Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Lutador de MMA evangeliza criminosos nas ruas: “Deus me enviou para onde eu vim”

Rene Level Martinez já foi um dos homens mais temidos do sul da Flórida, nos Estados Unidos. Ele foi um dos fundadores da Latin Syndicate, um grupo criminoso que atuava nas ruas de Miami invadindo casas e traficando armas.

“Era uma vida muito louca”, disse Martinez à CBN News. “Eu tenho uns 50 amigos mortos e o resto está fazendo a vida na prisão. Eu estava envolvido com as gangues desde que eu era criança. Comecei nas gangues em 1989 e fiz isso até 2011”.

Martinez considerava o crime como uma forma “normal” de vida e escapou da morte inúmeras vezes. “Eu entrei em coma com 14 anos de idade. Toda a minha vida eu passei dentro e fora da cadeia. Tive muitos encontros com a morte e nunca percebi que Deus estava me protegendo o tempo todo”.

No entanto, o nascimento da primeira filha de Martinez fez ele mudar sua visão sobre a vida. “Tudo que eu sempre fiz na vida foi roubar traficantes de drogas e vender drogas. Era esse homem que eu seria para a minha filha? Como é que eu vou sustentar ela?”, questionou na época.

Foi na modalidade de boxe Bare Knuckle e no MMA (Artes Marciais Mistas) que ele encontrou um novo meio de sustentar sua família. “Eu sempre fui bom em luta. É como um dom que eu sempre tive. Então eu comecei a competir com Kimbo Slice”, conta, se referindo a Kevin Ferguson, lutador de lutas de rua e MMA.

Martinez foi se afastando do mundo das gangues, se tornou um lutador profissional e passou a competir em diversos lugares do mundo. Mas isso não satisfazia o vazio que sentia por dentro.

Poder da oração

Sua mãe, que deixou a bruxaria e se converteu ao cristianismo, passou a orar fervorosamente pelo filho e viu seu clamor ser respondido. “Uma noite eu estava compondo, porque eu costumava fazer música gangsta, e eu tive esse encontro com Jesus Cristo”, relata ele. “Ele me disse: ‘Eu te poupei para um momento como este. Ou você vem para mim agora ou vou tirar minha proteção de proteção de você’”.

Desde então, Martinez vem cumprindo seu chamado e levando o Evangelho para pessoas que vivem uma realidade semelhante a seu passado. “Eu prego para gangues, prostitutas, traficantes de drogas. Eu tenho ido a lugares onde as pessoas usam heroína na frente de você e vou para dentro das prisões. Isso é o que Deus me disse para fazer. Ele disse vá e faça discípulos de todas as nações”, afirma. “Deus me enviou de volta para lugares de onde eu vim”.

Muitas vezes, Martinez é visto orando pelos perdidos e os batizando. “Eu coloco uma banheira em cima da minha caminhonete e os batizo de acordo com Atos 2:38, em nome de Jesus Cristo para remissão dos pecados e o dom do Espírito Santo”, compartilha.

Os frutos de seu ministério são evidentes. “O espírito de Deus atrai as pessoas. É incrível o que Deus faz. Você vê as pessoas tirando as pistolas, entregando para seus amigos segurarem e descendo nessa água, clamando a Jesus. É incrível”.

Cantora cristã critica aborto no Grammy 2018: “Sou abençoada por escolher a vida”

A cantora cristã e conservadora Joy Villa fez uma declaração ousada durante a premiação do Grammy Awards no último domingo (28), usando um vestido com uma mensagem pró-vida.

O vestido era branco e apresentava a pintura de um filho em um útero pintado com cores do arco-íris. Ela também carregava uma bolsa que dizia “Escolha a Vida” em inglês.

De acordo com a LifeNews, a pintura no vestido de Villa foi modelada por sua própria filha. “Eu sou uma mulher pró-vida. Este ano eu escolhi fazer uma declaração no tapete vermelho” disse Villa à Fox News.

“Eu sou tudo sobre a vida. Eu sou incrivelmente abençoada por escolher e ter gerado vida. Espero encorajar alguém em uma situação similar a escolher a adoção”, continuou ela.

“Eu acredito em amar a criança e a mãe, e eu tenho orgulho de ser Pró-Vida. Há muita dor lá fora, mas eu escolho propagar amor e esperança. Eu pintei o meu vestido com um desenho pintado à mão (por mim). É uma recriação do desenho da minha filha”, ressaltou.

Villa estava em um relacionamento abusivo quando descobriu que estava grávida, mas, embora estivesse assustada e oprimida, ela escolheu a vida para a filha. No ano passado, Villa usou um vestido vermelho, branco e azul com as palavras “Make America great again” impressas na frente, como forma de apoio a Trump.

Fonte: Portal Guia-me

Câmara da Bolívia anula Código Penal que criminalizava o evangelismo

A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (24) a anulação do novo Código Penal da Bolívia. O projeto de lei que revoga a Lei 1.005 foi encaminhado para revisão do Senado.

A reunião começou por volta das 17h30 desta terça (23) e terminou às 3h30 desta quarta, sendo marcada por acusações e atritos entre o partido governante e a oposição.

No último domingo (21), o presidente boliviano Evo Morales enviou uma carta à Assembleia Legislativa para pedir com urgência a revogação do novo Código Penal em sua totalidade, após várias semanas de protestos sociais contra a norma, que havia sido aprovada em dezembro do ano passado.

Momentos antes do início da sessão, a presidente da Câmara dos Deputados, Gabriela Montaño, advertiu que “os próximos dois anos serão de batalha política” para garantir a continuidade de Evo Morales na presidência da Bolívia.

Além de atingir sindicatos e trabalhadores, o artigo 88 do novo Código Penal previa 7 a 12 anos de prisão para quem incentivasse pessoas a participarem de organizações religiosas ou de culto.

A decisão de Morales aconteceu depois que igrejas do mundo inteiro se uniram em oração para clamar a Deus por liberdade religiosa e pelas autoridades da Bolívia. De joelhos, pastores bolivianos se reuniram diante do Palácio do Governo e da Assembleia Legislativa por uma mudança no Código Penal.

Cópia da ata da Assembleia que derrubou o então “Novo Sistema Penal” da Bolívia. (Imagem: Arquivo)

Interferência brasileira

O deputado federal Roberto de Lucena se encontrou na última semana com o embaixador da Bolívia, José Kinn Franco, e entregou em suas mãos uma carta dirigida a Morales. Na carta, o parlamentar esclareceu que é autor do Projeto de Lei 7787/2014, que autoriza o presidente da República a suspender relações diplomáticas e comerciais com países que promovam ou tolerem a perseguição religiosa e desrespeitem os direitos humanos.

Em nome do Painel Internacional de Parlamentares para a Liberdade de Religião ou Crença (IPPFoRB), Lucena pediu ao governo boliviano a reconsideração do diploma legal no que diz respeito à prática da atividade religiosa e considerou a enorme repercussão negativa junto aos 60 milhões de evangélicos no Brasil.

Fonte: Portal Guia-me

Dia 31/01 Israel verá uma “super lua de sangue”, mas o que isso significa?

As “luas de sangue” foram assunto entre 2014-2015, quando uma série de teólogos apontavam para o fenômeno astronômico como um “sinal do fim”. Pastores como Mark Biltz lembraram que em diversos momentos importantes da história de Israel, essa lua vermelha surgiu nos céus sobre o país.

A previsão de uma Superlua de sangue para o dia 31 de janeiro voltou a chamar atenção para isso, em especial devido ao reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel por parte dos EUA, resultando em ameaças de vários países islâmicos.

Embora tenha recebido críticas por que nenhum grande evento mundial ocorreu após as luas de sangue três anos atrás, Biltz lembra que nunca afirmou que as consequências eram imediatas, mas que os sinais nos céus são amplamente mencionados na Bíblia.

Para ele, o evento deste mês tem a ver com o anúncio de um período de guerra para Israel e grande turbulência na Terra. Ao invés de apenas olhar para o céu, pede o pastor, as pessoas deviam olhar mais para suas Bíblias.

“Muita gente negligencia a importância real deste evento”, disse Biltz à WND. “A superlua de sangue do dia 31 de janeiro ocorre justamente no décimo quinto dia do mês de Shevat. Esse é o dia do Tu B’Shevat, ou o Ano Novo das Árvores, que marcava a primeira colheita do ano”. O estudioso lembra ainda que os próximos eclipses da lua deverão ocorrer em 27 de julho, que é Tu B’Av, e em 21 de janeiro de 2019, coincidindo novamente com o Tu B’Shevat”.

Embora Biltz reafirme que não está prevendo que algo grande acontecerá em 31 de janeiro, as datas específicas em que elas ocorrem deveriam ser interpretadas como uma mensagem importante vinda de Deus. O fenômeno será visível não somente sobre Israel, mas também em grande parte do mundo.

