Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

PDT de Nagib recebe mais adesões: Leandro Magalhães lança pré-candidatura a vereador

IMG_20160404_065125As adesões ao Partido Democrático Trabalhista (PDT) continuam acontecendo por toda a cidade de Codó. Nos bairros da cidade e na zona rural jovens lideranças estão surgindo e se filiando ao PDT de Francisco Nagib. Esta semana foi a vez do jovem Leandro Magalhães, liderança da região da Trizidela, que assinou o ato de filiação e lançou sua pré-candidatura a vereador pelo PDT.
O evento foi realizado na sede da Associação dos Mototaxistas da Trizidela e contou com a presença significativa da comunidade. Na ocasião, acompanhado pelos pais, Dona Leonarda e Seu João Viana, sua tia, Dona Dalva, e também pelo presidente da associação de moradores do bairro São Vicente Pallotti, Sr. Luís, Leandro Magalhães assinou o ato de filiação e sua pré-candidatura pelo PDT e declarou seu apoio inconteste a pré-candidatura de Francisco Nagib para prefeito de Codó.
O pré-candidato
Leandro Magalhães é mais uma jovem liderança que desponta para a política no município de Codó. O pré-candidato a câmara municipal é morador do bairro São Vicente Pallotti, na região da Trizidela, e sobrinho de Dona Dalva, importante liderança comunitária do bairro São Vicente Pallotti, que possui um histórico de luta pelo povo da região, e que agora coloca seu sobrinho para a avaliação popular.
O pré-candidato a vereador pelo PDT, Leandro Magalhães se disse esperançoso com as mudanças na política e declarou seu total apoio ao empresário Francisco Nagib para a prefeitura de Codó. “Eu acredito muito nos projetos de Francisco Nagib. Sei que ele é uma pessoa de compromisso, ético, possui competência administrativa e quer o bem de Codó. Sei que Nagib sempre olhou e vai continuar olhando pra juventude, sei do tamanho de seu amor por nossa Codó e o quanto ele vai contribuir para o crescimento da cidade. E é por isso que eu e o povo da Trizidela vamos com ele”.
Também presente no lançamento da pré-candidatura de Leandro Magalhães, o Presidente Municipal do PDT e pré-candidato a prefeito de Codó, Francisco Nagib, parabenizou a iniciativa do Jovem e falou da necessidade do surgimento de novas lideranças. “É uma grande satisfação estar aqui junto com o jovem Leandro Magalhães, sua família e toda comunidade, pois é um importante representante dessa região. É mais do que necessário o aparecimento de novas lideranças políticas jovens. Pessoas que estejam dispostas a trabalhar e ajudar a desenvolver suas comunidades. Parabéns a todos!”

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

Codó está entre os municípios que irão receber investimento milionário do Governo do Maranhão e Fundo Internacional

IMG_20160404_064215Pela primeira vez, o Estado do maranhão receberá investimentos no valor de US$ 40 milhões (quarenta milhões de dólares americanos), equivalente a mais de R$ 156 milhões de reais para mudar e transformar a realidade de agricultores familiares no Estado. A secretaria de Agricultura Familiar- SAF, elaborou uma Carta Consulta com o objetivo de obter financiamento do Fundo Internacional para Desenvolvimento da Agricultura -FIDA, visando à implantação do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável dos Territórios do Baixo Parnaíba, Cocais, Campos e Lagos, Lençóis Maranhenses, Médio Mearim e Vale do Itapecuru. A carta foi defendida nesta quarta-feira (30), em Brasília para a Secretaria de Assuntos Internacionais- SEAIN.
O recurso investido no Maranhão é proveniente da parceria do Fida, Agência da Organização das Nações Unidas, com o Governo do Estado, através da coordenação da Secretaria de Agricultura Familiar – SAF.
O Projeto será financiado por meio de um empréstimo do Fundo Internacional, que representará 50% do valor global e 50% como contrapartida do Governo do Estado do Maranhão. Com a execução do projeto serão atendidos 82 municípios e beneficiados aproximadamente 790 mil habitantes, que se encontram em situação de pobreza e extrema pobreza, e representam aproximadamente 77% da população rural. Essa população vive em comunidades rurais, assentamentos da reforma agrária (incluindo as unidades do crédito fundiário), comunidades quilombolas e indígenas que residem nos territórios definidos na área de intervenção.
Segundo o secretário da SAF, Adelmo Soares, o Fida estará em missão no Maranhão dos dias 04 a 20 de Abril. A comitiva do FIDA e da SAF irão visitar diversos povoados, assentamentos e comunidades que desenvolvem atividades da agricultura familiar em 29 municípios do Estado.
O secretário informou ainda que as famílias carentes rurais quando apoiadas demonstram potencial de crescimento econômico, dinamização da sua produção e crescimento social. “A parceria com o FIDA está diretamente ligada ao fortalecimento das cadeias produtivas da agricultura familiar, bem como a garantia de sua soberania alimentar e segurança nutricional, com tecnologias adequadas à realidade de cada bioma, de modo a aumentar a eficiência produtiva das unidades familiares, com um melhor aproveitamento dos recursos naturais existentes”, disse.
No Brasil, o Fida trabalha com foco no Semiárido do Nordeste para beneficiar, principalmente, agricultores familiares, assentados e trabalhadores rurais com prioridade a mulheres e jovens. Combater a fome, fortalecer a segurança alimentar nas comunidades rurais, gerando emprego e renda nos municípios maranhenses são algumas áreas de atuação do FIDA.
Esta não é a primeira vez que o FIDA visita o Maranhão. No ano passado representantes do Fundo, conheceram as experiências em produção Agrícola Familiar no Maranhão. A equipe técnica visitou escolas agrícolas, cooperativas de pequenos produtores e participou de reuniões com os movimentos sociais, técnicos rurais e organizações dos agricultores familiares. Para o oficial de programa do Fundo Internacional, Hardi Michael, o conjunto de ações de combate à pobreza rural e a política fiscal do Maranhão têm sido fatores decisivos para atrair os novos investimentos para o estado.
Roteiro FIDA
O FIDA irá atuar em seis territórios: Baixo Parnaíba, Cocais, Campos e Lagos, Lençóis Maranhense, Médio- Mearim e Vale do Itapecuru. Além dos 790 mil pessoas beneficiadas, 122 comunidades quilombolas estarão incluídas no projeto.
Dos dias 06 a 07 de abril a comitiva do Fida e da SAF irão visitar povoados e comunidades nos municípios: Itapecuru- Mirim, Vargem Grande, Matões do Norte, São Luís Gonzaga, Vitória do Mearim, Viana, Codó, Caxias, São Raimundo do Dica Bezerra, Lago dos Rodrigues, Lago do Junco, Matinha, Serrano do Maranhão, São Domingos, Dom Pedro, Lagoa Grande, Lago da Pedra e Santa Luzia do Paruá.
Entre os dias 13 a 15 de abril a comitiva irá conhecer a realidade de comunidades nos municípios de Fernando Falcão, Açailândia, Itinga, Barra do Corda, Itaipava do Grajaú, Cidelândia, Imperatriz, Balsas, Grajaú, Amarante do Maranhão e Mirador.
Após as visitas, o Fida irá elaborar um diagnóstico da situação de cada município com a finalidade de identificar quais as potencialidades de cada um. Ou seja, se um determinado município tem potencialidade para a cadeia do abacaxi, ou caprinocultura, por exemplo, os investimentos serão nessas cadeias. Tudo vai depender de cada potencialidade.
Investimentos em Codó
Tida com umas das áreas mais importantes para o crescimento e desenvolvimento de Codó, a Agricultura Familiar no município será fortalecida com o investimento. Centenas de famílias serão beneficiadas, o que deverá garantir a permanência do homem do campo em seu local de sobrevivência e trabalho. O vereador Pedro Belo destacou a importância do investimento para o município e o excelente trabalho que o governador Flávio Dino vem fazendo em prol do homem do campo.
“O governador Flávio Dino tem uma política que produz resultado e desenvolvimento, ao longo desses quinze meses no comando do estado do Maranhão ele tem mostrado uma grande dedicação ao homem do campo. O agricultor hoje pode dizer que tem acesso ao investimento e pode acessar os programas que o governo tem para garantir renda”, disse o vereador Pedro Belo.
ASCOM / Por Marco Silva

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

A história de vices que chegaram ao poder

1_030416___titulares_x_vices___sarney__itamar_e_temer___politica_pg3_ok-255809Por trás do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) está uma briga por poder. Michel Temer (PMDB), o vice, diz que os seus espaços foram reduzidos com o passar do tempo e que ele tem sido um vice ‘decorativo’. Temer é um dos grandes articuladores e mobilizadores para que Dilma caia. Isso, consequentemente, levaria ele ao poder máximo da nação, o que para os aliados do governo petista seria um golpe.
Michel Temer é apenas um exemplo de tantos vices que se tornaram pedra no sapato do titular do cargo. A história mostra que outros casos nacionais de sucessão se concretizaram. E até trocas regionais mais recentes e com muito mais características de novela mexicana.
Nos municípios do MA
Nos preparativos para as eleições, antes mesmo das convenções partidárias, é preciso fechar boas parcerias, ter coligações firmes e pessoas de confiança na chapa. Nas disputas majoritárias, isso passa pela escolha do vice.
O problema é quando os vencedores na corrida eleitoral começam a divergir nas posições e, de repente, a parceria e as mãos dadas nos comícios e na posse, se desatam e só faltam a apontar dedo em riste um ao outro.
Pode não ter chegado a tal ponto ainda, mas no Maranhão prefeitos e vices têm demonstrado total desalinho em certas cidades. O Imparcial elencou alguns casos que chamaram atenção
Santa Inês
O caso mais emblemático dos últimos tempos tem acontecido na cidade de Santa Inês, desde quando o prefeito Ribamar Alves (PSB) se envolveu em um suposto caso de estupro. Ele foi preso, ficou na Penitenciária de Pedrinhas por quase um mês e, mesmo assim, a prefeitura esteve sem seu gestor principal por quase todo o tempo em que ele ficou afastado. Foi preciso o vice, Ednaldo Lima Alves, o Dino (PT), entrar na justiça para assumir o poder. O juiz da comarca local concedeu o direito a Dino, mas, assim que saiu da prisão, Ribamar Alves conseguiu reaver o posto. Esse foi apenas um episódio da relação conturbada entre os dois.
“Ele estava no direito dele. Enquanto vice, assumiu na eventualidade da falta do titular. Assumiu, é uma boa pessoa, tem um bom caráter, uma pessoa de bem”, disse Ribamar à época da soltura.
Apesar de manterem palavras cordiais nas referências que cada um faz ao outro, Ribamar e Dino estão distantes praticamente toda a gestão. O motivo seria a falta de espaço para o vice atuar. O resultado é que os dois são propensos adversários no pleito de outubro próximo.
Bom Jardim
A cidade pouco conhecida pelos maranhenses ganhou repercussão nacional por causa da sua antiga gestora, Lidiane Leite. Ela foi a principal personagem de um caso policial envolvendo desvios de verbas públicas da educação na cidade interiorana.
Foragida, Lidiane abriu espaço para sua vice, Malrinete Gralhada (PMDB), assumir o poder. A sensação da nova prefeita poderia ser de constrangimento pelo fato ocorrido com a titular do cargo, mas as duas já não dialogavam tão bem.
A defesa de Lidiane tentou impedir a posse de Gralhada, justificando que a decisão era uma “verdadeira e grave ingerência do Poder Judiciário sobre as esferas de atuação do Poder Executivo Municipal, interferindo na ordem administrativa geral”. Mas não adiantou.
Timbiras
Localizada na região dos cocais do estado, Timbiras também tem convivido com os desacordos entre o prefeito Carlos Fabrizio Sousa Araújo e o vice Jose Luiz de Paula Rodrigues Junior. No meio da disputa entre os dois, estariam vereadores apoiando o vice para que ele assuma o governo municipal.
E a tática para isso seria a cassação, tendo como base uma possível oneração da folha de pagamento feita pelo prefeito Frabizio, além de acusarem ele de desvio de verbas. Segundo moradores da cidade, até mesmo o pai do prefeito quer ver o filho fora do poder, incentivando as investidas do Dr. Rodrigues.
Os vices que apareceram
Na história do país, os vices nem sempre ficaram à sombra do titular. Que o diga o primeiro presidente da era democrática brasileira. José Sarney era o vice de Tancredo Neves nas eleições indiretas de 1984. A dupla venceu, mas o presidente de direito nunca pôde assumir, pois caiu doente e faleceu pouco depois. Sarney governou o país de 1985 a 1990.
Na sucessão do maranhense, veio Fernando Collor de Melo, eleito pelo povo e escolhido como o homem que iria melhorar a situação do Brasil. Dois anos após receber a faixa presidencial, Collor teve que sair do poder pela porta dos fundos, com seu mandato perdido por impeachment. Quem assumiu foi o vice dele, Itamar Franco, que completou o mandato e ainda lançou um dos planos que deu novo aspecto ao Brasil (o Plano Real), que equiparou a moeda brasileira com as mais importantes do mundo.
Em 2002, Luís Inácio Lula da Silva, com um projeto de coalizão de partidos, abriu espaço a todos e escolheu um vice com perfil bem diferente do dele. Durante o primeiro mandato, José Alencar se mostrou ponderado, mas, depois da renovação do mandato, reclamou sobre estar à sombra e se tornou um vice falador, de língua solta.
Bem antes disso, em 1954 (pré-Regime Militar), o vice-presidente Café Filho rompeu com Getúlio Vargas durante a principal crise da época, provocado pelo crime da Rua Tonelero. Com o suicídio do presidente Getúlio, Café assumiu o governo, ficando até novembro de 1955. Em 1961, a crise veio pela renúncia de Jânio Quadros. João Goulart, o Jango, assumiu, mas, em março de 1964, foi derrubado pelo Golpe de Estado. Nos dois casos, o vice-presidente em questão tinha posições contrárias ao presidente.
No Maranhão, Roseana Sarney foi eleita para dois mandatos de governadora, entre 1994 e 2002, sempre tendo como vice, José Reinaldo Tavares. No último ano, saiu do cargo para concorrer à presidência, mas desistiu e concorreu ao Senado. Deixou Zé Reinaldo completar o mandato em 2002 e lançou o mesmo como candidato do grupo naquele mesmo ano. Na segunda metade do mandato, aquele que sempre fora visto como o ‘eterno vice’ de Roseana, abandonou o grupo político que dominou o Maranhão por anos e iniciou uma revolução política no Estado, que culminou com a vitória de Jackson Lago (PDT).
Jackson sempre foi considerado muito bom com os vices que teve. Apenas em uma situação, a relação não terminou bem: foi com Domingos Dutra, durante a gestão de 1989 a 1992. Nos mandatos seguintes, Jackson teve como vice Tadeu Palácio, o qual deixou cumprir o restante do mandato e ainda ajudou na reeleição em 2004.
Whashigton Luís não tirou proveito como vice-governador no último mandato de Roseana Sarney (2010-2014), já que ela não confiaria muito nele. Porém, o petista foi agraciado com uma vaga no Tribunal de Contas do Estado, onde, hoje, é conselheiro.
Opinião de especialistas
“Apesar de não ser central, a figura do ‘vice’ é fundamental na composição das alianças político-partidárias. O vice trabalha de forma mais significativa nos bastidores, na costura de alianças, exercendo as funções próximas da articulação política, visando viabilizar a eleição de sua chapa. Nesse sentido, a atuação do vice distancia-se sensivelmente dos holofotes midiáticos, o que lhe permite, de certo modo, ter maior liberdade de ação dentro do jogo político nos espaços não preenchidos pelo titular.
Com esse poder, o vice pode então aguardar pelo imponderável (falecimento do titular, afastamento do cargo por doença, etc.). É nesse espaço que ele pode aumentar sua zona de influência junto à gestão da qual participa e, assim, tentar alçar vôos mais altos, competindo politicamente com o titular.
O caso mais recente do vice-presidente da República, Michel Temer, presidente nacional do PMDB, é emblemático, pois mostra que as dinâmicas do jogo político podem se tornar extremamente conflituosas em contextos de profundas turbulências. Nisso, a força política adquirida pelo vice surge e cria espaços para caminhos próprios, independentes da base aliada.
Não é, portanto, de causar espanto, que o vice cobice a cadeira do titular, uma vez que ele entende que sua participação nas instâncias decisórias passa, inevitavelmente, por um diálogo com os demais aliados. Quando isso não ocorre e os acessos aos espaços de tomadas de decisão são bloqueados, tornando-o numa espécie de “vice decorativo”, a tendência é que sua resposta a tal situação seja de intensificação das cobranças por mais prestígio.
Portanto, dentre as habilidades que o titular do cargo deve possuir no manejo do trabalho político, uma que não pode ser negligenciada é a do diálogo constante e permanente com o seu vice e as forças que ele arregimenta em torno de si. Isso evita possíveis dissidências motivadas por alegações particulares e minimiza os efeitos nocivos de movimentações conspiratórias.
Hugo Freitas de Melo, professor de Sociologia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

Aniversariante do Dia Zilmar Santana

imagesParabéns! Que todos os votos de felicidades cheguem até ao trono de Deus, para realizá-los o mais rápido possível.
É festa no olhar de todas as pessoas que têm um abraço para lhe ofertar, e uma palavra de carinho para lhe dedicar. Você merece, e os homenageados de hoje, somos todos nós que temos a sua amizade.
Que Deus abençoe você a cada ano e que essa nova idade traga a você muitas chances para vencer, pois você merece, minha amiga! Muitos anos de vida, e um feliz aniversário!

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

TV Palmeira do Norte (BAND Codó) comemora um ano de sucesso do Programa do Povo

IMG_20160403_223810A TV Palmeira do Norte está com motivos de sobra para comemorar. Em pouco mais de um ano, a filiada da Band em Codó investiu em melhorias técnicas, equipamentos e material humano para alcançar seu lugar de destaque na mídia codoense. O resultado? A mais completa e variada grade de programação local dentre as TVs da região, que conta com uma revista eletrônica, novela e telejornal. E a direção diz que ainda vem mais por ai.
O Programa do Povo
Um dos destaques da grade de programação da Palmeira do Norte é o Programa do Povo, uma revista eletrônica de variedades e notícias, que está completando um ano de crescente audiência e grande aceitação popular. De acordo com o diretor da TV Palmeira do Norte, Andreh Araújo, o sucesso do programa surpreendeu a todos, desde a sua estreia em 2015.
“É muito gratificante poder olhar, após um ano de trabalho e dedicação, o resultado positivo da aposta que fizemos. Quero parabenizar ao apresentador Veridiano Sousa, primeiro pelo seu aniversário neste domingo e pelo trabalho e o sucesso a frente do programa. Queríamos um modelo bem diversificado, popular, que servisse de instrumento de utilidade pública e fosse solidário com nossa população. O sucesso de audiência e a resposta das pessoas nas ruas é o resultado disso tudo”, explicou Andreh.
Comemoração em dose tripla
A frente do Programa do Povo há um ano, o apresentador tem no mínimo três motivos para comemorar. Além de celebrar com a direção e equipe o primeiro aniversário do Programa do Povo, Veridiano Sousa completou aniversário no último domingo e em 2016 sacramenta seus vinte anos na comunicação em terras codoenses. “Quero agradecer muito ao povo desta cidade, que me recebeu com muito carinho sempre. Quero agradecer ao Diretor da TV, Andreh Araújo, por acreditar no projeto, abrir o espaço e entrar de cabeça nesse trabalho. Hoje já tenho o título de cidadão codoense e quero poder retribuir. Essa hora vai chegar”, diz Veri.
Sucesso Continua
Veridiano ainda comentou que o segredo do sucesso do Programa do Povo é sua linha editorial aberta e popular e sua linguagem simples, direta e honesta com o povo de Codó. “O Programa do Povo mescla informação, notícias policiais, quadros de humor, faixa de utilidade pública, momentos de solidariedade e da palavra de Deus e, sobretudo, a comunicação respeitosa com o telespectador. Quero agradecer a grande audiência e o carinho das pessoas e das crianças nas ruas, o que mostra que entramos na casa de nossos irmãos com toda dignidade e pedindo a devida licença”, finalizou.
Ascom

