínica Hacienda HealthCare em Phoenix no Arizona.

O caso que está a chocar os EUA já levou o gabinete do governador do estado do Arizona, Doug Ducey a classificar este caso como “profundamente perturbador” e à demissão do diretor executivo da Hacienda, Bill Timmons, esta segunda-feira.

TESTES DE ADN PARA TODOS OS FUNCIONÁRIOS

O chefe de polícia de San Carlos Apache, Alejandro Benally, disse que a polícia de Phoenix “fará tudo o que puder para encontrar o agressor”.

Um porta-voz da clínica confirmou, entretanto que os investigadores já apresentaram um mandado de busca na terça-feira para obter amostras de ADN de todos os funcionários do sexo masculino.

O COMUNICADO DA HACIENDA HEALTHCARE

Em comunicado a instituição de saúde Hacienda HealthCare já veio saudar a recolha de amostras de ADN junto dos seus funcionários:

“Continuaremos a cooperar com a Polícia de Phoenix e com todas as outras agências de investigação para descobrir os factos nesta situação profundamente perturbadora, mas sem precedentes”.

Em comunicado, um membro do conselho de administração, Gary Orman, disse que a instituição “não aceitará nada menos que uma responsabilização total desta situação absolutamente horripilante (..) Faremos tudo ao nosso alcance para garantir a segurança de cada um dos nossos pacientes e dos nossos funcionários”, afirmou Orman.

DESCENDÊNCIA ÍNDIA

As autoridades de San Carlos Apache anunciaram na noite desta terça-feira que a mulher de 29 anos era membro da tribo, cuja reserva fica no sudeste do Arizona, a cerca de 215 quilómetros a leste de Phoenix.

“Em nome da tribo, estou profundamente chocado e horrorizado com a forma como foi tratado um dos nossos membros. Quando você tem um ente querido a receber cuidados paliativos, quando eles são mais vulneráveis e dependentes de outros, você confia nos seus cuidadores. Infelizmente, um dos seus cuidadores não era confiável e aproveitou-se dela. A minha esperança é que a justiça seja feita”, afirmou o presidente tribal Terry Rambler.

Na página da internet que está agora inoperacional a Hacienda HealthCare assume-se como “o principal fornecedor do Arizona de serviços especializados de cuidados de saúde para bebés, crianças, adolescentes e jovens com doenças crónicas e deficiências.

AS ONDAS DE CHOQUE DO CASO QUE ESTÁ A CHOCAR OS EUA

No rescaldo deste caso as autoridades de saúde do Arizona já vieram dizer que medidas de segurança adicionais foram implementadas e incluem mais vigilância no contacto com os pacientes e com as visitas.

HISTÓRICO DE QUEIXAS

Na base de dados online sobre os centros médicos de Los Angeles há várias notificações sobre esta clínica desde 2013, grande parte relativa a condições de segurança e evacuação dos edifícios, mas também sobre questões médicas. A que levanta mais dúvidas diz respeito a comentários inapropriados de um funcionário sobre quatro pacientes. O funcionário terá sido, entretanto, despedido.

CRIME COM CASTIGO

Martin Solomon, um advogado de Phoenix que já representou vítimas de abusos sexuais e negligência, adianta que o próximo passo neste caso poderá passar por pedir todos os registos médicos da alegada vítima e a lista de todos os atuais e anteriores funcionários da clínica e antecedentes criminais na Hacienda HealthCare.

Para o advogado será difícil excluir responsabilidades criminais á clínica:

“Seja alguém de dentro da instituição ou de fora, a clínica tem obrigação de proteger os seus pacientes”

O Conselho de planeamento e desenvolvimento para deficientes do Arizona acaba de criar uma comissão para melhorar o treino dos funcionários de saúde para identificar e denunciar eventuais abusos sexuais.

Para a diretora geral Erica McFadden “ainda há muito que fazer nesta matéria”.

El Pais

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Internacional