Governo consegue assinaturas para CPI sobre obras do PT inacabadas da Educação e possíveis irregularidades no Fies de 2006 a 2018

Senadores governistas conseguiram 28 assinaturas para a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre obras inacabadas da Educação e possíveis irregularidades no Fies de 2006 a 2018, período que abarca principalmente gestões do PT. Leia a íntegra do pedido (407 KB). A abertura de uma comissão para investigar governos petistas é um contra-ataque do Palácio do Planalto à tentativa da oposição de criar uma CPI sobre as recentes suspeitas no MEC. O autor do pedido é o líder do PL no Senado, Carlos Portinho, que já apresentou formalmente o documento à Presidência da Casa.

De 2006 a 2018, o Brasil teve como presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).

A lista dos governistas tem 1 nome a mais do que o número mínimo necessário para determinar a instalação de uma CPI no Senado, de 27 assinaturas. Eis os senadores que apoiaram o pedido de abertura da CPI sobre obras inacabadas da Educação e possíveis irregularidades no Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) de 2006 a 2018:

Carlos Portinho (PL-RJ)

Marcos Rogério (PL-RO)

Carlos Viana (PL-MG)

Vanderlan Cardoso (PSD-GO)

Mecias de Jesus (Republicanos-RR)

Rose de Freitas (MDB-ES)

Wellington Fagundes (PL-MT)

Carlos Fávaro (PSD-MT)

Eduardo Gomes (PL-TO)

Romário (PL-RJ)

Davi Alcolumbre (União Brasil-AP)
Luiz do Carmo (PSC-GO)

Reguffe (União Brasil-DF)

Flávio Bolsonaro (PL-RJ)

Zequinha Marinho (PL-PA)

Eliane Nogueira (PP-PI)

Mailza Gomes (PP-AC)

Elmano Férrer (PP-PI)

Marcio Bittar (União Brasil-AC)

Telmário Motta (Pros-RR)

Lucas Barreto (PSD-AP

Jorginho Mello (PL-SC)
Giordano (MDB-SP)

Soraya Thronicke (União Brasil-MS)

Fernando Collor (PTB-AL)

Luis Carlos Heinze (PP-RS)

Chico Rodrigues (União Brasil-RR)

Roberto Rocha (PTB-MA)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *