Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Prefeito Dr Zé Francisco pega carona no feito do ex-prefeito Zito Rolim

A inércia do governo municipal é notória, em todas as áreas. Com falta de obras e ações, a prefeitura busca pegar carona nos feitos de outros gestores. Em recente material divulgado, secretário de governo enaltece a vinda da faculdade de medicina para Codó, atribuindo o feito a atual gestão. Mas todos sabem que essa conquista foi alcançada com muito trabalho e luta pelo ex-prefeito Zito Rolim. A vinda da faculdade de medicina para Codó foi um processo longo, com muitas etapas e que foi conquistada durante a segunda gestão do ex-prefeito Zito.

Falta de medicamentos em postos de Codó vira drama para a população: ‘Temos direito de receber os remédios’

Para um jornalista, uma das pautas mais fáceis de serem realizadas é aquela que aborda a falta de medicamentos em UBSs (Unidades Básicas de Saúde) . É impossível não encontrar um personagem que já tenha sofrido com a falta de medicamentos ou, pelo menos, tenha um parente que passou por tal situação.

Na UBS Vila Camilo, por exemplo, a aposentada Deuzélia, aparece com um ar típico de alguém que recebeu algo, mas saiu frustrado. Dos cinco remédios solicitados na receita, ela deixou o local com apenas dois.

— É terrível sair sem receber o remédio. Os preços dos medicamentos  subiram e até os mais acessíveis, com descontos, estão ficando difíceis de serem adquiridos. É tudo uma ilusão.

As queixas se espalham por todas as UBSs. Neste ano, já foram constatadas faltas de medicamentos em todas as UBSs, como as da Vila Camilo,Silva Santos,Maria das Neves,Borborema. Nesta última, a apostentada Aparecida de Freitas, 68 anos, acumula decepções porque, em muitas ocasiões viu, do balcão, a atendente dizer que algum medicamento não estava disponível.

— É frustrante chegar a um posto à procura de medicação e não encontrar. Temos o direito de receber a medicação. Meu deslocamento é grande,não  moro perto do Posto. Às vezes encontro, mas não é raro voltar sem aquilo que preciso.

— Temos o direito, pagamos e infelizmente o prefeito não está abastecento as UBSs. Nesta semana recebi alguns remédios, mas não todos. Na semana passada não tinha recebido nenhum.

Nalvinha Mesquita realiza café da manhã com sorteio de prêmios em homenagem ao Dia das Mães no povoado Porcos

Nalvinha Mesquita realizou, na manhã desta sábado (08), no povoado Porcos zona rural de Codó mais uma linda homenagem às mães, com um delicioso café da manhã que foi servido em alusão ao Dia das Mães.

A ação é uma iniciativa da Nalvinha, e além do café da manhã, as mães receberam presentes.

“Espero que elas possam ter um excelente dia e que em todos os dias possam receber este carinho e homenagem”, declarou Nalvilha.

Sem palavras para expressar o carinho do povo, em especial das nossas mamães que receberam nossas homenagens em comemoração ao seu dia. Tivemos dias de muito trabalho, porém de muita alegria em ver o sorriso e alegria das mamães. Aqui, fizemos com amor e carinho e o resultado superou nossas expectativas. Agradeço a DEUS e confio Nele para vencer todas as barreiras.

PROJETO CODÓ QUE EU AMO

No dia 27 de abril de 2019, em meio as comemorações do Aniversário da cidade de Codó, realizamos o PROJETO CODÓ QUE EU AMO, com a temática “O BAÚ DO JOÃO”, com o intuito de aproximar os estudantes da Escola Municipal Senador Alexandre Costa através da aula de História ministrados pela Profa Me. Joana Batista de Souza e o diálogo com passado da cidade em que impulsiona a dinâmica do ensino aprendizagem com o tempo atual na tentativa de proporcionar a formação da consciência histórica dos alunos fazê-los conhecer a História local.

