Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

No fone de ouvido, no carro ou na balada: especialistas alertam que música alta pode prejudicar audição

imagesNão é difícil encontrar jovens e adultos com algum sintoma de perda de audição, este não é um problema comum apenas a quem possui uma deficiência ou entre idosos. Um dos fatores que influenciam o aumento de casos em pessoas abaixo dos 60 anos é a exposição ao som muito alto ou o uso inadequado dos fones de ouvido. Atualmente cerca de 10% dos pacientes atendidos pela rede de reabilitação auditiva, Direito de Ouvir, não pertencem a terceira idade, nem tão pouco nasceram com deficiência auditiva. Na maioria destes casos, são pessoas usuárias de fones de ouvido por exemplo, ou mesmo músicos que normalmente estão sempre expostos ao som em volumes muito altos.
Apesar de muitos procurarem assistência médica assim que percebem que estão com dificuldade de ouvir, muitos acabam ignorando o problema por falta de informação, o que pode agravar ainda mais a situação e evoluir para algo mais sério. “É importante sempre procurar um médico assim que os primeiros sinais de que a audição está comprometida surgirem, pois assim é mais fácil reverter o quadro e evitar complicações”, explica a fonoaudióloga e diretora técnica da rede Direito de Ouvir, Andréa Abrahão.
Zumbido no ouvido pode ser indício de perda auditiva 
Um barulho similar a um apito que aparece geralmente no ouvido após uma pessoa ouvir música alta. Essa sensação comum é conhecida como zumbido e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, afeta mais de 28 milhões de brasileiros. Geralmente o ruído é notado em situações silenciosas ou em que não existe a presença de um som ambiente. O efeito do zumbido pode variar para cada pessoa, ou seja, em alguns casos são mais leves e passageiros, já em outros podem ser mais graves e podem causar situações incômodas como a perda do sono e dificuldade de concentração.
“Apesar de existirem diversos fatores que podem desencadear o aparecimento do zumbido, é fundamental fazer uma avaliação médica, pois se trata de um sintoma associado à perda auditiva”, alerta Andréa. Entre as situações que podem influenciar o surgimento do problema estão a exposição prolongada a sons acima de 85 dBe problemas de saúde como alergias, diabetes e medicamentos.
Além do zumbido, há outros sinais que podem indicar o início de uma perda auditiva. Para ajudar as pessoas a identificarem o problema, especialistas da rede Direito de Ouvir desenvolveram um teste com perguntas:
01 Você ouve zumbidos com frequência?
Sim Não
02 Costuma ter a sensação de que o ouvido esta tampado?
Sim Não
03 Em uma conversa, as pessoas costumam repetir as perguntas que fazem para você?
Sim Não
04 Percebeu alguma mudança na maneira de se comunicar ao telefone? Tem tido alguma dificuldade?
Sim Não
05 Assiste televisão com o volume muito alto?
Sim Não
06 Tem dificuldade em acompanhar conversas em grupo?
Sim Não
07 Tem dificuldade em entender conversas com ruídos ao fundo?
Sim Não
08 Dificuldade em ouvir a campainha ou a porta?
Sim Não
09 Finge que entendeu o que foi conversado, tendo dificuldade em admitir a perda auditiva e procura ajuda?
Sim Não
10 As pessoas dizem que você fala muito alto e você não percebe?
Sim Não
Se você respondeu “Sim” para três ou mais dessas perguntas, você deve  visitar um médico otorrinolaringologista (especialista em orelhas, nariz e garganta) ou uma profissional fonoaudiologista  para uma avaliação auditiva.
Saúde auditiva no mundo da música 
A banda norte-americana Pearl Jam decidiu investir em uma ação inusitada para e conscientizar as pessoas a respeito dos danos que a música em volumes excessivos pode causar.
A nova turnê da banda, que terá início em abril, irá contar com um stand onde serão distribuídos plugs auriculares para serem utilizados durante o show. Os fãs poderão postar fotos nas redes sociais usando os equipamentos com a hashtag #pjcares.
Não é difícil encontrar casos de músicos que tiveram problemas de audição em decorrência da profissão. Brian Johson, vocalista da banda australiana AC/DC teve que adiar as apresentações de sua turnê pelos Estados Unidos pois foi alertado pelos seus médicos que corria o risco de ficar surdo.
Sobre a Direito de Ouvir
No mercado desde 2007, a missão da Direito de Ouvir é possibilitar às pessoas com perda auditiva uma melhor qualidade de vida através de uma ampla variedade de aparelhos com preços acessíveis e alta tecnologia. A empresa adotou formato de franquia em 2013 para possibilitar que empreendedores de diferentes segmentos – e não apenas fonoaudiólogos – pudessem ter a chance de trabalhar com a marca, considerada uma das mais importantes no segmento de aparelhos auditivos no Brasil. O sucesso fez com que em 2014, a rede se juntasse à multinacional Amplifon, líder mundial em soluções auditivas, presente em 22 países. A Direito de Ouvir possui cerca de 400 fonoaudiólogas credenciadas, uma loja própria e cinco franquias em diferentes regiões do país. Site: http://www.direitodeouvir.com.br/
Atendimento à imprensa
ATITUDECOM | Estratégia em comunicação | (11) 2311-5889
Claudia Gonçalves – claudia@atitudecom.com.br
Renato Lopes – renato@atitudecom.com.br
www.atitudecom.com.br

Grupo FC Oliveira realiza grande distribuição de peixes em diversas regiões do município de Codó

IMG_20160322_113217Na manhã desta terça-feira, o Grupo FC Oliveira continuou a distribuição da sua tradicional distribuição de peixes para a população codoense, para ajudar as famílias no período da Semana Santa. A distribuição foi realizada em várias etapas. A distribuição foi iniciada no domingo, dia 20, no Distrito Km 17. Na ocasião, desde as quatro horas da manhã, foram distribuídas 15 toneladas de peixes. Depois a distribuição seguiu para o km 14, km 12, os povoados Saco e Retiro, além da região da Bacabinha e Montevidéu.IMG_20160322_113309
Quarenta toneladas para as famílias codoenses
Na segunda-feira também foram distribuídas mais quatro toneladas aos funcionários do grupo FC Oliveira. Já nesta terça-feira, a distribuição foi voltada para as famílias dos diversos bairros da cidade, que aconteceu na praça da igreja de São Sebastião, a Palmério Cantanhêde, antiga Praça do Viveiro. Vinte toneladas de Tambaqui foram distribuídas a população mais carente.
Distribuição Continua
Amanhã, quarta-feira (23) mais oito toneladas serão entregues para as famílias do Distrito de Cajazeiras, Frecheira , Canto do Coxo Alegre. Na quinta-feira (24) mais cinco toneladas serão entregues a população da região da Trizidela a na região da Colônia. Totalizando cerca quarenta toneladas de peixe entregues pelo grupo a toda população codoense, em uma das maiores distribuições já registradas na Semana Santa.

Terrorismo:Explosões em aeroporto e metrô deixam vítimas e Bélgica em alerta

terroExplosões foram registradas no Aeroporto Internacional de Zaventem e na estação de metrô Maelbeek em Bruxelasx, na Bélgica, na manhã desta terça-feira (22). A imprensa fala em pelo menos 13 mortos e 35 feridos. As explosões levaram o país a entrar em alerta máximo para atentados terroristas.
Duas explosões ocorreram no aeroporto, e uma, no metrô. A estação Maelbeek fica perto de um bairro onde parte das representações da União Europeia está sediada, segundo a CNN.
As agências internacionais de notícias informaram que as explosões deixaram vítimas no aeroporto e no metrô e que equipes de emergência trabalham nos dois locais. Ainda de acordo com a CNN, dezenas de pessoas foram retiradas de macas do aeroporto. As fotos do aeroporto mostram bastante destruição.aeroportobrussel
Autoridades belgas, no entanto, não confirmam o número de vítimas. O número de vítimas, porém, é incerto e diverge entre as agências. A Reuters e a CNN falam em 13 mortos e 35 feridos, com base em uma TV local. O jornal local Le Soir também menciona 13 mortos. A RIA Novosti, da Rússiax, informou 11 mortos e 20 feridos. A France Presse (AFP) e a Efe noticiaram, inicialmente, um morto e vários feridos.
As agências falam em atentado terrorista. As autoridades esvaziaram todas as estações de metrô e suspenderam o deslocamento de trens em Bruxelas.
O aeroporto foi fechado para pousos e decolagens e o tráfego aéreo foi interrompido e desviados para outras regiões. O aeroporto também foi esvaziado pelas autoridades locais. A polícia bloqueou todas as vias de acesso ao complexo. O serviço de ônibus também foi interrompido.
Imagens de uma TV local mostraram fumaça saindo do aeroproto e correria de pessoas no entorno do prédio, pouco após as explosões.
As explosões teriam ocorrido na área de embarque, perto de um balcão da companhia American Airlines. As causas das explosões ainda não são conhecidas. Vozes em árabe e tiros teriam sido ouvidos no local, segundo a imprensa belga.
Luta contra o terrorismo
As explosões ocorreram quatro dias após a prisão, em Bruxelas, de Salah Abdeslam, principal suspeito pelos ataques de Paris em novembro. Desde o início da semana passada, a polícia belga faz buscas por suspeitos de terem participado dos atentados de Paris que deixaram 130 mortos e mais de 200 feridos. Um suspeito foi morto após a invasão de um apartamento. Na segunda-feira (21), a polícia divulgou a identidade de mais um suspeito de envolvimento com os ataques. Conhecido sob a falsa identidade de Soufiane Kayal, ele foi identificado como Najim Laachraoui, um homem de 24 anos.
Alemanhax
Após as explosões na Bélgicax levaram a Alemanha a refoçar a segurança no Aeroporto de Frankfurt.
Françax
A França também reforçou segurança no Aeroporto Charles de Gaulle em Paris.
Inglaterra
Após as explosões, o aeroporto de Londres teve a segurança reforçada, de acrodo com a France Presse. A Eurostar concelou trens para Bruxelas, como informou a Reuters.

Codó esta de Luto: Morre o escritor João Batista

IMG_20160322_060530O Prof. João Batista Machado faleceu  aos 90 anos de idade em Teresina em decorrência de parada cardíaca. Era escritor, poeta, historiador, publicou os livros  “Codó – Histórias do Fundo do Baú”, ” O Imaginário Codoense”  e participou da “Antologia dos poetas da nova geração” quando ainda acadêmico de direito no Estado do Rio de Janeiro,  sócio fundador do Instituto Histórico e Geográfico de Codó, fundador da Associação Cultural Codoense Antônio Almeida Oliveira e Presidente da Academia Codoense de Letras, Arte e Ciência
João Batista Machado. Escritor, nascido no dia 24 de junho de 1925, numa fazenda, do povoado São Miguel, deste município. Foram seus pais, o Sr. Marcelino da Cunha Machado e Srª Raimunda Viana Machado, proprietários de terras, criavam gado e forneciam lenha e dormentes de madeira para a Estrada de Ferro São Luis – Teresina.
Aos dez anos de idade, lia Humberto de Campos, Olavo Bilac e outros, com o prazer que têm os amantes da leitura. Ler, para ele, era a melhor coisa da sua vida; inteligência privilegiada.
Foi aluno da Escola Ferreira Bayma, mais tarde do Grupo Escolar Colares Moreira, em 1934, quando foi criado; ali concluiu o Curso Fundamental, como hoje se denomina.
Ano de 1939, retoma seus estudos; mesmo não havendo o Curso Ginasial em Codó, preparou-se e foi para São Luís, ali chegando, presta Exame de Admissão ao Colégio São Luís, e logra aprovação, classificando-se em segundo lugar, como era eficiente a educação em Codó!
Ao concluir o Ginásio em São Luís, vai para o Rio de Janeiro, em 1949, para concluir o Científico e prestar vestibular para o curso de medicina, mas não concretizou esse objetivo, porque chegando na Cidade Maravilhosa, enlevou-se, afloraram-se o vigor e as fantasias, partícipes do cotidiano de todo adolescente, todo jovem e além do mais, ficou deveras entusiasmado com o clima de liberdade que contagiava o Brasil com o pós-guerra. Surgiram os grandes movimentos populares, e aí, não pensou duas vezes – ingressou na política estudantil, elegendo-se Secretário de Alimentação da UME (União Metropolitana de Estudantes). Participou da Campanha “O Petróleo é Nosso”, que ensejou a criação da Petrobrás. Nessa época já era estudante de Direito da Faculdade de Direito de Niterói, transferindo-se em seguida para a Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas, e simultaneamente, cursava História no Instituto Lafayete de Filosofia, ainda lhe sobrava tempo para participar ativamente de movimentos literários.
Trabalhou no antigo IAPC, exercendo cargos de confiança na área administrativa, até aposentar-se por tempo de serviço em 1983. Foi membro ativo da Sociedade de Intercâmbio Cultural, colaborou em diversos Jornais do Rio de Janeiro. Participou das obras literárias: “Antologia de Poetas”, da Nova Geração, compilada pelo poeta Raimundo Araújo, “Antologia da Moderna Poesia Brasileira”, “Suspeita”, peça de teatro; essas importantes obras foram prefaciadas por acadêmicos da Academia Brasileira de Letras, como Álvaro Moreira e Aníbal Machado, dos quais era grande amigo, incluindo-se também, Ledo Ivo e Alcides Pinto, poeta e romancista, este, seu companheiro de república. Foi Secretário do Teatro Popular Brasileiro, dirigido por Solano Trindade.
Assessor político do vereador pelo Rio de Janeiro, Aristides Saldanha, também, do Deputado Federal Frota Moreira, representante do Estado de São Paulo.
Politicamente, identificou-se melhor com a esquerda. Teve a oportunidade e o privilégio de conversar amistosamente com Luís Carlos Prestes, O Cavalheiro da Esperança, e com a sua irmã Heloisa Prestes. Amigo pessoal do ator e comediante Agildo Ribeiro e de seus pais Agildo Barata Ribeiro e Maria Barata.
Aposentando-se em 1983, voltou à terra berço, Codó, juntar-se a sua irmã a ilustre Mestre Maria Alice Machado, para realizar o seu grande sonho como escritor, escrevendo a sua obra prima “Codó- história do fundo do baú”, cuja noite de autógrafos aconteceu a 21 de maio de 1999, nos amplos salões da União Artística Operária Codoense. Esta obra, pela sua relevância esgotou-se logo nos primeiros dias de seu lançamento.
Este homem de alma boa e coração bom, consta da relação de grandes figuras. Continua escrevendo suas obras; recentemente, lançou em noite de autógrafos o livro “O Imaginário Codoense”, no auditório da Associação Comercial de Codó.

Série Antes e Depois mostra a importante obra de infraestrutura: a Ponte sobre o Rio Codozinho

ponte

A série Antes e Depois desta semana mostra uma importante obra de infraestrutura do governo Cuidando da Nossa Gente: a construção da Ponte sobre o Rio Codozinho. No dia 26 de junho de 2012, o governo Cuidando da Nossa Gente realizava um grande sonho da população codoense, principalmente das comunidades rurais. Na ocasião, lavradores e suas famílias compareceram à inauguração da ponte sobre o Rio Codozinho, há tempos esperada e finalmente realizada ainda no primeiro mandato do prefeito Zito Rolim.

DA MADEIRA AO CONCRETO

Antes da conclusão da obra, em 2012, o que havia no local era uma ponte de madeira, que oferecia inúmeros riscos para os trabalhadores rurais e suas famílias. A ponte era tão frágil que foi levada pelas cheias em 2009. Os trabalhadores reivindicaram construção de uma ponte que fosse segura a duradoura. O prefeito Zito Rolim, não mediu esforços para conseguir a ponte junto ao Governo do Estado.

Finalmente, três anos após a cheia de maio, que levou a ponte, os trabalhadores e a população foram contemplados com uma grande, segura e duradoura obra. A ponte do Rio Codozinho, construída com recursos do Governo do Estado e orçada em mais de um milhão de reais, deu fim a vários problemas na região e beneficiou o escoamento da produção dos agricultores de mais de 100 povoados da zona rural de Codó.

Departamento Municipal de Transito de Codó prorroga prazo para cadastramento de taxistas

DSC_0090O Departamento Municipal de Trânsito-DMTRANS, do município de Codó-MA, prorrogou o período para o recadastramento dos taxistas e dos profissionais que exploram o serviço e que ainda não possuem autorização do órgão de trânsito, para cadastramento junto a Autarquia.
Os interessados deverão comparecer impreterivelmente a sede do DMTRANS, localizado a Av. Santos Dumont, S/N, Bairro São Sebastião, no período de 21 a 31 de março de 2016 durante o horário das 08h00min até as 12h00min e das 14h00min até as 17h00min. Veja o edital completo a baixo
EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 001/2016 – PRORROGAÇÃO
 
Lei Federal nº 12.468, de 26 de agosto de 2011
Lei Municipal n° 1.742, de 15 de dezembro de 2015
 
O Departamento Municipal de Trânsito-DMTRANS, do município de Codó-MA, com sede na Av. Santos Dumont, S/N, Bairro São Sebastião, Codó-MA, neste ato representado pelo Diretor Geral FRANCISCO COUTINHO DE SOUSA, no uso de suas prerrogativas legais e considerando o disposto na Lei Municipal n° 1.742, de 15 de dezembro de 2015, através desta Autarquia, RESOLVE.
Prorrogar o período para o recadastramento dos taxistas e dos profissionais que exploram o serviço e que ainda não possuem autorização do órgão de trânsito, para cadastramento junto a esta Autarquia.
 
Os interessados deverão comparecer impreterivelmente a sede do DMTRANS, localizado a Av. Santos Dumont, S/N, Bairro São Sebastião, no período de 21 a 31 de março de 2016 durante o horário das 08h00min até as 12h00min e das 14h00min até as 17h00min.
 
Os profissionais deverão apresentar a seguinte documentação:
 
I – Alvará- O alvará deve estar no nome do proprietário do veículo;
II – CNH (B, C, D, ou E) – com atividade remunerada (Curso Técnico Especializado);
III – Documento do veículo “categoria aluguel” (estar em nome do cadastrado);
IV – Certidão de antecedentes criminais (Delegacia de Polícia Civil);
V – Comprovante de residência atualizado (residência no município de Codó);
VI – Comprovante de inscrição como contribuinte no Imposto Sobre Serviços de qualquer natureza (ISS) do Município e estar em situação regular com este tributo;
VII – Comprovante de inscrição como contribuinte autônomo no Instituto Nacional de Seguridade Social-INSS;
VIII – Certidões Negativas criminais, da Justiça Estadual, Federal e de inexistência de execução expedida pelo cartório de distribuição;
IX – declaração de não possuir outra Permissão no Município;
X – Certidão não ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima, ou ser reincidente em infrações médias durante os doze últimos meses (DETRAN).
X I- Certidão Negativa de Débito para com as Fazendas Federal, Estadual e Municipal;
XII – declaração de não possuir emprego, cargo ou função nas esferas Federal, Estadual ou Municipal.
XIII – 02 (duas) fotos 3X4
 
O Profissional que executa o serviço, mesmo que não disponha da documentação completa, deverá assim mesmo comparecer ao DMTRANS para o devido cadastro e receber orientações a respeito.
 
Depois de decorrido o prazo estabelecido neste Edital para recadastramento de taxista, e não havendo o comparecimento desses profissionais, seus alvarás serão cancelados em conformidade com a legislação federal e municipal.
 
Codó-MA, 21 de março de 2016
 
FRANCISCO COUTINHO DE SOUSA
Diretor Geral/DMTRANS
 
 

Em festa de aniversário, Ramyria Santiago lança pré-candidatura à vereadora pelo PDT de Nagib

IMG-20160320-WA0072 - Cópia

Na tarde de domingo (20), a repórter Ramyria Santiago se reuniu com familiares a amigos em sua residência para celebrar mais uma primavera. Na ocasião estavam presentes o deputado Cesar Pires, o presidente da câmara municipal, Chiquinho do SAAE, o empresário e pré-candidato a prefeito de Codó, Francisco Nagib, o apresentador Edmilson Filho, seu cabelereiro João Miranda, entre outros amigos especiais.

