Leitura de hoje será 1 Samuel 17 e 18

1 Samuel 17

1 E os filisteus ajuntaram as suas forças para a guerra e congregaram-se em Socó, que está em Judá, e acamparam-se entre Socó e Azeca, no termo de Damim.

2 Porém Saul e os homens de Israel se ajuntaram e acamparam no vale do carvalho, e ordenaram a batalha contra os filisteus.

3 E os filisteus estavam num monte de um lado, e os israelitas estavam num monte do outro lado; e o vale estava entre eles.

4 Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo.

5 Trazia na cabeça um capacete de bronze, e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze.

6 E trazia grevas de bronze por cima de seus pés, e um escudo de bronze entre os seus ombros.

7 E a haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança de seiscentos siclos de ferro, e diante dele ia o escudeiro.

8 E parou, e clamou às companhias de Israel, e disse-lhes: Para que saireis a ordenar a batalha? Não sou eu filisteu e vós servos de Saul? Escolhei dentre vós um homem que desça a mim.

9 Se ele puder pelejar comigo, e me ferir, a vós seremos por servos; porém, se eu o vencer, e o ferir, então a nós sereis por servos, e nos servireis.

10 Disse mais o filisteu: Hoje desafio as companhias de Israel, dizendo: Dai-me um homem, para que ambos pelejemos.

11 Ouvindo então Saul e todo o Israel estas palavras do filisteu, espantaram-se, e temeram muito.

12 E Davi era filho de um homem efrateu, de Belém de Judá, cujo nome era Jessé, que tinha oito filhos; e nos dias de Saul era este homem já velho e adiantado em idade entre os homens.

13 Foram-se os três filhos mais velhos de Jessé, e seguiram a Saul à guerra; e eram os nomes de seus três filhos, que se foram à guerra, Eliabe, o primogênito, e o segundo Abinadabe, e o terceiro Sama.

14 E Davi era o menor; e os três maiores seguiram a Saul.

15 Davi, porém, ia e voltava de Saul, para apascentar as ovelhas de seu pai em Belém.

16 Chegava-se, pois, o filisteu pela manhã e à tarde; e apresentou-se por quarenta dias.

17 E disse Jessé a Davi, seu filho: Toma, peço-te, para teus irmãos um efa deste grão tostado e estes dez pães, e corre a levá-los ao arraial, a teus irmãos.

18 Porém estes dez queijos de leite leva ao capitão de mil; e visitarás a teus irmãos, a ver se vão bem; e tomarás o seu penhor.

19 E estavam Saul, e eles, e todos os homens de Israel no vale do carvalho, pelejando com os filisteus.

20 Davi então se levantou de madrugada, pela manhã, e deixou as ovelhas com um guarda, e carregou-se, e partiu, como Jessé lhe ordenara; e chegou ao lugar dos carros, quando já o exército saía em ordem de batalha, e a gritos chamavam à peleja.

21 E os israelitas e filisteus se puseram em ordem, fileira contra fileira.

22 E Davi deixou a carga que trouxera na mão do guarda da bagagem, e correu à batalha; e, chegando, perguntou a seus irmãos se estavam bem.

23 E, estando ele ainda falando com eles, eis que vinha subindo do exército dos filisteus o homem guerreiro, cujo nome era Golias, o filisteu de Gate; e falou conforme àquelas palavras, e Davi as ouviu.

24 Porém todos os homens em Israel, vendo aquele homem, fugiram de diante dele, e temiam grandemente.

25 E diziam os homens de Israel: Vistes aquele homem que subiu? Pois subiu para afrontar a Israel; há de ser, pois, que, o homem que o ferir, o rei o enriquecerá de grandes riquezas, e lhe dará a sua filha, e fará livre a casa de seu pai em Israel.

26 Então falou Davi aos homens que estavam com ele, dizendo: Que farão àquele homem, que ferir a este filisteu, e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo?

27 E o povo lhe tornou a falar conforme àquela palavra dizendo: Assim farão ao homem que o ferir.

28 E, ouvindo Eliabe, seu irmão mais velho, falar àqueles homens, acendeu-se a ira de Eliabe contra Davi, e disse: Por que desceste aqui? Com quem deixaste aquelas poucas ovelhas no deserto? Bem conheço a tua presunção, e a maldade do teu coração, que desceste para ver a peleja.

29 Então disse Davi: Que fiz eu agora? Porventura não há razão para isso?

30 E desviou-se dele para outro, e falou conforme àquela palavra; e o povo lhe tornou a responder conforme às primeiras palavras.

31 E, ouvidas as palavras que Davi havia falado, as anunciaram a Saul, que mandou chamá-lo.

32 E Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu.

33 Porém Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele; pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade.

34 Então disse Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; e quando vinha um leão e um urso, e tomava uma ovelha do rebanho,

35 Eu saía após ele e o feria, e livrava-a da sua boca; e, quando ele se levantava contra mim, lançava-lhe mão da barba, e o feria e o matava.

36 Assim feria o teu servo o leão, como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo.

37 Disse mais Davi: O Senhor me livrou das garras do leão, e das do urso; ele me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul a Davi: Vai, e o Senhor seja contigo.

38 E Saul vestiu a Davi de suas vestes, e pôs-lhe sobre a cabeça um capacete de bronze; e o vestiu de uma couraça.

39 E Davi cingiu a espada sobre as suas vestes, e começou a andar; porém nunca o havia experimentado; então disse Davi a Saul: Não posso andar com isto, pois nunca o experimentei. E Davi tirou aquilo de sobre si.

40 E tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforje de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu.

41 O filisteu também vinha se aproximando de Davi; e o que lhe levava o escudo ia adiante dele.

42 E, olhando o filisteu, e vendo a Davi, o desprezou, porquanto era moço, ruivo, e de gentil aspecto.

43 Disse, pois, o filisteu a Davi: Sou eu algum cão, para tu vires a mim com paus? E o filisteu pelos seus deuses amaldiçoou a Davi.

44 Disse mais o filisteu a Davi: Vem a mim, e darei a tua carne às aves do céu e às bestas do campo.

45 Davi, porém, disse ao filisteu: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.

46 Hoje mesmo o Senhor te entregará na minha mão, e ferir-te-ei, e tirar-te-ei a cabeça, e os corpos do arraial dos filisteus darei hoje mesmo às aves do céu e às feras da terra; e toda a terra saberá que há Deus em Israel;

47 E saberá toda esta congregação que o Senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão.

48 E sucedeu que, levantando-se o filisteu, e indo encontrar-se com Davi, apressou-se Davi, e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu.

49 E Davi pôs a mão no alforje, e tomou dali uma pedra e com a funda lha atirou, e feriu o filisteu na testa, e a pedra se lhe encravou na testa, e caiu sobre o seu rosto em terra.

50 Assim Davi prevaleceu contra o filisteu, com uma funda e com uma pedra, e feriu o filisteu, e o matou; sem que Davi tivesse uma espada na mão.

51 Por isso correu Davi, e pôs-se em pé sobre o filisteu, e tomou a sua espada, e tirou-a da bainha, e o matou, e lhe cortou com ela a cabeça; vendo então os filisteus, que o seu herói era morto, fugiram.

52 Então os homens de Israel e Judá se levantaram, e jubilaram, e seguiram os filisteus, até chegar ao vale, e até às portas de Ecrom; e caíram os feridos dos filisteus pelo caminho de Saaraim até Gate e até Ecrom.

53 Então voltaram os filhos de Israel de perseguirem os filisteus, e despojaram os seus arraiais.

54 E Davi tomou a cabeça do filisteu, e a trouxe a Jerusalém; porém pôs as armas dele na sua tenda.

55 Vendo, porém, Saul, sair Davi a encontrar-se com o filisteu, disse a Abner, o capitão do exército: De quem é filho este moço, Abner? E disse Abner: Vive a tua alma, ó rei, que o não sei.

56 Disse então o rei: Pergunta, pois, de quem é filho este moço.

57 Voltando, pois, Davi de ferir o filisteu, Abner o tomou consigo, e o trouxe à presença de Saul, trazendo ele na mão a cabeça do filisteu.

58 E disse-lhe Saul: De quem és filho, jovem? E disse Davi: Filho de teu servo Jessé, belemita.

1 Samuel 18

1 E sucedeu que, acabando ele de falar com Saul, a alma de Jônatas se ligou com a alma de Davi; e Jônatas o amou, como à sua própria alma.

2 E Saul naquele dia o tomou, e não lhe permitiu que voltasse para casa de seu pai.

3 E Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma.

4 E Jônatas se despojou da capa que trazia sobre si, e a deu a Davi, como também as suas vestes, até a sua espada, e o seu arco, e o seu cinto.

5 E saía Davi aonde quer que Saul o enviasse e conduzia-se com prudência, e Saul o pôs sobre os homens de guerra; e era aceito aos olhos de todo o povo, e até aos olhos dos servos de Saul.

6 Sucedeu, porém, que, vindo eles, quando Davi voltava de ferir os filisteus, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, cantando e dançando, com adufes, com alegria, e com instrumentos de música.

7 E as mulheres dançando e cantando se respondiam umas às outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém, Davi os seus dez milhares.

8 Então Saul se indignou muito, e aquela palavra pareceu mal aos seus olhos, e disse: Dez milhares deram a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão só o reino?

9 E, desde aquele dia em diante, Saul tinha Davi em suspeita.

10 E aconteceu no outro dia, que o mau espírito da parte de Deus se apoderou de Saul, e profetizava no meio da casa; e Davi tocava a harpa com a sua mão, como nos outros dias; Saul, porém, tinha na mão uma lança.

11 E Saul atirou com a lança, dizendo: Encravarei a Davi na parede. Porém Davi se desviou dele por duas vezes.

12 E temia Saul a Davi, porque o Senhor era com ele e se tinha retirado de Saul.

13 Por isso Saul o desviou de si, e o pôs por capitão de mil; e saía e entrava diante do povo.

14 E Davi se conduzia com prudência em todos os seus caminhos, e o Senhor era com ele.

15 Vendo então Saul que tão prudentemente se conduzia, tinha receio dele.

16 Porém todo o Israel e Judá amava a Davi, porquanto saía e entrava diante deles.

17 Por isso Saul disse a Davi: Eis que Merabe, minha filha mais velha, te darei por mulher; sê-me somente filho valoroso, e guerreia as guerras do Senhor (porque Saul dizia consigo: Não seja contra ele a minha mão, mas sim a dos filisteus).

18 Mas Davi disse a Saul: Quem sou eu, e qual é a minha vida e a família de meu pai em Israel, para vir a ser genro do rei?

19 Sucedeu, porém, que ao tempo que Merabe, filha de Saul, devia ser dada a Davi, ela foi dada por mulher a Adriel, meolatita.

20 Mas Mical, a outra filha de Saul amava a Davi; o que, sendo anunciado a Saul, pareceu isto bom aos seus olhos.

21 E Saul disse: Eu lha darei, para que lhe sirva de laço, e para que a mão dos filisteus venha a ser contra ele. Pelo que Saul disse a Davi: Com a outra serás hoje meu genro.

22 E Saul deu ordem aos seus servos: Falai em segredo a Davi, dizendo: Eis que o rei te está mui afeiçoado, e todos os seus servos te amam; agora, pois, consente em ser genro do rei.

23 E os servos de Saul falaram todas estas palavras aos ouvidos de Davi. Então disse Davi: Parece-vos pouco aos vossos olhos ser genro do rei, sendo eu homem pobre e desprezível?

24 E os servos de Saul lhe anunciaram isto, dizendo: Foram tais as palavras que falou Davi.

25 Então disse Saul: Assim direis a Davi: O rei não tem necessidade de dote, senão de cem prepúcios de filisteus, para se tomar vingança dos inimigos do rei. Porquanto Saul tentava fazer cair a Davi pela mão dos filisteus.

26 E anunciaram os seus servos estas palavras a Davi, e este negócio pareceu bem aos olhos de Davi, de que fosse genro do rei; porém ainda os dias não se haviam cumprido.

27 Então Davi se levantou, e partiu com os seus homens, e feriu dentre os filisteus duzentos homens, e Davi trouxe os seus prepúcios, e os entregou todos ao rei, para que fosse genro do rei; então Saul lhe deu por mulher a sua filha.

28 E viu Saul, e notou que o Senhor era com Davi; e Mical, filha de Saul, o amava.

29 Então Saul temeu muito mais a Davi; e Saul foi todos os seus dias inimigo de Davi.

30 E, saindo os príncipes dos filisteus à campanha, sucedia que Davi se conduzia com mais êxito do que todos os servos de Saul; portanto o seu nome era muito estimado.

