“Fiquei com medo. De onde vinha tanto dinheiro? Então no sábado à noite fiquei até pensando: ‘Não vou dormir aqui em casa sozinho porque podia de repente eu estar sendo usado como ponte, alguma coisa. Alguém depositou na minha conta para depois vir atrás’”, disse.

Após identificar o erro no sistema, o banco bloqueou  a conta do “beneficiado”do Rio de Janeiro por cinco dias para apurar a origem do dinheiro.

Fonte:Istoé