Na oportunidade, a repórter agradeceu o carinho de sua mãe, Raimunda Trindade, seu avô, Alberto Santos, a presença de todos em sua festa de aniversário e aproveitou para ratificar o lançamento de sua pré-candidatura a vereadora, anunciada na semana passada na mídia digital. “É uma emoção muito grande comemorar mais um aniversário ao lado de meus familiares e de amigos tão queridos. Quero agradecer a presença de cada um”.IMG-20160320-WA0073 (1)

Ramyria recebeu declarações de carinho e homenagens dos colegas, como o discurso do Apresentador e amigo pessoal há anos, Edmilson Filho, apresentador da FC TV. O comunicador usou belas palavras e expressou a grande amizade e apreço pela colega de comunicação. “É uma profissional competente e uma mulher de fibra, uma guerreira, que sempre acreditou em seus ideais e dedicou seu tempo a um jornalismo voltado para a população que mais precisa”, comentou o apresentador.

Ato de filiação ao PDT 12

Durante o aniversário, também aconteceu o ato de filiação de Ramyria Santiago ao PDT 12, na presença do Deputado Cesar Pires e do próprio Francisco Nagib, pré-candidato a prefeito de Codó pela legenda. Na ocasião, Ramyria e sua família também declararam total apoio a pré-candidatura de Nagib.

Lava-Jato deflagra primeira operação internacional e prende operador de propinas

downloadA Operação Lava-Jato deflagrou na madrugada desta segunda-feira sua primeira fase internacional em Lisboa, Portugal. A 25ª fase da Lava-Jato cumpre mandados de busca e apreensão e prisão preventiva de Raul Schmidt Felipe Junior.
Segundo a Procuradoria, Raul Schmidt Felipe Junior é investigado pelo pagamento de propinas aos ex-diretores da estatal petrolífera Renato de Souza Duque (Serviços), Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada (ambos da área Internacional). Os três estão presos em Curitiba, base da Lava-Jato, pela participação no esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa instalado na Petrobras.

Em nota, o Ministério Público Federal informou que Raul Schmidt Felipe Junior estava foragido desde julho de 2015, quando foi expedida a ordem de prisão. Seu nome havia sido incluído no alerta de difusão da Interpol em outubro do ano passado.
“Além de atuar como operador financeiro no pagamento de propinas aos agentes públicos da Petrobras, ele também aparece como preposto de empresas internacionais na obtenção de contratos de exploração de plataformas da Petrobrás”, diz a nota.
A deflagração da operação foi um trabalho conjunto entre Portugal e Brasil. De acordo com a Procuradoria, o cumprimento das medidas foi feito pela polícia judiciária portuguesa e pelo Ministério Público português. Autoridades brasileiras do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF) acompanharam as diligências. Cumpridas as medidas cautelares, o Brasil dará início ao processo de extradição.
“Raul Schmidt é brasileiro e também possui naturalidade portuguesa. O investigado vivia em Londres, onde mantinha uma galeria de arte, e se mudou para Portugal após o início da operação Lava Jato, em virtude da dupla nacionalidade”, informou o Ministério Público Federal.

Delcídio: “Lula comandava o esquema”