“Estas são datas bíblicas significativas, pois teremos duas luas de sangue em 2018 e 2019, no Tu B’Shevat”, disse ele. “Isto é fascinante profeticamente pois no Livro de Zacarias [1:7-8] a revelação sobre o cavalo vermelho que tira a paz da Terra ocorreu no mês Shevat”.

O estudioso diz também que o versículo 12 mostra o diálogo do anjo do Senhor com o profeta e a resposta é que Deus esteve irado contra Jerusalém e as cidades de Judá por 70 anos. Logo, haveria um padrão bíblico apontando para “A visão dos cavalos, que também são mencionados em Apocalipse, no final de um período de 70 anos. Ora, Israel [moderno] está comemorando o seu 70º aniversário em breve”.

“O que estou sugerindo é que, embora nada aconteça no mesmo dia da aparição das luas de sangue, ocorrerá uma guerra entre essas duas datas, que ocorrem em Tu B’Shevat, com um ano de diferença. Mais do que nunca é importante que os cristãos compreendam o calendário de Deus, o calendário bíblico, e aprendam a interpretar os sinais dos tempos. O que está acontecendo no céu e quando isso está acontecendo mostram uma correlação entre a “superlua de sangue” e eventos históricos no Oriente Médio, pois alinham-se com datas específicas mencionadas nas Escrituras”.

Entenda o fenômeno

Um eclipse lunar ocorre quando Sol, a Terra e a Lua estão em perfeito alinhamento, e nosso planeta fica no centro. Ou seja, a Lua é ocultada pela Terra e os raios solares não chegam até o satélite. Essa “sombra” do planeta é projetada na Lua, gerando uma cor avermelhada. Ela ocorre devido à proximidade da Lua com a atmosfera terrestre, quando os raios solares de baixa frequência, como o vermelho, são refletidas da atmosfera terrestre para o nosso satélite natural.

Além disso, a superlua é o fenômeno em que a Lua atinge seu ponto máximo de aproximação da Terra, parecendo até 30% maior. A lua no dia 31 terá ainda outra característica, o que se chama de “lua azul”. Esse não é um evento astronômico, pois a Lua não fica de fato azul. O nome tem a ver com a raridade no aparecimento.

No calendário lunar, usado pelos judeus, o ciclo lunar dura 29,5 dias. Já no calendário gregoriano Ocidental, tem de 30 a 31 dias. Por causa dessa diferença, podemos ter duas luas cheias no mesmo mês. Pela tradição, a segunda Lua cheia de um mesmo mês é chamada de Lua Azul. Em 31 de janeiro será a primeira vez em 150 anos que o planeta testemunhará uma Superlua, Azul e de Sangue, tudo ao mesmo tempo.

por Jarbas Aragão

Orações atendidas: Evo Morales suspende criminalização das igrejas

Após mais de um mês de protestos, marchas, conflitos com a polícia, e campanhas de oração, o presidente deu uma entrevista neste domingo na televisão da Bolívia, onde afirmou: “Para evitar que a direita use o Código para desestabilizar o Estado, decidimos revogar todo o Código Penal”.

Morales enviará o pedido formal à Assembléia Legislativa para suspender completamente o Código de Sistema Penal e evitar que haja mais protestos. Ele afirmou que ouviu “a preocupação das organizações sociais” e decidiu tomar a decisão, “para evitar a confusão e o medo baseado em mentiras nas redes sociais”.

O anúncio de Evo foi feito na véspera do aniversário de 12 anos de seu mandato. Porém, deixou claro que seu desejo é “elaborar outra norma, com o consenso dos setores sociais”.

Nas últimas semanas, grande parte da sociedade boliviana vinha protestando contra as limitações das liberdades individuais, pois o governo de Morales impunha censura à imprensa e, na prática, criminalizava atividades da igreja como a evangelização.

Nos primeiros dias após o Código ser anunciado, lideranças evangélicas e católicas fizeram muita pressão junto ao público, em um país onde cerca de 90% da população é cristã. Em diversas oportunidades, pastores convocaram os membros das igrejas para jejuns e orações. Agora suas orações estão sendo respondidas. Com informações EL DEBER

Garota internada em estado grave emociona ao revelar desejo: “Que todos conheçam Jesus”

A família de uma menina chamada Chloe Clark está orando por um milagre para sua filha que está internada no hospital e encorajando outros crentes a se juntarem a eles em uma grande corrente de oração.

Jared e Sarah Clark de Atenas, Alabama (EUA), Publicaram detalhes da condição médica urgente de sua filha através de vídeos em sua página do Facebook.

No dia 8 de janeiro, eles compartilharam uma foto de Chloe com o rosto machucado e enfaixado dizendo que ela tinha sofrido um acidente no local de construção de sua nova casa.

Ela sofreu uma concussão, mas parecia que sua recuperação estava indo bem.

Porém a condição de Chloe repentinamente piorou. Em apenas 24 horas após o acidente, a garota que antes estava se sentando e conversando, com previsão de voltar logo para casa, passou a respirar com a ajuda de aparelhos e agora luta por sua própria vida.

Seus pais compartilharam, que os médicos agora dizem que a jovem Chloe está com meningite bacteriana e seu quadro clínico é muito preocupante.

Em um vídeo, seu pai disse: “Uma enfermeira saiu e nos disse que Chloe não estava conseguindo puxar o oxigênio muito bem e que havia algum tipo de muco em seus pulmões”.

“Espero que isto sirva para nos trazer benção e encorajamento para manter todos orando com mais fervor! Chloe está estável, mas ela não melhorou hoje”, dizia um post anexado a um vídeo que já conseguiu quase 700.000 visualizações em menos de dois dias.

“[O estado dela] ainda é muito crítico e precisa de mais orações do que nunca! Estamos muitos agradecidos por todas as orações e Deus está fazendo um trabalho incrível na vida das pessoas através de nossa preciosa Chloe! Se Chloe pudesse falar agora eu sei que ela ficaria tão agradecida por todos os orações e palavras gentis. Mas, o mais importante, ela gostaria de garantir que todos os que estão assistindo este vídeo tenham aceitado Cristo como seu salvador! Ela quer que você saiba que Cristo morreu na cruz por seus pecados e que a vida eterna é um presente pela graça para todos”, acrescentou a publicação.

“Tudo o que sabemos é que ela não está indo bem”, disse seu pai Jared em outro vídeo, tentando conter as lágrimas.

Ele continuou: “Independentemente do resultado, tudo isto tem um propósito, apenas ore por Chloe”.

Milhares responderam ao chamado de Jared para se juntar à família em oração pela garota.

“Declaramos a cura em nome de Jesus! Oramos e pedimos força para a família. Louvemos e honremos a Jesus Cristo, nosso Senhor”, escreveu uma usuária do Facebook em uma das publicações sobre a pequena Chloe.

Outra usuária também concordou em orar dizendo: “Enviando muitas orações!”.

A família agradece a todos por suas orações pela pequena menina.

“Sarah e eu não podemos agradecer o suficiente por tudo. Tem sido uma grande ajuda e só queremos agradecer muito. Deus é bom. Ele esteve conosco e sempre estará”, disse Jared.

“Nunca imaginei que Deus usaria nossa preciosa Chloe para alcançar o mundo dessa maneira”, disseram os pais da menina em um comunicado à CBN News. “Nós não entendemos tudo o que está acontecendo, é difícil … muito difícil, mas Deus merece todo o louvor e glória! Ele é bom!!!”

O seu último vídeo termina com a escritura de Nahum 1: 7, que diz: “O Senhor é bom uma fortaleza no dia da dificuldade”.

Fonte: Portal Guia-me

Evo Morales pretende criminalizar o evangelismo na Bolívia

Líderes evangélicos estão pedindo a anulação do novo Código do Sistema Penal da Bolívia, que pretende criminalizar a evangelização no país. O artigo 88 prevê 7 a 12 anos de prisão para quem incentivar pessoas a participarem de organizações religiosas ou de culto.

“Será sancionado com prisão de sete (7) a doze (12) anos e reparo financeiro a pessoa que, por ele próprio ou por terceiros, capture, transporte, transfira, prive de liberdade, acolha ou receba pessoas com o fim de fazer o recrutamento de pessoas para sua participação em conflitos armados ou organizações religiosas ou de culto”, diz o texto do novo Código Penal.

O novo Código Penal, que ainda está em fase de aprovação, silenciaria quase dois milhões de bolivianos evangélicos, que representam 19% da população.

Nesta segunda-feira (8), líderes evangélicos se reuniram na Praça Murillo, na cidade de La Paz, capital da Bolívia, para pedir a revogação do novo Código Penal diante do Palácio do Governo e da Assembleia Legislativa. Os pastores também aproveitaram a ocasião para orar pela liberdade religiosa no país.

“Quer dizer que se levarmos uma pessoa ou um grupo para um acampamento, eles irão nos denunciar? Não poderei sair para pregar o Evangelho?”, questionou o pastor Miguel Machaca Monroy, presidente das Igrejas Evangélicas de La Paz.

Pastores se reuniram para orar na Praça Murillo, na cidade de La Paz, capital da Bolívia. (Foto: Reprodução)

O pastor afirma que o novo artigo prejudica sua atuação, “especialmente na ajuda aos necessitados e na restauração de lares disfuncionais”, e afeta também seu trabalho de “atrair, acolher e ajudar as pessoas aprisionadas em vícios como o alcoolismo e a toxicodependência”.

De joelhos no centro do país, líderes evangélicos clamaram para que Deus ilumine o presidente boliviano Evo Morales e as outras autoridades governamentais. “Tenha misericórdia da nossa pátria, Bolívia. Dê sabedoria e inteligência ao nosso presidente e aos que estão no governo, aos deputados e senadores”, orou um dos pastores.

A secretaria-geral da Conferência Episcopal da Igreja Católica na Bolívia também criticou o novo Código Penal através de um comunicado oficial emitido nesta terça-feira (9), alegando que seu texto foi feito “sob medida para os interesses do poder”.

Segundo o conglomerado de clérigos, os artigos “violam os direitos humanos e cidadãos fundamentais” e representam “um revés para os valores democráticos conquistados pela sociedade boliviana”.

Os cristãos não são os únicos a protestarem contra o novo Código Penal de Evo Morales, mas também os jornalistas. Os artigos 309, 310 e 311 tornam crimes qualquer tipo de “insulto, calúnia e difamação” e até mesmo a publicação de “segredos” nos meios de comunicação, violando a Lei de Imprensa e a própria Constituição.

Para Morales, os protestos promovidos por religiosos, jornalistas e outros profissionais fazem parte de manobras conspiradoras, junto com a oposição, “contra o governo e o processo de mudança”.

Tomou posso a nova diretoria do Conselho de Pastores de Codó

Os novos integrantes do Conselho de Pastores das Igrejas Evangélicas de Codó tomaram posse no último sábado 06 para o biênio 2018-2019. Na ocasião, uma cerimônia foi realizada na igreja Batista Shalom e contou com a participação de vários pastores da cidade.
O culto foi presidido pelo pastor Cariman, da igreja Presbiteriana. Depois da pregação, o pastor Moisés deu posse ao novo conselho.

Conselho este que existe há mais de 25 anos na cidade de Codó, onde várias denominações comungam de momentos em comunhão, de orações e de fraternidade. O Conselho tem um longo histórico de presidentes, entre eles o Pr. Genésio da Primeira Igreja Batista, Pr. Caetano George, Pr. Cariman, entre outros. É importante ressaltar que essa união entre as igrejas personificada neste Conselho, resulta em: eventos, retiros, cruzadas e outras realizações.

Em seu pronunciamento o Pastor Carlos Brito, falou da importância do conselho de pastor no município que “é uma instituição, sem fins lucrativos, com o propósito de congregar Pastores Evangélicos, bem como Evangelistas, Missionários e Presbíteros com funções pastorais recomendados pelas suas igrejas locais”. A diretoria executiva do conselho têm vigência de dois anos.

Diretoria Executiva

Presidente – Pastor Carlos Brito (Igreja Batista Shalom)

1º Vice Presidente – Pastor Moisés Paiva (Igreja Batista Maranata)

1º Secretário – Pastor Fagner Santana

1º Tesoureiro – Pastor Hedeniltom Portela

Conselho Fiscal. Pastor Gersione Barros, Pr José Jorge e Pr Hamilson

 

 

Jovem que teve testa tatuada é batizado em clínica de reabilitação

O adolescente que foi tatuado na testa com a frase “eu sou ladrão e vacilão” foi batizado no último sábado (30) na clínica de reabilitação onde faz tratamento contra o vício em crack e álcool, em Mairiporã, na Grande São Paulo.

O jovem, identificado como Juan, foi batizado pelo presbítero Caio Magnabosco, da Igreja Renascer em Cristo. “Hoje depois de ouvir a palavra na clínica onde está se recuperando, [ele] resolveu renascer em Cristo, livre do passado e daquilo que satanás quis colocar como uma verdade em sua vida”, disse ele em uma publicação no Facebook.

No dia do batismo de Juan, outros 9 pacientes da clínica de reabilitação também desceram às águas e declararam sua fé em Jesus Cristo. “Deus escreve uma nova história, independente do seu erro, Ele te ama!”, afirmou Caio.

Juan foi tatuado em junho do ano passado, em São Bernardo, pelo tatuador e músico Maycon Wesley Carvalo dos Reis, de 27 anos. O momento foi filmado pelo vizinho dele, o pedreiro Ronildo Moreira de Araújo, 29 anos.

Os dois disseram à Polícia Civil que a tatuagem foi uma forma de punição contra o adolescente, pois ele queria furtar a bicicleta adaptada de um deficiente físico. Maycon e Ronildo foram indiciados pelos crimes de constrangimento ilegal, lesão corporal e ameaça.

O adolescente negou que tenha tentado furtar a bicicleta de um deficiente físico, como alegaram Ronildo e Maycon. “Eu estava bêbado, esbarrei na bicicleta e ela caiu”, disse ele em entrevista ao G1. Juan afirmou ainda que teve “vontade de morrer” depois da tortura.

O dono da bicicleta, o ambulante Ademilson de Oliveira, de 31 anos, condenou a atitude do tatuador e seu comparsa na ocasião. “Não consegui dormir pensando nisso. Fui dormir com medo, meu coração apertado, chorei nessa noite”, afirmou Oliveira, que é deficiente físico e vive de vendas e do dinheiro que pede no semáforo.

“Não foi de gay para hétero, mas de perdida para salva”, explica ex-lésbica

Um testemunho em vídeo ganhou destaque esta semana por apresenta a história de uma jovem que conta como Deus a resgatou do estilo de vida homossexual. Publicado pelo ministério Anchored North, conta a história de Emily Thomes.

Aos 15 anos, ela começou a namorar uma outra garota. Criada em uma família cristã, imediatamente foi confrontada com vários questionamentos de amigos e, sobretudo, da família. Sua opção, admite, foi repetir as mentiras e distorções das Escrituras que ouvia para justificar seu comportamento, embora soubesse que contradizia o que havia aprendido desde a infância.

“Se você fosse um cristão verdadeiro, iria me apoiar”, Emily costumava dizer a quem a criticava. Aos que tentavam usar a Bíblia, a resposta padrão era algo como “Você é legalista e precisa reler o que Deus realmente diz”, “Não julgueis”, ou “Deus é amor”.

Até os 20 anos viveu diferentes relacionamentos com mulheres. Chegou a morar com uma por bastante tempo. Contudo, as coisas mudaram aos 22, quando foi convidada por sua tia para um estudo bíblico. “Eu esperava que eles me criticassem de cara, então iria usar isso como justificativa para não voltar, por isso concordei em ir”, revela.

Mas ela não ouviu críticas nem acusações, apenas testemunhos de graça divina. À medida que as mulheres ali compartilhavam suas próprias experiências com Deus, Emily começou a perceber que nunca tinha vivido nada disso e logo ficou incomodada. “Eu não conseguia parar de pensar: ‘e se tudo isso for verdade?’ ”, lembra. Mesmo se considerando uma cristã, não sentia um desejo sincero de conhecer a Deus e sua Palavra.

Acabou voltando ao estudo nas semanas seguintes. O incômodo crescia dentro dela. Certo dia, decidiu buscar sozinha o que a Bíblia dizia sobre a homossexualidade. Quando chegou no texto de 1 Coríntios 6: 9-10 ficou assustada. A passagem diz: “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”.

A jovem diz que pela primeira vez sentiu todo o “peso” da condenação. Lutando contra a ideia de que poderia não herdar o reino que sempre ouvira falar, deparou-se com  o versículo seguinte. Para Emily, foi como se Deus, de repente, lhe abrisse os olhos: “E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus (1 Co 6:11)”.

Pediu então que Jesus a lavasse de seus pecados. “Eu sabia que Deus poderia fazer isso em mim, e que eu precisava disso. Podia continuar vivendo do mesmo jeito e rejeitar a Deus, ou poderia pedir ajuda… Eu sabia que não estava indo para o céu, estava tudo claro diante de mim, era preto e branco. Eu tinha distorcido essa passagem antes, debatia sobre seu significado com os outros. Eu dizia que as pessoas só me julgavam… Mas naquele dia, era como se meus olhos realmente fossem abertos. Fiquei impressionada com a graça que Ele me mostrou”, lembra.

Depois daquela experiência, Emily mudou de vida. Viveu conflitos intensos em seu interior, mas hoje é feliz em uma relação heterossexual com Benjamin, num casamento que segue os princípios bíblicos.

Fonte: Gospelprime