Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Atos do MBL contra Bolsonaro têm baixa adesão

Os atos pelo impeachment de Jair Bolsonaro (sem partido) realizados em ao menos 15 capitais neste domingo (12.set.2021) tiveram baixa adesão, atraindo público muito menor que o de apoiadores do presidente no feriado de 7 de Setembro.

Na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), a Secretaria de Segurança Pública informou ter contabilizado a presença de 6 mil pessoas. Em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, havia menos de 500 manifestantes.

Por trás do comparecimento modesto, está um racha entre os opositores de Bolsonaro. Da mesma forma que grupos de direita não aderiram aos atos contra o presidente no 7 de Setembro, partidos de esquerda boicotaram os convocados por MBL (Movimento Brasil Livre) e Vem Pra Rua neste domingo.

Essa racha vem desde o impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT), quando esses grupos ficaram em lados opostos e se mantiveram assim até o início da gestão do presidente Jair Bolsonaro.

Na tentativa de atrair os petistas, o MBL aboliu o lema “Nem Lula, nem Bolsonaro”, considerado inaceitável por petistas e psolistas. Mas em praticamente todos os atos foram vistas faixas com esses dizerem. Para piorar, os líderes do MBL repetem seguidamente que uma aliança com o PT acabaria no dia de uma eventual saída do presidente, deixando claro que a rejeição segue alta.

Inicialmente, os protestos foram convocadas pelo MBL (Movimento Brasil Livre) e pelo Vem Pra Rua, mas assumiram caráter de atos da “3ª via” da eleição presidencial de 2022 ao ganhar a participação de partidos como PDT, PSDB, PSB, Cidadania e Novo.

Movimentos de renovação política e entidades sindicais também anunciaram comparecimento, mas levaram poucos militantes.

O protesto na avenida Paulista teve a participação de 5 presidenciáveis –o ex-ministro da Integração Nacional Ciro Gomes (PDT), o governador João Doria (PSDB-SP), o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) e os senadores Simone Tebet (MDB-MS) e Alessandro Vieira (Cidadania-MA).

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Nacional