“Ela disse que estava de ‘cabeça quente’ e que quando estava fazendo o leite da filha [de 3 anos] viu que não havia mais achocolatado, porque o menino tinha tomado. Disse que fez isso com intuito de castigá-lo”, contou o delegado João Fagioli ao Uol.

O menino foi levado para o Hospital Regional ainda na quarta-feira (17) e os profissionais de saúde do local procuraram a polícia para denunciar a mãe. No dia seguinte, no retorno da criança ao hospital, Amanda Sousa Cruz, de 22 anos, foi presa em flagrante.

Conforme a polícia, a mulher deve responder por crime de lesão corporal grave, cuja pena máxima pode chegar a quatro anos. Ela também está sendo investigada pelo crime de maus tratos. Amanda não tem antecedentes criminais e também não há nenhum registro de ocorrência no Conselho Tutelar do município.

Ainda segundo o delegado, a perícia não constatou lesões antigas na criança. No entanto, o menino afirmou que os castigos físicos eram comuns. Como não tem ninguém da família na cidade, o menino foi encaminhado para um abrigo, onde aguardará a decisão do Juizado da Infância.

De acordo com a polícia, Amanda é viúva, desempregada e vive com dois dos três filhos. A terceira filha mora com um familiar do ex-marido.