Cantor Sérgio Lopes sofre AVC Isquêmico, e esposa pede oração

O cantor gospel Sérgio Lopes sofreu um AVC Isquêmico na última segunda-feira (27) e foi levado às pressas para o hospital de Teresópolis, no Rio de Janeiro. Segundo sua esposa, Marceli Lopes, o artista está com sequelas como distúrbio na fala e falta de movimentos do braço direito e da perna direita. A assessoria de imprensa do poeta destacou que apesar de o quadro demandar “cuidados”, Sérgio não corre risco de vida.

[O quadro] inspira cuidados sim, mas nada de risco de morte. Sérgio teve um AVC na segunda e foi logo atendido no hospital de Teresópolis, que é ao lado de sua casa. (…) Ele está sendo transferido a nosso pedido para o hospital Instituto do Cérebro – informou a equipe de comunicação do cantor.

Segundo a nota, Lopes será submetido a exames mais profundos para maior conhecimento do quadro, embora os laudos já tenham confirmado o AVC Isquêmico. Tanto Marceli quanto os assessores destacaram a necessidade de orações pela saúde do artista.

– Estejam orando. As suas orações movimentam os céus! – frisa a nota.

Camilo Figueiredo reitera seu apoio a Francisco Nagib em programa de rádio

O atual vice-prefeito de Codó e pré-candidato a deputado federal, Camilo Figueiredo ( Podemos), em entrevista nesta quarta-feira,29, ao jornalista Alberto Barros, no programa Cidade Notícias, da FC FM, seu apoio e de sua família ao pré-candidato a deputado estadual Francisco Nagib (PSB).

Camilo rompeu com o atual prefeito Zé Francisco (PSD) por este não ter cumprido com acordos e por não compactuar com sua ineficiente forma de gestão. “Codó tem a pior Saúde do Maranhão. Educação não funciona. Transporte escolar, não existe. Então, vamos colocar as coisas no caminho certo. Camilo, Nagib e Brandão, o melhor para o Maranhão “, afirmou ele ao jornalista.

Camilo explicou também porque apoia Francisco Nagib. “Entre os nomes a pré-candidatos, procuramos escolher o melhor e escolhemos Nagib. Ele já foi prefeito de Codó, diretor do Detran, tem um bom relacionamento com todos os deputados estaduais e federais, conhece todos os secretários de Estado e senadores e é uma pessoa que tem condições de fazer muito por Codó”, destacou ele.

Camilo Figueredo falou, ainda, sobre o novo grupo político formado em Codó. “O grupo que formamos tem tudo pra dar certo. Só tem pessoas do bem, que já têm trabalho prestado para o Maranhão e para a nossa cidade. Pela importância que tem, Codó não pode abrir mão em ter um deputado federal e um deputado estadual comprometido com a nossa região e principalmente com a nossa querida cidade”, completou Figueiredo.

“Tenho certeza de que essa união tem tudo pra dar certo e vai dar certo”, concluiu Camilo Figueiredo.

Vereadora Leda Torres fala sobre luta contra o feminicídio e a defesa da comunidade LGBTQIA+

Em seu uso da tribuna durante a 18ª Sessão Ordinária, a vereadora Leda Torres levou ao plenário da Câmara Municipal de Codó importantes temas de relevância nacional, como as ações solidárias para famílias carentes, os números alarmantes da prática de feminicídio em todo país, além da defesa e valorização da comunidade LGBTQIA+.

“Eu e toda minha equipe continuamos percorrendo diversos bairros e comunidades rurais de nossa cidade, entregando cestas básicas para as famílias carentes, além de conversar com os moradores e saber as principais demandas para que sejam levadas ao Executivo. Acreditamos que o trabalho social precisa ter consistência e continuidade, em razão da crise econômica deixada pela pandemia e que ainda afeta muitas famílias”, comentou a vereadora

Leda Torres ainda lamentou o caso de Stephane da Conceição Oliveira, de 18 anos, morta a tiros na madrugada de segunda-feira (27), em Lagoa Grande do Maranhão e defendeu a luta contra o feminicídio e a preservação e valorização da comunidade LGBTQIA+.

“Precisamos sempre trazer o tema a esta Casa e buscar juntos, através de mecanismos legais, dar mais segurança para as mulheres de nossa cidade. Não podemos mais aceitar este tipo de comportamento e nenhum tipo de violência contra as mulheres sem que o agressor fique impune. Hoje dia 28 de junho é comemorado o dia do orgulho LGBTQIA+. Sabemos que não é fácil ser quem é! O Brasil é o país que mais mata lgbt’s no mundo, e isso precisa mudar, não se pode massacrar ninguém por não respeitar sua natureza e sua escolha”, concluiu a parlamentar.

Indicações da semana aprovadas

Por meio da Indicação Nº279/2022 a vereadora solicitou ao Poder Executivo Municipal, que determine à Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, para que seja feito em caráter de urgência a capina e limpeza de todo Residencial da Trizidela. Com a Indicação Nº280/2022, solicitou pela reforma completa e ampliação de salas de aulas das Escolas Municipais: Santa Filomena, no Povoado Boa Esperança e Escola Santa Rita, no Povoado São Bento, além de propor, também em caráter de urgência, pela reforma completa das estradas que ligam os Povoados: Lagoa do Cazuza, Centrinho ao Povoado “Pilões” e dos Povoados: Santa Rita, Macacos, Santa Rosa, Espírito Santo ao Povoado Lagoa Preta, todos na região da Trizidela, com a Indicação Nº281/2022.

Dono das Óticas Diniz, Aldenir Diniz, morre vítima de infarto em Maceió

empresário Aldenir Monteiro Diniz, de 53 anos, faleceu na madrugada de segunda-feira (27), vítima de um infartoAldenir era proprietário de oito lojas da franquia da Óticas Diniz e irmão de Arione Diniz, fundador das óticas Diniz, uma das maiores redes de óticas do Brasil.

De acordo com informações de amigos, Aldenir estava em sua casa em Maceió, quando sofreu um infarto na madrugada de segunda-feira, dia 27. Ele chegou a ser socorrido e levado a um hospital, mas não resistiu.

O corpo do empresário foi velado no Cemitério Parque das Flores, na parte alta de Maceió, onde ocorreu o sepultamento. O empresário deixa esposa e dois filhos.

Aldenir Monteiro Diniz era dono de oito lojas que geram uma média de 100 empregos diretos. Ele era natural do município de Catolé do Rocha na Paraíba.

Alexsandra Diniz, sobrinha de Aldenir, fez postagem em sua página do Instagram e homenageou o tio.

“Nossos laços de sangue sempre foram um mero acaso, o que sempre nos uniu foi a afinidade de almas, dessas amizades que parecem que existem de outras vidas. O que vivemos, aprendemos, crescemos, compartilhamos, as nossas histórias, risadas, encontros sempre foram inesquecíveis, sempre deixaram aquela sensação de “não queremos que isso acabe agora”!

As informações são do Cada Minuto

Governo Brandão vai usar R$ 1 milhão em verba da saúde para pagar balões, flores, decoração

O governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Saúde, pretende gastar cifras milionárias de recursos públicos com materiais decoração, como flores e balões, espaço vip, entre outro itens.

A Ata de Registro de Preços, com o detalhamento dos preços, foi publicada no Diário Oficial no dia 22.

Segundo as informações, a pasta comandada por Thiago Fernandes contratou a DF Turismo, localizada em Brasília (DF), para garantir o fornecimento de arranjos e coroas de flores, mesas redondas com toalhas, balões, tenda, decoração, tablado de madeira, tenda. A contratação foi orçada em nada menos do que R$ 1.079.850,00 milhão.

Ainda de acordo com o documento, do valor milionário citado acima, R$ 76.500 mil serão destinados para pagar decoração com balões em eventos do governo. Já com arranjos e coroas de flores, a SES pretende gastar R$ 99 mil.

O valor maior vai para a decoração dos eventos institucionais, cerca de R$ 260 mil. Entre os itens decorativos estão iluminação especial em local a ser definido, com refletores coloridos, raios de luz, estrobo, gelo seco, luz negra, ou materiais afins, 2 painéis em tecido.

Essa quantia pagará ainda a montagem de um lounge nos locais que serão realizados os eventos. O espaço vip deve conter no mínimo 02 puffs, 01 sofá, 2 poltronas, 01 tapete, 02 cortinas, 1 mesa de centro, 01 mesa de canto, 01 console, paisagismo ( vasos, plantas, flores, bambus, etc.) 01 passadeira e outros materiais afins.

Além disso, serão locadas tendas de três tamanhos com valor total orçado em R$ 355.800 mil. Veja os detalhes abaixo.

A produtora de eventos pertence aos sócios Hugney Silva Velozo e Lucimarcos Pereira dos Santos.

Econométrica comprova crescimento de Lahesio Bonfim no Maranhão

A última pesquisa de intenções de voto no Maranhão realizada pelo Instituto Econométrica confirma o crescimento do ex-prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim (PSC). Contratada pelo jornalista Gilberto Léda, a pesquisa mostra Carlos Brandão (PSB) e o senador Weverton Rocha (PDT) ocupando a primeira e segunda colocação respectivamente. De acordo com a pesquisa, Brandão tem 32,5% e Weverton 25,1%.

Lahesio Bonfim (PSC) aparece com 18,2% das intenções de votos. O número confirma que o pré-candidato saiu do completo anonimato nos últimos meses para se tornar uma onda.

Ao contrário de Carlos Brandão, que não vem poupando o uso da máquina pública para se autopromover, e do senador Weverton Rocha, que possui vasto apoio entre a classe política, Lahesio Bonfim alcançou o patamar que ocupa hoje única e exclusivamente com o apoio popular

Segundo a pesquisa, na quarta posição aparecem o ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PSD), 9,4%; Enilton Rodrigues (PSOL), 0,7%; e Simplício Araújo (Solidariedade), 0,3%.

Branco ou nulo são 4,6% e, ainda, 9,3% não sabem em quem votar ou não responderam ao questionário.

A pesquisa foi realizada em 55 municípios, entre os dias 12 e 16 de junho de 2022. Foram realizadas 1.468 entrevistas para uma margem de erro de 2,5 pontos percentuais, par amais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95%. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o número MA-01129/2022.

blog do linhares jr

Governo do Maranhão entregará obra inacabada de hospital em Açailândia

Um vídeo mostrando serviços em andamento no Hospital Regional de Açailândia está dando o que falar. Tudo porque, segundo o responsável pela captação das imagens, a obra será entregue nesta quarta-feira (29/06), pelo Governo do Maranhão.

Notadamente longe de sua conclusão, o que deve ser entregue com pompa e circunstância pela malfadada gestão de Carlos Brandão será apenas a fachada do equipamento público – ou uma “etapa” da obra, como as entregas parciais para fazer volume são oficialmente chamadas.

Brincando com a saúde dos maranhenses, o Governo do Maranhão segue em sua administração de mentira, pautada por fotos e vídeos nas redes sociais, que envernizam a dura realidade de miséria e caos na qual o estado se encontra.

Confira o vídeo:

Governo Brandão aciona STF para desobedecer lei e não reduzir ICMS

Disposto a manter a alta carga tributária que incide sobre combustíveis, energia, comunicações e transportes, penalizando o conjunto dos cidadãos maranhenses, o Governo do Maranhão foi signatário, junto a outros 10 estados e DF, de ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a Lei Complementar nº194, de 23 de junho de 2022, sancionada pelo Presidente Jair Bolsonaro, que classifica tais itens como essenciais e, assim, limita a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre eles.

Na condição de itens considerados essenciais e indispensáveis, os Estados não podem cobrar taxa superior à alíquota geral de ICMS, de cerca de 17%.

Dias atrás, ao falar do então Projeto de Lei, o governador interino Paulo Velten disse esperar que o Senado “esteja à altura de sua responsabilidade republicana, para não desorganizar as finanças dos Estados, sobretudo nesse momento de crise econômica que todos nós atravessamos”.

Platitudes à parte, o que o interino lamentava era uma queda prevista estimada em R$ 3 bilhões na arrecadação bilionária do Estado.

Parece que não é de interesse do Governo do Maranhão que a população tenha uma menor carga tributária. Ironicamente, quando deputado federal, Brandão criticava os altos impostos do Governo Lula.

Com informações do Poder 360