MP pede suspensão de bloco de carnaval de primeira-dama no MA

O Ministério Público do Maranhão entrou com Ação Civil Pública contra o Município de Arari, o prefeito Rui Fernandes Ribeiro Filho e a primeira-dama Ingrid Andrade Ribeiro, pedindo o cancelamento do bloco da primeira-dama, chamado “Bloco da Ingrid Andrade” durante o Carnaval, custeado com dinheiro público.

O MP pediu que sejam impedidas a distribuição ou venda de abadás ou camisas do bloco e divulgação da atração. Segundo a investigação, a ublicação de divulgação do evento nos perfis da prefeitura e da primeira-dama não citavam o Bloco da Ingrid, mas incluía nome e fotografia da cantora Márcia Felipe, que tem cachê de R$ 226 mil, na data que coincide com a do bloco divulgado pela primeira-dama.

O MP solicitou, ainda, a aplicação de multa, no valor de R$ 300 mil, a serem pagos individualmente pelo prefeito e pelo secretário municipal de Cultura, Ailton Barros, em caso do descumprimento de cada pedido. Nas redes sociais, Ingrid informou que o evento vai acontecer.

O espaço fica aberto, caso os envolvidos queiram se pronunciar.

CARNAVAL

As festas carnavalescas planejadas pela Prefeitura de Arari vão ocorrer desta quinta-feira, 8, ao dia 13 de fevereiro. Custeada com recursos públicos, a programação inclui shows de bandas nacionais e locais. Entre as atrações, está o Bloco da Ingrid Andrade, previsto para desfilar nesta quinta-feira, 8, com um trio elétrico.

Na ACP, o Ministério Público enfatizou o gasto de um enorme volume de recursos públicos com a festa em uma cidade carente dos elementos mais comuns para a dignidade dos moradores e problemas com infraestrutura, saneamento básico, saúde e educação.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *