Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Irã ameaça destruir Israel em 7 minutos e judeus consideram profecia bíblica

“Apenas sete minutos são necessários para que nossos mísseis atinjam Tel Aviv”. Essa foi a ameaça feita por um oficial do governo iraniano no últim2136242976-missel-irao sábado (4), alertando sobre uma possível retaliação à Israel, caso os Estados Unidos lance um ataque militar contra o Irã.

Mojtaba Zonour, membro da Comissão de Segurança Nacional e Políticas Externas do Irã, afirmou também que Teerã, capital iraniana, irá atacar a costa de Israel e “arrasar” a base militar dos EUA em Bahrein, pequeno país que faz fronteira com o Irã, de acordo com a Fars News Agency.

Os comentários de Zonour foram feitos durante um exercício militar da Guarda Revolucionária Iraniana, que tinha o objetivo de testar seus sistemas de mísseis e radares. Este exercício aconteceu um dia depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, impôs sanções ao Irã, em resposta a um recente teste ilegal com mísseis.

Segundo o general Amir Ali Hajizadeh, chefe de espaço aéreo da Guarda Revolucionária, a crítica da Casa Branca aos testes com mísseis era “um pretexto para mostrar sua aversão em relação ao Irã”. “Nós estamos nos esforçando 24 horas por dia para defender a segurança do nosso país, e se o inimigo se atrever a cometer qualquer erro, nossos mísseis irão pousar sobre eles”, alertou.

Profecia bíblica

Estudiosos da Bíblia em Israel tem feito uma relação entre as ameaças do Irã e as profecias bíblicas sobre Gogue e Magogue, que mostram o ataque final à nação de Israel nos últimos tempos (Apocalipse 20:8-9). Escritos do rabino Vilna Gaon, no século 18, sugerem uma catástrofe rápida e abrangente, semelhante à uma guerra nuclear. Ele ensina que a guerra de Gogue e Magogue durará 12 minutos.

Segundo o rabino Pinchas Winston, estudioso sobre o fim dos tempos, a profecia da guerra de 12 minutos contém um elemento adicional. “Não há como uma guerra, mesmo contendo mísseis nucleares, ser concluída em 12 minutos de uma forma natural”, disse ele ao site Breaking Israel News. “Para a profecia de 12 minutos se cumprir, algo totalmente imprevisto tem que acontecer”.

O rabino observa que sobrenaturalidade de Deus é parte integrante do Fim dos Dias.”Tudo o que Deus faz está debaixo dos nossos narizes, mas nunca poderemos enxergar até que Deus o revele”, afirmou Winston. “Assim será na batalha final de Gogue e Magogue. O ponto principal não será a batalha. O ponto principal será o despertar das pessoas para o que Deus tem em mente, e isso será provocado por Deus, que irá conduzir a batalha de uma maneira totalmente original e inesperada”.

“Entreguei minha homossexualidade para Deus”, diz ex-ativista gay que conheceu Jesus

2370168244-david-bennettUm ex-ativista gay e anti-cristão, que militava pelos direitos dos homossexuais, descreveu como ele encontrou Jesus em um pub e entregou sua homossexualidade a Deus. David Bennett está entre aqueles que decidiram se manter firmes nos padrões bíblicos, sobre as relações entre pessoas do mesmo sexo.

Até conhecer Jesus em um pub na Austrália, David Bennett foi um ativista dos direitos dos homossexuais. Ele participou do desfile anual de direitos gay de Sydney, Mardi Gras. O jovem, que trabalha como palestrante no Oxford Center for Christian Apologetics e que também está estudando para teologia e ética cristã em Oxford, foi inspirado pelo Salmo 45: “A graça tem ungido seus lábios”.

Ele disse ao site Christian Today: “Sempre tive essa forte sensação de que Deus me chamou para falar, de uma forma amorosa e verdadeira. Essa é a parte difícil em toda essa coisa. O que é a verdade cristã? As pessoas têm visões muito diferentes sobre esse assunto”, comentou.

Deixou de ser gay?

“Eu realmente entendo como a experiência gay é tão importante, e como a Igreja ainda não se deu conta disso”. Ele enfatizou que sua orientação sexual não mudou. Ele ainda sente atração por homens, mas não está mais ligado ao movimento gay e não é mais sexualmente ativo. Bennett cresceu em uma casa agnóstica, mas frequentou uma escola cristã evangélica conservadora.

Ele se revelou gay quando tinha 14 anos. Ele rejeitou completamente Jesus e a Bíblia. Ele experimentou a homofobia. O incidente aconteceu quando um homem jogou um tijolo nele, quando ele estava com seu namorado em um parque. Ele se envolveu na política e no Partido Trabalhista na Austrália.

Quando tinha 19 anos, na universidade de formação para ser jornalista, ele entrevistou uma cineasta e perguntou o que a inspirou. Ela disse que era Deus. “Eu disse: ‘Sou homossexual, não acho que Deus esteja interessado em mim’. Ela perguntou se eu tinha experimentado o amor de Deus e se ofereceu para orar por mim”, contou.

Ela fez, e ele teve uma incrível experiência do Espírito Santo vindo sobre ele. “Este era o amor que eu queria alcançar por toda a minha vida. Eu só sentia Deus respirando seu fôlego. Eu disse: ‘O que está acontecendo comigo?’ Ela disse: “É o Espírito Santo, você está nascendo de novo’. Finalmente eu ouvi uma voz dizer: ‘Você vai aceitar meu filho Jesus como seu Senhor e Salvador?’ Eu tive essa longa deliberação e finalmente disse: ‘Sim’”, lembrou o jovem.

A entrega, a renúncia

O amor de Deus virou toda a sua vida de cabeça para baixo. Mas ele ainda não estava inteiramente convencido. Ele pediu a Deus um sinal de que Ele era real. E então, em um festival de cinema, ele teve uma nova experiência. Uma amiga lhe falou: “Deus está me implorando para lhe dizer que Ele existe”. A princípio, ele permaneceu convencido de que o casamento gay poderia ser santificado por Deus.

“Chegou a um momento em que Deus me disse: ‘Você precisa me dar sua homossexualidade completamente’. Eu disse: ‘Senhor, seu filho morreu na cruz por mim, eu lhe darei qualquer coisa’. Então eu dei a ele minha homossexualidade, e senti esse apelo ao celibato”, contou.

Ele admite que este foi um sacrifício de “profundas proporções”. Ao estudar as Escrituras, ele chegou a um ponto em que acreditava que o casamento gay não podia ser fiel à “imagem” de Deus em que homens e mulheres foram criados.

Seu testemunho está compartilhado pelo “Living Out”, um site cristão administrado por três evangélicos que experimentam a atração pelo mesmo sexo, mas vivem de acordo com os padrões da Bíblia. Ele agora está escrevendo um livro sobre sua vida e espera ir para um ministério cristão mais amplo.

Fonte: Guia-me

Cristãos brasileiros são apedrejados em evangelismo na rua; assista

1200068234-homem-apedreja-cristaosEm um culto ao ar livre, um grupo de evangélicos foi apedrejado por um homem que visivelmente estava incomodado com o barulho. Em um vídeo publicado pelo site “Gospel +”, é possível ver o agressor (de camisa branca) com um saco na mão e atirando pedras nos que estavam no palco improvisado na rua.

O vídeo, que foi publicado no dia 3 de fevereiro deste ano, e que mostra cenas do momento exato da agressão, ganhou a internet nos últimos dias. Apesar das pedradas, os presentes no culto público não revidaram o morador, mas gritavam “glória a Deus”.

O homem que detinha o microfone, provavelmente o pastor da igreja que promoveu o culto, ressaltou no vídeo que tais ações ocorrem quando os cristãos se levantam para pregar o Evangelho de Cristo.

“Todas as vezes que o Evangelho do Senhor é anunciado, satanás não fica satisfeito mesmo. Mas nós glorificamos a Deus. É o sangue de Jesus Cristo que nos garante a vitória”, diz o pastor no registro que foi feito por uma mulher que também glorificava a Deus.