136520BRASIL – O senador Delcídio do Amaral participou do maior ato político da história do país. No domingo 13, ele pegou uma moto Harley-Davidson, emprestada do irmão, e rumou para a Avenida Paulista, onde protestou contra a corrupção e o governo do qual já foi líder. Delcídio se juntou à multidão sem tirar o capacete. Temia ser reconhecido e hostilizado. Com medo de ser obrigado pela polícia a remover o disfarce, ficou pouco tempo entre os manifestantes, o suficiente para perceber que tomara a decisão correta ao colaborar para as investigações. “Errei, mas não roubei nem sou corrupto. Posso não ser santo, mas não sou bandido.” Na semana passada, Delcídio conversou com VEJA por mais de três horas. Emocionou-se ao falar da família e ao revisitar as agruras dos três meses de prisão. Licenciado do mandato por questões médicas, destacou o papel de comando de Lula no petrolão, o de Dilma como herdeira e beneficiária do esquema e a trama do governo para tentar obstruir as investigações da Lava-Jato. O ex-líder do governo quer acertar suas contas com a sociedade ajudando as autoridades a unir os poucos e decisivos pontos que ainda faltam para expor todo o enredo do mais audacioso caso de corrupção da história. A seguir, suas principais revelações.
Por que delatar o governo do qual o senhor foi líder?
Eu errei ao participar de uma operação destinada a calar uma testemunha, mas errei a mando do Lula. Ele e a presidente Dilma é que tentam de forma sistemática obstruir os trabalhos da Justiça, como ficou claro com a divulgação das conversas gravadas entre os dois. O Lula negociou diretamente com as bancadas as indicações para as diretorias da Petrobras e tinha pleno conhecimento do uso que os partidos faziam das diretorias, principalmente no que diz respeito ao financiamento de campanhas. O Lula comandava o esquema.
Qual é o grau de envolvimento da presidente Dilma?
A Dilma herdou e se beneficiou diretamente do esquema, que financiou as campanhas eleitorais dela. A Dilma também sabia de tudo. A diferença é que ela fingia não ter nada a ver com o caso.
Lula e Dilma atuam em sintonia para abafar as investigações?
Nem sempre foi assim. O Lula tinha a certeza de que a Dilma e o José Eduardo Cardozo (ex-ministro da Justiça, o atual titular da Advocacia-Geral da União) tinham um acordo cujo objetivo era blindá-la contra as investigações. A condenação dele seria a redenção dela, que poderia, então, posar de defensora intransigente do combate à corrupção. O governo poderia não ir bem em outras frentes, mas ela seria lembrada como a presidente que lutou contra a corrupção.
Como o ex-presidente reagia a essa estratégia de Dilma?
Com pragmatismo. O Lula sabia que eu tinha acesso aos servidores da Petrobras e a executivos de empreiteiras que tinham contratos com a estatal. Ele me consultava para saber o que esses personagens ameaçavam contar e os riscos que ele, Lula, enfrentaria nas próximas etapas da investigação. Mas sempre alegava que estava preocupado com a possibilidade de fulano ou beltrano serem alcançados pela Lava-Jato. O Lula queria parecer solidário, mas estava mesmo era cuidando dos próprios interesses. Tanto que me pediu que eu procurasse e acalmasse o Nestor Cerveró, o José Carlos Bumlai e o Renato Duque. Na primeira vez em que o Lula me procurou, eu nem era líder do governo. Foi logo depois da prisão do Paulo Roberto Costa (ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, preso em março de 2014). Ele estava muito preocupado. Sabia do tamanho do Paulo Roberto na operação, da profusão de negócios fechados por ele e do amplo leque de partidos e políticos que ele atendia. O Lula me disse assim: “É bom a gente acompanhar isso aí. Tem muita gente pendurada lá, inclusive do PT”. Na época, ninguém imaginava aonde isso ia chegar.
Quem mais ajudava o ex-presidente na Lava-Jato?
O cara da confiança do Lula é o ex-deputado Sigmaringa Seixas (advogado do ex-presidente e da OAS), que participou ativamente da escolha de integrantes da cúpula do Poder Judiciário e tem relação de proximidade com ministros dos tribunais superiores.
Quando Lula e Dilma passam a trabalhar juntos contra a Lava-Jato?
A presidente sempre mantinha a visão de que nada tinha a ver com o petrolão. Ela era convencida disso pelo Aloizio Mercadante (o atual ministro da Educação), para quem a investigação só atingiria o governo anterior e a cúpula do Congresso. Para Mercadante, Dilma escaparia ilesa, fortalecida e pronta para imprimir sua marca no país. Lula sabia da influência do Mercadante. Uma vez me disse que, se ele continuasse atrapalhando, revelaria como o ministro se safou do caso dos aloprados (em setembro de 2006, assessores de Mercadante, então candidato ao governo de São Paulo, tentaram comprar um dossiê fajuto contra o tucano José Serra). O Lula me disse uma vez bem assim: “Esse Mercadante… Ele não sabe o que eu fiz para salvar a pele dele”.
O que fez a presidente mudar de postura?
O cerco da Lava-­Jato ao Palácio do Planalto. O petrolão financiou a reeleição da Dilma. O ministro Edinho Silva, tesoureiro da campanha em 2014, adotou o achaque como estratégia de arrecadação. Procurava os empresários sempre com o mesmo discurso: “Você está com a gente ou não está? Você quer ou não quer manter seus contratos?”. A extorsão foi mais ostensiva no segundo turno. O Edinho pressionou Ricardo Pessoa, da UTC, José Antunes, da Engevix, e Otávio Azevedo, da Andrade Gutierrez. Acho que Lula e Dilma começaram a ajustar os ponteiros em meados do ano passado. Foi quando surgiu a ideia de nomeá-lo ministro.