Codoense morta pelo marido atuava com políticas para mulheres em Brasilia

A mulher esfaqueada e morta pelo marido na Quadra 203, no Setor Total Ville, em Santa Maria, nesse domingo (3/10), atuava como diretora de Políticas para Mulheres e Combate ao Racismo no Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário, Prestação e Serviços Terceirizáveis no Distrito Federal (Sindserviço-DF).

Cilma da Cruz Galvão, 50 anos, foi encontrada por volta das 12h, sem vida, no apartamento onde morava com Evanildo das Neves da Hora, 37, conhecido pelos vizinhos como Baiano. O companheiro é o principal suspeito pelo assassinato da auxiliar de limpeza e segue foragido. As informações apuradas pela polícia apontam que o casal se relacionava há pouco mais de seis meses.

Um perfil de Cilma no site do Sindserviços descreve que a mulher era natural de Codó, no Maranhão (MA), e ingressou na direção da entidade em 2007. Ela era funcionária da empresa Ipanema. O texto a descreve como uma pessoa “atuante e representativa”, presença constante nos congressos da CUT Brasília (Cecut-DF) e do Congresso Nacional dos Trabalhadores das Áreas de Serviços e Comércio, promovido pela Contracs-CUT.

Fonte: Metrópoles

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.
Categoria: Polícia