Constrangimento

Ainda no vídeo, o pregador denuncia a postura do agressor. “O senhor tem trazido constrangimento aos seus vizinhos. Os seus vizinhos já vieram aqui trazer apoio a esse trabalho”, disse ele mostrando que essa não foi a primeira vez que o homem investia contra o trabalho evangelístico.

Do outro lado, o agressor não parava de gritar “vai parar”, até que ele é contido por um homem sem camisa e que supostamente estaria assistindo ao culto na rua. O apaziguador afastou o homem que estava apedrejando e o levou para o outro lado da rua. No vídeo, percebe-se que ele tentava explicar seus motivos.

Confira as imagens no vídeo abaixo:

Fonte: Guia-me

Como saber se meu sonho veio de Deus? A Bíblia diz algo sobre isso?

Relax and reading book on the cloud(1) Na Bíblia temos relatos esporádicos de Deus falando com pessoas em seus sonhos. Não é uma regra. Geralmente são exceções, ou seja, não é algo que acontecia todos os dias e com todas as pessoas. Por exemplo, vemos Deus advertindo o rei Abimeleque em seu sonho: “Deus, porém, veio a Abimeleque em sonhos de noite e lhe disse: Vais ser punido de morte por causa da mulher que tomaste, porque ela tem marido” (Gênesis 20:3).

Temos também o exemplo de José do Egito, que, além de sonhar, também tinha o dom de interpretar os sonhos: “Teve ainda outro sonho e o referiu a seus irmãos, dizendo: Sonhei também que o sol, a lua e onze estrelas se inclinavam perante mim” (Gênesis 37:9). Vemos ainda um caso interessante onde a esposa de Pilatos tem um sonho sobre Jesus: “E, estando ele no tribunal, sua mulher mandou dizer-lhe: Não te envolvas com esse justo; porque hoje, em sonho, muito sofri por seu respeito” (Mateus 27:19).

(2) Isso nos indica que é possível que Deus fale conosco através dos sonhos. No entanto, é um grande erro achar que todo sonho é Deus falando conosco. A maioria de nossos sonhos são formados pela nossa própria mente, que utiliza coisas que vivemos, traumas, ansiedades, desejos e outros muitos sentimentos e monta sonhos aleatoriamente, sem qualquer sentido especial. Mas em alguns momentos os sonhos que temos são tão marcantes que ficamos com a dúvida: Será que esse sonho veio de Deus?

Avalie seu sonho para saber se ele veio de Deus

(3) Gostaria de deixar algumas dicas para ajudar a avaliar o seu sonho para saber se esse sonho veio de Deus ou se é um sonho comum que não deve ser levado em consideração:

a) O sonho é contrário ao que a Bíblia ensina? Se seu sonho está te levando a pensar coisas que são contrárias a Bíblia ou se te indica que deve fazer coisas que não agradam a Deus, evidentemente, não é um sonho que veio de Deus. Rejeite-o e ore ao Senhor para te livrar desse tipo de sonho. Por exemplo: uma pessoa casada sonha que está fazendo sexo com outra mulher. Esse é um tipo de sonho que não vem de Deus e deve ser rejeitado.

b) O sonho é confuso e absurdo? A Bíblia diz que Deus não é um Deus de confusão (1 Coríntios 14:33). Se Ele quer falar algo com você através de um sonho, Ele falará de forma que você entenda e não em forma confusa que te leve a ter apenas mais falta de paz e confusão em seus pensamentos. Geralmente esses sonhos confusos não vêm de Deus.

c) O sonho é sobre outras pessoas? Temos de ter muito cuidado com esse tipo de sonho. Muitas pessoas sonham com pessoas morrendo, sofrendo acidentes, etc. E já acham que é alguma “revelação” de Deus. Não é sábio ficar divulgando e assustando as pessoas com esse tipo de sonho. Apenas ore a Deus e peça a proteção dele àquela pessoa. Na maioria das vezes é apenas um sonho e nada mais. Eu já sonhei com pessoas morrendo e elas ainda estão vivas até hoje. Ou seja, foi apenas um sonho e nada mais.

d) O sonho está te deixando muito ansioso? Algumas pessoas são mais sensíveis que outras. Se um sonho te deixa ansioso, sem saber ao certo o que é, e você não está sabendo lidar com isso, não consegue dormir, está desanimado, triste, seria muito bom procurar algum líder da sua igreja para que ele te ajude a analisar isso e o seu coração fique em paz. Procure manter sua mente ocupada com coisa boas: “Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento” (Filipenses 4:8).