O objetivo do projeto foi proporcionar aos estudantes conhecer a vida e a obra do escritor codoense João Batista Machado em especial seu livro mais famoso Codó, Histórias do Fundo do Baú”, resultante do mérito e expertises do autor com a pesquisa histórica local.

Em parceria com o Programa de Iniciação à Docência-PIBID/UFMA CODÓ e os Professores da escola, gestores e colaboradores, desenvolvemos esse projeto como parte das comemorações alusivas ao aniversário de 123 anos de Codó em 2019.

Realizamos a leitura com os alunos da obra o Fundo do Baú, na oportunidade discutimos sobre a História de Codó através da escrita do autor. As ações educativas tiveram o sentido de ampliar o conhecimento dos alunos sobre a cidade. Inicialmente, dentre as ações que foram trabalhadas, a princípio realizamos uma visita a casa do escritor para conhecermos mais o João Batista Machado, na ocasião pelo Professor Jefferson Alves filho do escritor, onde nos mostrou a casa, os escritos guardados e inéditos, sobretudo as memórias, a delicadeza, humildade e idealismo que fez de João Batista Machado um grande mestre e memorialista das histórias codoenses.

Na segunda parte da pesquisa, socializamos no pátio da escola com a comunidade escolar através da encenação de uma Peça Teatral intitulada “O nascimento de uma cidade”, ressaltando o movimento da chegada do padre português João Villar e o encontro com os indígenas, e início da colonização de Codó.

Apresentamos ainda uma montagem da Bandeira de Codó, na qual os estudantes relacionaram historicamente cada parte do brasão com os seus respectivos significados. Identificamos também no livro sobre a cultura codoense e apresentamos essa relação da cultura de matriz africana que representa a cidade. O auxílio dos bolsistas do PIBID, foi fundamental na elaboração de maquetes para percebemos a relação da cidade com a construções arquitetônicas, praças e ruas descritas no livro “Codó, Histórias do Fundo do Baú”. Para finalizar o projeto os alunos recitaram poesias, músicas produzidas pelas turmas da Escola.

Transpor os muros das escolas e da sala de aula significa dar um passo em direção à realidade, mostrar aos alunos a cidade e as história em torno dela, que venha possibilitar aos mesmos outro debate, além dos conteúdos de História discutidos nas aulas, contribuindo, dessa forma, para a melhoria do ensino da disciplina na escola básica, uma vez que a mesma carece de novas metodologias, práticas pedagógicas, investigação, pesquisas de campo, entre outras, que estimulem novos caminhos para o ensino, na medida que eles possam tornar significativo o que aprendem ao relacionar com os conteúdos de História com o estudo das experiências vividas.

Nesse sentido a Escola Senador Alexandre Costa busca uma educação voltada para a conscientização dos sujeitos sobre os valores culturais e identitários provenientes das escolas, como lugares socialmente produzidos principalmente na formação das identidades e preservação do Patrimônio Histórico cultural do lugar onde se vive.

Codó, 16 de abril.2021.

 Profa. Mestre Joana Batista de Souza

É Mestre em Ensino, História e Narrativas pela UEMA (2016). Especialista em Teoria e Metodologia da História pela Universidade Estadual do Maranhão (2008). Possui Graduação em Licenciatura Plena em História pela UEMA (2006).É Professora efetiva da rede pública municipal, Nível Fundamental em Codó- MA, atuando na Escola Municipal Senador Alexandre Costa desde 2010. É Professora Substituta da Universidade Estadual do Maranhão- Campus Caxias.

 É Supervisora do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência PIBID/UFMA/CAPES- Campus Codó/Biênio 2020/2022.É pesquisadora na área de História, com ênfase nos seguintes temas: Patrimônio, Educação patrimonial. poder, imagem, memória, cidade, ferrovia.

É membro do Grupo de Pesquisa Histórias do Maranhão e Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Caxias-IHGC.