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

Leonardo Gonçalves anuncia pausa na carreira – sem prazo para retorno

downloadFoi com surpresa que os 1,3 milhão de seguidores de Leonardo Gonçalves no Facebook receberam a notícia, na tarde desta sexta-feira, que o cantor gospel planeja uma pausa na carreira. O choque não foi à toa. Afinal, são raros os hiatos que acontecem quando um músico está em seu melhor momento, caso de Gonçalves. Nos dois últimos anos, o cantor de 36 anos saltou do nicho cristão para encontrar lugar nomainstream – com shows ao redor do país, alguns até em praças organizados por prefeituras; participação em programas de TV aberta, como o Esquenta com Regina Casé, na Globo, e presença em eventos badalados, como quando cantou no casamento de Thiaguinho e Fernanda Souza.

A boa fase e o aumento da fama, na verdade, deram um empurrão na decisão da pausa. Em conversa com o site de VEJA, Gonçalves fala sobre as dificuldades de lidar com o excesso de exposição, o mercado da música gospel e afirma que, por enquanto, não tem planos de voltar do período sabático.
A notícia da pausa veio junto com a divulgação de uma turnê de despedida, feita em teatros pelo Brasil, com o repertório do seu disco/DVD Principio. Por que a decisão da pausa neste momento já que este trabalho foi tão bem-recebido? No total, tenho 22 anos de carreira. E estou bem cansado, especialmente da exposição que eu não esperava. Comecei a cantar quando vim para o Brasil em 1994, e logo já estava viajando pelo país com um grupo. O primeiro disco solo veio em 2002. Não quero soar ingrato, mas meu projeto de vida nunca foi ser cantor. Sou uma pessoa mais reservada, tem a ver com minha personalidade.
Quais eram seus planos antes de ser cantor e o que o fez mudar o rumo? Sai do Brasil com 2 anos de idade e morei na Alemanha até os 15. Eu era muito interessado em linguística, tradução, leitura. Pra mim, escrever veio primeiro. Com sete anos escrevi meu primeiro conto. Minha família decidiu voltar pro Brasil, mas como eu estava distante há tanto tempo, meu português era muito rudimentar. Então, no auge da adolescência, quando você já não sabe muito bem quem é, eu perdi minha maior referência que era a linguagem, eu não conseguia me comunicar. Foi nesse contexto que eu descobri a música, o cantar. E isso foi me realizando. A experiência da música enriqueceu muito minha vida espiritual. E fiz um trato com Deus que eu ia cantar enquanto Ele quisesse que eu cantasse. Ao mesmo tempo, fiz Letras na Unicamp, pois ainda planejava seguir a carreira acadêmica. Queria ser escritor e professor.
Mas como a exposição se tornou um problema na sua vida? A cultura do selfie é algo que me incomoda profundamente, por razões diversas. Demorei dez anos para gravar um DVD e atrasei ao máximo o lançamento. Me deu aflição por razões inexplicáveis. Sei que a gente vive no mundo da imagem. Mas me incomoda o fato de que hoje em dia a gente vê musica, não ouve.
A fama não tem sido uma boa experiência?Não me considero famoso.
Isso não muda o fato que você é bastante conhecido, especialmente para um nicho que tem crescido no Brasil. Sim, não quero desprezar, mas pra mim famoso de verdade é a Britney Spears e os cem paparazzi atrás dela o tempo todo (risos). Meu conceito de fama é esse. Eu sempre fui o menino nerd da turma. Tirava boas notas e apanhava dos outros garotos na escola, pelo menos duas vezes na semana (risos). Vivia lendo e não tinha amigos. Era muito pequeno, estrangeiro… foi uma série de coisas que ajudou a definir quem eu sou, minha personalidade.
Mas ao mesmo tempo em que não gosta de exposição, você se expõe em shows, atendimento aos fãs, programas de TV. Não prefere colocar limites? É contraditório mesmo, eu sei, mas já coloco bastante limite. Apesar de não gostar, sei que a exposição é necessária, porque acredito que a mensagem é relevante. E não tem jeito de levar essa mensagem sem se expor. Não é a exposição da arte que me incomoda, é a cultura do selfie, quando a arte fica em segundo plano.
Ainda planeja ser um escritor? Está na agenda escrever um livro, mas, se fizer isso, dificilmente vou lançar com meu nome. Adoraria escrever uma fantasia. Sou fã de escritores como George R.R. Martin e J. R. R. Tolkien.
O mercado da música gospel cresceu muito, o que movimenta uma série de críticas de diversos lados, religiosos ou não. O que acha disso? Não gosto do preconceito que aponta que algo é ruim só no meio religioso. O que é ruim é ruim. Não é mais ou menos nocivo. A hipocrisia é ruim em qualquer lugar. O egocentrismo é ruim, ponto. Minha expectativa em relação ao ser humano é que ele seja humano, crendo ou não em Deus. Não segmento a música entre religiosa e não religiosa. Porém a carreira artística cristã envolve outras coisas no imaginário do público. E isso é intensificado com as redes sociais. Eu acredito que Deus não criou nenhum ser humano para ser famoso, para parecer mais importante que o outro. Somos todos iguais. A gente vive em um mundo de tantos ruídos e críticas, que, sinceramente, minha opinião não importa. O que eu tenho a dizer eu digo através da minha arte. Só porque tenho seguidores no Facebook, preciso dar opinião sobre tudo? Manter a sanidade nos dias de hoje não é fácil. A tentação de ser hipócrita é diária. De falar o que as pessoas querem ouvir.
No ano passado, sua vida pessoal, especialmente a separação, foi assunto em sites especializados em fofocas sobre celebridades gospel Pois é, esse tipo de site existe (risos). Eu vi isso, e dizer que não me incomoda seria mentira. O que mais incomoda são as conclusões que se chegam. Mas eu entendo, pois sou uma pessoa muito reservada, não falo da vida particular. Não tenho nada a esconder, mas com as redes sociais as pessoas perderam a noção da esfera pública e privada.
O que planeja para o futuro? Já tinha combinado com a gravadora entregar este ano a turnê e também um EP ao vivo, acústico. Vamos documentar os shows e depois veremos o que fazer com o material. Também vou lançar um selo este ano, com alguns jovens artistas do meio. Quero viabilizar a carreira deles para que caminhem sozinhos. No fundo, tenho esse desejo de passar o bastão. Vou trabalhar bastante este ano, e no próximo fico fora. Não sei se volto.
Para onde vai? Ainda não defini pra onde ir. Estou considerando um projeto de voluntariado, talvez no Oriente Médio, na Ásia. Estou sondando alguns lugares. Outro plano é ficar um ano em Israel para estudar hebraico. Sei que não quero trabalhar com música. Meu sonho seria dar aula de inglês para crianças refugiadas na Palestina de dia e a noite estudar hebraico em Jerusalém (risos). Não sei se isso existe, mas seria perfeito.

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

Flamengo reage 2 vezes e arranca empate do Botafogo

botaflaruiportofilhoagifgpp3Em um classico eletrizante, Botafogo e Flamengo empataram por 2 a 2, neste sábado, em Juiz de Fora (MG). A partida teve muitas chances de gol e esteve indefinida até o último minuto. Carli e Rodrigo Lindoso fizeram os gols do Glorioso, enquanto Alan Patrick e Cirino marcaram pelo Rubro-Negro
empate foi ruim para o Flamengo, que segue fora da zona de classificação para a próxima fase do Campeonato Carioca, em sexto.
Publicidade
O primeiro tempo foi muito bem disputado, com chances para os dois lados. As equipes se alternaram no comando do jogo. Devido à mudança tática, o Flamengo concentrava o jogo no meio, criando com Alan Patrick e Ederson. Já o Botafogo investia nos contra-ataques, puxados por Ribamar, na maioria das vezes.
O Glorioso abriu o placar com Carli, aos 13 minutos, após duas falhas seguidas de Paulo Victor. O goleiro rubro-negro saiu muito mal em dois cruzamentos, dando a chance para o argentino balançar o barbante, completando para o gol vazio. Após o tento alvinegro, o Rubro-Negro cresceu no jogo. Guerrero teve ótima chance para deixar o dele, após falha bisonha de Renan Fonseca. No entanto, o camisa 9 do Flamengo parou em Jefferson.

O time de Muricy chegou ao empate com um belo gol de Alan Patrick. O meia acertou um chute colocado no ângulo direito de Jefferson, que não teve chance na jogada. A equipe rubro-negra seguiu pressionando, mas o Botafogo se segurou bem, e o primeiro tempo terminou em 1 a 1.