(4) Por fim, se todas as análises falharem e você ainda ficar em dúvidas sobre se seu sonho veio de Deus ou não, o melhor é descansar Nele. Ore a Deus e peça para que a paz Dele te guarde, peça para Ele acalmar seu coração e peça para que, se esse sonho veio Dele, que Ele te faça saber de forma clara. Se Deus quer te falar algo, Ele te falará de forma clara. Não faz sentido acharmos que Deus nos mostra algo e não nos deixa entender aquilo que Ele quer falar conosco. Caso não fique nada claro para você, foi apenas um sonho sem qualquer significado. Siga em frente e deixe esse estresse para trás.

Evangelista entra em coma após ser espancado por distribuir Bíblias, na Índia

137275175-indiano-orandoPressionado por distribuir cópias do Novo Testamento na Índia, um evangelista entrou em coma depois de ser agredido por extremistas hindus.

A ação evangelística foi realizada por Kusuma Anjeneya Swamy, de 47 anos, no dia 21 de janeiro, em Hyderabad, na Índia. Os radicais hindus cercaram o evangelista e o acusaram de “propagação religiosa”.

Na ocasião, um dos homens disse ao evangelista: “Vamos te queimar e veremos se Jesus vem te salvar das chamas. Você e sua família estão com seus dias contados, se continuarem fazendo este trabalho”.

Há alguns anos, Swamy tem atuado como um líder regional para a organização Gideões Internacionais, responsável pela distribuição mundial de exemplares do Novo Testamento.

Ele foi conduzido à delegacia local, onde foi provocado por policiais que o alertaram a não distribuir materiais cristãos fora das igrejas.

Horas depois do incidente, o evangelista sofreu uma hemorragia cerebral e entrou em coma horas depois do incidente. “Fiquei chocada quando recebi um telefonema dizendo que meu marido estava com uma hemorragia cerebral e foi levado às pressas para o hospital”, disse sua esposa, K. Sujatha.

Segundo Ronald John, presidente do Comitê Cristão de Ação Conjunta do Estado de Telangana, é inaceitável ver os nacionalistas hindus tomando a lei em suas mãos. “Mesmo que saibam quem são os responsáveis, os ‘defensores da lei’ não seguem a Constituição, que garante a liberdade religiosa”, disse John.

Segundo a organização International Christian Concern, mais de 10 mil cristãos pretendiam fazer um protesto contra as agressões de Swamy em Hyderabad, mas o movimento foi bloqueado pela polícia.

Fonte: Guia-me

“É tempo de deixarmos as ofensas para nos tornamos efetivos na obra de Deus”, diz Nívea Soares

792033857-nivea-soaresA cantora Nívea Soares usou sua fanpage oficial para publicar um texto de sua autoria, dividido em três partes. Trata-se de recomendações para pessoas que se ressentem com muita facilidade. “Não se ofenda!”, inicia a ministra que já integrou o ministério de louvor Diante do Trono.

“Já saiu para comprar ovos no supermercado? São tão frágeis que não podemos acomodá-los de qualquer maneira na sacola ou no porta malas do carro. Eles sempre precisam ficar por cima de tudo ou mesmo em uma sacola separada e reforçada para que não corram o risco de cair e se quebrar”, diz Nívea em seu texto.

Então, após apresentar o contexto, Nívea compara os ovos com pessoas “frágeis demais”. “Muitas vezes lidamos com pessoas que se ofendem com muita facilidade. Com estas pessoas precisamos agir como se estivessemos pisando em ovos, com muito cuidado para que elas não se sintam agredidas por nenhuma de nossas palavras ou ações. Mesmo assim dependendo do nível da sensibilidade delas, um período de conversa pode terminar sempre em um mal entendido gerando assim feridas e ofensas”, ressaltou.

