Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Jovem mãe codoense é separada do filho após parto de seu bebê e precisou de ajuda para acompanhar internação em Colinas

A jovem mãe codoense, Daniele Fontes Lira, realizou o seu trabalho de parto no Hospital Geral Municipal – HGM, durante o nascimento do seu filho, houve a necessidade do seu filho ser internado com urgência em um local adequado, com suporte de UTI, acontece que Codó não dispõe deste suporte. Houve então a necessidade de uma transferência, caso contrário a mãe corria o risco de perder o filho.
Após o parto, Daniele ficou aflita, teve que sofrer as consequências de um parto cesariana, bem como a retirada de um cixto, ainda padecer numa cama, sem sequer saber para onde levariam seu filho.
Em momento algum, recebeu o atendimento adequado a ser dado a uma mãe após trabalho de parto, nem mesmo foi procurada pela equipe multiprofissional daquele hospital.
A mãe relata que tentou até mandar mensagem ao prefeito, via WhattsAp, mas desde que seu filho necessitou de uma transferência, o médico e prefeito nunca deu retorno.
A equipe que faria a transferência de seu filho, não podia sair na ambulância, pois no HGM não possuía um cilindro pequeno de oxigênio, isso é o cúmulo. Se não fosse a intervenção do Diretor do Hospital Geral de Timbiras, senhor Braúna, o filho de Daniele, fatalmente não teria resistido e faria parte de mais uma vítima da precária situação da Saúde de Codó.
Através de Braúna, foi conseguido o oxigênio e o leito de UTI na cidade de Colinas-ma.
A mãe desempregada, não tinha condições físicas e nem financeiras de acompanhar seu filho, primeiro que ela não teve a possibilidade de escolha,seu filho foi sozinho com o motorista e uma profissional da Saúde, ali Deus já estava no Comando.
Em Codó e sem sequer ter sido procurada por uma Assistente Social ou psicóloga, Daniele começou a contactar amigos e teve sua estória publicada no Blog do Marcos Silva, então que foi feito uma vaquinha e Daniele viajou com uma acompanhante e se encontra hospedada em uma pousada, porque o sistema de saúde do estado não permite que tenha acompanhantes no leito de UTI.
Para estes primeiros dias, a mãe poderá ficar segura por pelo menos 4 dias, foi o que conseguiu para se manter em Colinas e vem aqui pedir a colaboração de quem puder, para custear as despesas, inclusive de retorno a Codó, pois se fosse depender da Saúde de Codó, a mãe relata que a situação seria outra. Para os codoenses que votaram em um médico para cuidar das pessoas, a decepção é grande, lamentável isso que aconteceu. Eu tive a chance de conseguir ajuda, desde o Senhor Braúna até amigos e familiares, agora imaginem vocês, quem não tem? I felizmente morre no leito de um hospital, que nem oxigênio tem.

A criança nasceu no dia 29/03, todos sabiam Sá necessidade de transferência para um leito de UTI, mas apenas dia 02/04 foi feita a transferência. A mãe só chegou a Colinas, na tarde deste domingo (04/04). Está hospedada em uma pousada.

Para quem puder ajudar, segue os dados bancários de Daniele Fontes Lira.

Categoria: Local

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*