Assim como no início da partida, o segundo tempo começou bem movimentando. O Flamengo voltou com Emerson no lugar de Ederson, apostando novamente nos três atacantes. Já o Botafogo manteve a equipe e se saiu melhor nos primeiros minutos. Sempre perigoso, Ribamar ganhou à frente de Wallace na grande área e foi derrubado: pênalti. Paulo Victor defendeu a cobrança de Rodrigo Lindoso, mas o próprio volante estufou a rede na sequência do lance.

O jogo seguiu eletrizante, mas parecia caminhar para uma vitória alvinegra. Até que Gabriel, que entrou no lugar de Alan Patrick, fez ótimo cruzamento para Marcelo Cirino. O atacante rubro-negro não perdoou e cabeceou bem, deixando tudo igual.

As duas equipes ainda tiveram outras chances de gol, mas o jogo terminou empatado. Um resultado justo para um jogo cheio de emoções.

BOTAFOGO 2 X 2 FLAMENGO

Local : Mário Helênio, em Juiz de Fora (RJ)
Data/Hora : 2/4/2016, às 16h
Árbitro : Luis Antonio Silva dos Santos (RJ)
Auxiliares : Dibert Pedrosa (RJ) e Wagner Santos (RJ)
Cartões amarelos : Cuéllar, Juan (FLA); Renan Fonseca, Bruno Silva, Carli, Gegê e Fernandes (BOT)
Público e renda : 16.150 pagantes / R$ 811.510,00
Gols : Carli, 13’/1°T (1-0); Alan Patrick, 30’/1°T (1-1); Lindoso, 10’/2°T (2-1); Marcelo Cirino, 35’/2°T (2-2)
BOTAFOGO : Jefferson, Luis Ricardo, Carli, Renan Fonseca e Diogo Barbosa; Airton (Fernandes, 7’/1°T), Bruno Silva e Rodrigo Lindoso; Salgueiro (Neilton, 33’/2°T) e Gegê; Ribamar (Luis Henrique, 46’/2°T) – Técnico: Ricardo Gomes.
FLAMENGO : Paulo Victor; Rodinei, Wallace, Juan e Jorge; Cuéllar, Willian Arão, Alan Patrick (Gabriel, 28’/2°T) e Ederson (Emerson, intervalo); Marcelo Cirino e Guerrero (Vizeu, 46’/2°T) – Técnico: Muricy Ramalho.

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

Rubson Muniz fará peneira para formar seleção codoense de futebol feminino

peneiraAcontecerá neste domingo, 03 de abril, às 16 horas, no Estádio Renê Bayma, uma seletiva para atletas femininas, com idades a partir de 15 anos, com objetivo de formar a seleção codoense de futebol, que levará o nome de Codó Esporte Clube.
O organizador é o desportista codoense Rubson Muniz, que já trabalhou com formação de atletas de base de futebol, pelo Núcleo Bahia, em Codó e Balsas.
Segundo Rubson, o objetivo da formação do Codó Esporte Clube, será para observação de atletas, para representar Codó no segundo semestrre de 2016, em uma competição estadual e também permitir que as aprovadas, possam ser agendadas para testes, em clubes que disputam os estaduais e Copa do Brasil.
Rubson, mencionou ainda que já está em negociação com o Professor de Educação Física e Treinador da equipe adulta de futsal do B-11, Herbeth Silva (Betinho), para que o mesmo assuma a equipe do Codó Esporte Clube de Futsal Feminino.
Em Codó as equipes mais tradicionais no futebol feminino são:
– Primavera que é treinada e mantida há 17 anos pelo Técnico Antônio Batista;
– Cruzeiro que tem a frente o desportista Régis;
– Real Esporte do seu Valcir, que tem a ajuda da ex-atleta Maradona;
– Esporte Vitória que é comandada pelo esforçado Paulo;
– MEC do Vereda que é mantida pela dedicada Dona Cleide.
No futsal feminino adulto, o B-11 (Betinho), Primavera(Batista) e River (Lucas) dividem os títulos, enquanto que na categoria escolar, o Colégio Olympus detém o maior número de títulos nos últimos 10 anos.
Fredson Ricardo – CREF 217/g-PI

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

PGR vê dificuldades em investigações contra Waldir Maranhão

waldir-maranhao-940x540
Integrantes da Procuradoria-Geral da República (PGR) já admitem nos bastidores que são frágeis as provas obtidas até o momento contra o vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), acusado de ter recebido dinheiro do esquema de corrupção da Petrobras.
As investigações, entretanto, não foram interrompidas. A esperança de integrantes da PGR está em novas revelações do ex-presidente do partido, Pedro Corrêa, que firmou acordo de delação premiada.
Waldir Maranhão entrou entrou na mira da Operação Lava Jato a partir dos depoimentos do doleiro Alberto Youssef, operador financeiro do esquema de desvios de recursos da Petrobras, segundo os quais o vice-presidente da Câmara fazia parte da ala de “menor expressão” do PP em 2010 e recebia repasses mensais por meio da empresa GFD, usada pelo doleiro para distribuir propina a políticos, que variavam de R$ 30 mil a R$ 50 mil.
Os investigadores, contudo, até o momento, não conseguiram encontrar o nexo causal entre o suposto pagamento de propina a Waldir e algum ato de ofício que tenha favorecido Youssef. A PGR também tem encontrado dificuldades para obter informações sobre os indícios do rastro de pagamento da suposta propina ao vice-presidente da Câmara.
O parlamentar maranhense sempre negou qualquer envolvimento com o doleiro.

Transferências bancárias

A suspeita contra Waldir Maranhão aumentou pelo fato de que, no ano citado por Alberto Youssef, foram registradas incongruências na prestação de contas eleitorais do parlamentar. As prestações de Waldir referentes às eleições de 2010 mostram que ele efetuou transferências bancárias para sua própria campanha que totalizaram R$ 557 mil, sendo que, para a Justiça Eleitoral, ele alegou que mantinha uma reserva financeira de R$ 16 mil na época.
Pelas informações do TSE, o deputado federal maranhense fez dez depósitos em suas contas: quatro em setembro e seis em outubro. As transferências realizadas em setembro ocorreram no mesmo dia. Houve, no dia 20 de setembro, um repasse de R$ 10,3 mil, outro de R$ 60 mil e mais dois de R$ 86 mil cada. Em outubro, as seis transferências ocorreram no dia 15 (dois repasses no valor de R$ 86 mil cada), dia 21 (R$ 33,2 mil) e no dia 29 (três transferências: uma de R$ 10 mil, outra de R$ 46,5 mil e a última de R$ 53,4 mil).
Efetuar depósitos para a própria conta não se configura crime eleitoral. Porém, a força-tarefa da Lava Jato suspeita de que Waldir Maranhão tenha se beneficiado de um esquema de caixa 2.

 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.

Estudantes de medicina farão avaliação nacional para receber o diploma

2297-255325A partir deste ano, alunos de medicina de todo o país farão avaliações nacionais a cada dois anos durante o curso. As avaliações, aplicadas no segundo, quarto e sexto ano serão obrigatórias. Aqueles que não obtiverem a nota mínima definida pelo Ministério da Educação (MEC) na última avaliação não poderão obter o diploma e também não poderão ingressar na residência médica.
A chamada Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem) está prevista no Programa Mais Médicos (Lei 12.871/2013) e em resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE). Pelas normas, o prazo para que a avaliação começasse a ser aplicada termina este ano. A aplicação começará pelos alunos do 2º ano de medicina em agosto. A medida em que os alunos avançam nos estudos, as demais avaliações serão implementadas. A do 6º ano passará a ser aplicada em 2020.
O anúncio foi feito hoje (1º) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Segundo o Ministério da Educação (MEC), cerca de 20 mil estudantes farão a prova em 2016.
O ministro explicou que no 2º e 4º ano a avaliação será apenas para que os alunos testem os conhecimentos. Segundo Mercadante, pelo desempenho dos estudantes, o MEC poderá verificar a qualidade do ensino e, se necessário, fazer algum tipo de intervenção na instituição. “Quando a avaliação é feita no final, não tem como voltar. Quando é feita ao longo do curso, as instituições poderão aprimorar a formação. Será um salto de qualidade, sempre buscando aprimorar a formação dos médicos brasileiros”, diz Mercadante.
No sexto ano, um bom desempenho na avaliação será necessário para que os alunos se formem e obtenham o diploma. A média necessária para a aprovação será recalculada ano a ano. A avaliação será também pré-requisito para que os estudantes recém-formados ingressem na residência médica. Os estudantes, no entanto, terão mais de uma oportunidade.
Aqueles que não obtiverem a nota necessária poderão refazer a prova. Serão feitas várias provas em um mesmo ano, assim, o estudante que não obtiver a nota mínima ou aquele que deseja antecipar a prova antes mesmo do fim do curso, poderá fazê-lo.
O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) será responsável pela avaliação. De acordo com Mercadante, ela seguirá os moldes do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida). “As duas avaliações terão o mesmo padrão. O mesmo padrão exigido para os estudantes formandos fora do Brasil tem que ser o exigido para quem se forma aqui”, diz Mercadante.
O ministro assinou hoje portaria que institui a nova avaliação e cria a Comissão Assessora da Avaliação, que acompanhará a implementação no país. Compõe a comissão, entre outros, o MEC, o Ministério da Saúde e o Conselho Federal de Medicina (CFM). A comissão poderá definir se a avaliação aplicada aos estudantes contará também para avaliar os cursos de medicina.
 
Acompanhe o Codó Notícias também pelo Facebook , YouTube e Instagram.