“Quantas vezes em algumas estações difíceis da vida nos tornamos como frágeis cascas de ovos que se racham com facilidade e desperdiçamos nossa essência, nossas emoções, nosso tempo, reagindo imediata e negativamente a coisas que não são relevantes diante do grande propósito que nos é oferecido em Deus”, questionou ela.

“Vergonha moral”

Após evocar o texto bíblico de Hebreus, 12:1-3, Nívea explicou o conceito de ignomínia que no original quer dizer “vergonha moral, ou medo de ser envergonhado moralmente”. “Creio que nada nos entristece mais do que sermos acusados de coisas que não fizemos ou sermos envergonhados moralmente na frente de outras pessoas. A justiça brasileira está cheia de processos de ‘Danos Morais’ que as pessoas acionam umas contra as outras quando se consideram lesadas moralmente”, explanou.

“Que exemplo tremendo Jesus nos deu! Há uma recompensa que espera por nós! Há uma glória eterna que aguarda por aqueles que perseveram até o fim. Em Mateus 24:10-13, Jesus disse que nos últimos tempos muitos se escandalizariam e trairiam uns aos outros, que os falsos profetas enganariam a muitos e que o amor se esfriaria de muitos pelo crescimento da iniquidade. Mas Ele promete a salvação para aqueles que perseverarem, que não se deixarem contaminar pelas decepções, escândalos, falta de perdão, enganos e frieza característicos desses dias”, escreveu.

Ela continua: “O termo ‘escandalizar’ usado no texto de Mateus 24:10-13 significa colocar uma pedra de tropeço ou obstáculo no caminho, sobre o qual outro pode tropeçar e cair; se ofender; seduzir alguém ao pecado; fazer uma pessoa começar a desconfiar e abandonar alguém em quem deveria confiar e obedeçer”.

Ofendidos

“É tempo de deixarmos as ofensas para nos tornamos efetivos na obra de Deus. Quem está ofendido, ou ferido não consegue ouvir o outro sem interpretá-lo mal. Jesus Disse que os limpos de coração verão a Deus (Mt 5:8). Sendo assim, as ofensas embaçam nossa visão de Deus, pois poluem o nosso coração, nos privam do fluir da sua presença ,de ouvir sua voz, de recebermos sua direção e nos privam até do seu perdão”, pontuou Nívea.

“A ‘cultura’ de mágoas ou ressentimentos é característica dos dias que antecedem a vinda de Jesus (Mt24:10-13), e farão com que muitos deixem de ouvir a voz do Senhor, tenham suas mentes cauterizadas e sejam presos ao engano de falsos ensinos. A Bíblia nos diz que muitos rejeitariam o evangelho genuíno e iriam atrás de mestres que aprovassem seus pecados. Esta é uma advertência de Jesus para nós como igreja. É tempo de limparmos nosso coração e ajustarmos nosso foco. Deus quer fazer de nós uma igreja forte em sua palavra, obediente e que sabe para onde vai. Uma igreja cujos sentimentos estejam guardados nele, sujeitos ao seu Espírito”, finalizou.

Jackson Follmann canta música gospel ao lado de Galvão Bueno; assista

folmnNa noite da última quarta-feira (25), o ‘Jogo da Amizade’ entre Brasil e Colômbia teve um significado maior que um amistoso entre dois rivais. As vítimas e os sobreviventes do acidente com o avião da Chapecoense foram lembrados com muita emoção durante vários momentos.

Um dos momentos mais tocantes aconteceu no intervalo da partida, quando o narrador Galvão Bueno entrevistou o goleiro Jackson Follmann e deu a oportunidade para que ele cantasse a música que tem marcado sua vida ultimamente: “Raridade” (Anderson Freire).

– E agora, Follman… o que você vai nos dar de presente?

– Eu vou cantar uma música gospel, que eu cantei ontem, na minha alta.

– Se você cantou na sua alta, ela é importante para você.

O jogador soltou a voz para entoar a canção que já havia ganho rádios e programas de TV (gospel e seculares) no ano de 2016.

A música de fato acabou ganhando um significado especial para o cantor. Anteriormente, ele já havia compartilhado vídeos dele tocando e cantando o sucesso.
Força que vem de Deus
Após ser resgatado do acidente, Follmann teve que amputar parte da perna direita (abaixo do Joelho), mas se mostrou otimista com relação ao seu futuro, que ainda acredita será no Esporte.

Durante uma rápida entrevista, Galvão Bueno perguntou a Follmann “de onde vem tanta força” para continuar sorrindo e cantando, mesmo depois de tantos acontecimentos. O jogador não hesitou em responder como tem superado as dificuldades.

“Eu sempre procurei estar forte. Eu estive ciente do que aconteceu, dessa tragédia. Mas eu também sabia que precisava ser forte, precisava colocar um sorriso no rosto e ser a pessoa que eu sempre fui. Deus me deu muita força, me ajudou muito. Esse sou eu: sorriso no rosto e pensando sempre para frente”, disse o goleiro.

Fonte: Guia-me

Igreja é ameaçada pelo Estado Islâmico e responde: “Deus não nos deu espírito de medo”

2918758740-pastor-robert-jeffressRadicais islâmicos nomearam a Primeira Igreja Batista de Dallas (Texas, EUA) – que tem mais de 10 mil membros – como como um alvo potencial para um ataque.

Uma revista de propaganda digital do Estado Islâmico, chamada “Rumiyah”, incluiu fotos da igreja, localizada no centro da cidade, em um artigo, no qual aos seguidores do grupo terrorista que realizassem ataques com um incêndio criminoso, de acordo com a emissora local de TV ‘KXAS’ (NBC5).

A publicação digital teria chamado a igreja de “um popular lugar de encontro dos cruzados, que espera para ser queimado”.

Funcionários da igreja disseram que, embora não haja nenhum sinal de perigo iminente ou evidência de que um ataque desse tipo está sendo planejado, eles estão em estado de alerta, após a ameaça.

Os líderes da Igreja disseram que não irão se intimidar com o anúncio da revista do Estado Islâmico.

“A Bíblia nos diz que o Senhor não nos deu um espírito de medo”, disse a igreja em uma nota oficial, enviada à emissora NBC5. “Se nos entregarmos ao medo, o Estado Islâmico ganha. Então, continuaremos fazendo o que o Senhor nos chamou para fazer”.

Liderado pelo pastor Robert Jeffress, a igreja esteve em contato com autoridades locais e federais nas últimas semanas e diz que está confiante de que a igreja está segura.

O pastor Jeffress esteva no centro das atenções nacionais na semana passada, quando pregou em um culto privado, antes da posse do presidente Donald Trump.

Governo Trump está cumprindo profecia do Antigo Testamento, afirma pastor

donald-trump-2O pastor Saeed Abedini diz que o governo de Donald Trump está cumprindo uma profecia do Velho Testamento. Preso durante quase quatro anos no Irã por ter abandonado o islamismo e passado a pregar sobre Jesus, ele sempre apoiou publicamente a candidatura do republicano.

Abedini usa suas redes sociais constantemente para denunciar a perseguição dos cristãos em países islâmicos, sobretudo o Irã, onde ele nasceu. Esta semana, elogiou o recém-nomeado Secretário de Defesa, James Mattis, por ter bombardeado diversos acampamentos do Estado islâmico no seu primeiro dia no posto.

Segundo o pastor Saeed, as sucessivas derrotas dos radicais e a promessa de Trump de acabar com os grupos terroristas islâmicos são o cumprimento de Jeremias 51:44. O texto diz: “Eis que castigarei a divindade chamada de Bel na própria Babilônia e retirarei de dentro da sua boca o que ele tragou; nenhuma nação jamais confiará qualquer pedido a Bel. E, então, a muralha da Babilônia cairá!”.

“Continue em frente, presidente Donald Trump, você e sua equipe estão no caminho certo. Agora, Estado Islâmico, mostre-nos o poder de seu falso deus, Allah”, escreveu Abedini no Facebook.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, afirmou que os Estados Unidos continuarão atacando os jihadistas em conjunto com a Rússia. “Se há um meio para combater o Estado Islâmico com qualquer país – seja a Rússia ou seja outro – e se compartilhamos um interesse nacional sobre a questão, então, claro que somos a favor”, esclareceu.

Alá e Bel

Estudos mostram que Bel era um antigo deus babilônico simbolizado pela lua. Como o símbolo do islamismo é o crescente lunar e o Iraque fica na região do que um dia foi o Império Babilônico, essa associação é feita por vários ex-muçulmanos.

Contudo, nem todos os especialistas em religiões antigas concordam com a equivalência dos dois. Com informação de Charisma

Arqueólogos encontram evidências de batalha do Rei Davi, em Edom

Arqueólogos realizam escavação no Vale de Timna. (Foto: EREZ BEN-YOSEF / TEL AVIV UNIVERSITY)

Arqueólogos realizam escavação no Vale de Timna. (Foto: EREZ BEN-YOSEF / TEL AVIV UNIVERSITY)

Os arqueólogos escavaram uma antiga muralha que remonta ao século X aC. Na região do deserto de Arava, no sul de Israel, o que segundo alguns especialistas, faz alusão à história bíblica do rei Davi capturando a terra de Edom, como se encontra em 2 Samuel 8:14.

O site ‘Breaking Israel News’ informou que um local de fundição de metais também foi descoberto junto com a muralha nas minas de cobre, em Timna. A muralha tinha pelo menos cinco metros de altura e os pesquisadores estimam que ela se estendia para proteger centenas de metros.

“Temos muitas provas arqueológicas para determinar que os mineiros que trabalhavam nas minas de Timna não eram humildes escravos, como se supunha, mas sim ministros experientes que supervisionavam o complexo e exigente trabalho dos aprendizes”, disse Erez Ben-Yosef, da Universidade de Tel Aviv e chefe da equipe que descobriu a estrutura.

“Hoje, estamos descobrindo cada vez mais evidências de uma sociedade concentrada e hierárquica que interagiu extensivamente com seus vizinhos, o que combina com textos da Bíblia e outras fontes”, acrescentou.

O número de pedras de funda encontradas perto do local também pode ser uma evidência da batalha mencionada em 2 Samuel 8:13, observaram os pesquisadores.
Vale de Timna
A equipe do site “Live Science” elaborou mais informações sobre a escavação e disse que os arqueólogos encontraram um portão fortificado com estábulos na fábrica de derreter cobre, conhecida também como a colina dos escravos, no vale de Timna.

“Os vastos depósitos de cobre no Levante Sul foram explorados por seres humanos durante centenas de anos. Este campo particular foi identificado pela primeira vez na década de 1930 pelo famoso arqueólogo bíblico americano Nelson Glueck”, explicou o relatório. “Ele o chamou de Colina de Escravos, teorizando que as maciças paredes que cercavam o perímetro eram destinadas a impedir que os trabalhadores escapassem para o deserto”.

Ben-Yosef revelou que o cobre tinha um grande valor para as organizações militares na época, mas ao mesmo tempo era um desafio para produzir.

“Porque o óleo de cobre, hoje, talvez – fosse a mercadoria mais cobiçada, aterrada no coração dos conflitos militares. A descoberta da fortificação indica um período de séria instabilidade e ameaças militares naquela época, na região”, disse ele.

Como Eric Metaxas – orador evangélico e autor ‘best-seller’ – observou em um editorial no ‘Christian Post’, na semana passada, os últimos anos foram de grandes avanços para a arqueologia bíblica.

Os descobrimentos relativos à era do rei Davi foram numerosos, e em maio de 2014 um arqueólogo israelense afirmou que a lendária cidadela capturada pelo rei Davi na sua conquista de Jerusalém foi encontrada.

“Esta é a cidadela do rei Davi, esta é a cidadela de Sião, e foi ela que o rei Davi tomou dos jebuseus”, disse o arqueólogo Eli Shukron, que anteriormente trabalhava para a Autoridade de Antiguidades de Israel, referindo-se ao projeto de escavação de 10 milhões de dólares.

“Todo o local pode ser perfeitamente comparado com a Bíblia”, acrescentou.

Fonte: Guia-me