Esquerda “se descontrola” com presença de Silveira na CCJ

Nesta terça-feira (3), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara teve sua primeira reunião deliberativa do ano. No entanto, parlamentares de esquerda decidiram protestar contra a presença do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ).

O deputado foi indicado pelo PTB para uma vaga na comissão após ter sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a oito anos e nove meses de prisão por “críticas” a membros da Corte. No entanto, o presidente Jair Bolsonaro editou um decreto concedendo um perdão ao parlamentar.

Daniel Silveira compareceu à primeira reunião, mas deixou a CCJ antes do início dos debates. No entanto, parlamentares de esquerda criticaram a presença do colega, como Paulo Teixeira (PT-SP).

– É uma afronta a presença desse deputado nessa CCJ (…). Ele pode estar em qualquer outra comissão desta Casa. Essa Comissão de Constituição e Justiça não pode ter entre seus membros um deputado que afrontou e pediu o fechamento de um dos poderes da República – apontou.

A deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP) foi outra que disparou críticas.

– É grave que ele componha a Comissão de Constituição e Justiça, o nosso papel aqui, acima de tudo, é defender a Constituição Brasileira, e o que esse sujeito faz é justo o contrário – ressaltou.

Parlamentares de oposição também promoveram uma obstrução na primeira reunião da CCJ, o que levou a sessão deliberativa a começar com mais de uma hora de atraso.

Além da CCJ, Daniel Silveira também integra a Comissão de Segurança e a Comissão do Esporte.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *