Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Cantora gospel também fará transmissão ao vivo

Referência na música gospel, Aline Barros também irá fazer uma live em prol das famílias necessitadas , devido a pandemia do Covid – 19.
“É uma live pra gente cantar, abençoar e ajudar as pessoas neste momento de dias difíceis que abala nossas estruturas, mas não pode abalar a nossa fé, vai passar”, disse Aline em entrevista ao UOL.
A cantora pretende arrecadar alimentos, máscaras , álcool em gel e luvas para aqueles que necessitam .
A transmissão será no dia 14/04 às 8 da noite no canal oficial de Aline Barros , no YouTube.

Por Lucas Barros

“Amo o Senhor e quero me comprometer a servi-Lo”, diz ator Mark Wahlberg

O ator Mark Wahlberg falou sobre sua vida diária de oração e como compartilha sua fé com os colegas de profissão em entrevista ao programa Today, exibido pela rede NBC nos Estados Unidos.

Enquanto promove seu novo filme da Netflix, Troco em Dobro (Spenser Confidential), a estrela de Hollywood disse que sua rotina diária sempre começa com a oração . “Essa é a coisa mais importante”, disse.

“Eu tiro um dia de folga do trabalho e agora tiro dois dias por semana da academia. Mas não tiro nenhum dia sem ter minhas mãos e joelhos [em oração] e ler meu livro de orações e meus devocionais diários e, antes de tudo, expressar a gratidão que tenho por todas as bênçãos que me foram concedidas”, acrescentou o ator.

“Então, é claro, pedindo força e orientação para poder usar os talentos e dons que Deus me deu para ajudar os outros, inspirar, saber o que é certo e colocar em prática… Para ser o melhor marido que puder ser, e o melhor pai que eu puder ser”, completou Wahlberg.

Ao descrever quanto tempo ele dedica à sua vida de oração, Wahlberg disse que depende de sua lista de oração.

“Conheço pessoas ao longo do caminho e adiciono pessoas às minhas orações. Se eu vejo alguém que está aos olhos do público, ou leio no jornal que alguém está com problemas, alguém que tem um filho com problemas de saúde, coisas assim, eu adiciono essas pessoas às minhas orações”, ele explicou. “Então, agora são 20 minutos de oração, orações reais e, depois, minhas leituras e coisas assim”.

Wahlberg se abriu sobre quais passagens da Bíblia mais o impactam. Ele destacou o conteúdo que Jesus ensinou em Mateus 13, onde o Filho de Deus conta parábolas a respeito do Reino.

“A ideia de ser um bom solo e dar bons frutos, onde é regado, como é usado, como você absorve essa informação. Você realmente mantém essa informação?”, questionou Wahlberg. “Sim. Essas são as coisas mais poderosas”.

Embora não imponha suas crenças aos outros, o ator disse que há várias pessoas em Hollywood com quem compartilha sua fé.

“Olha, não vou esconder o fato de que amo o Senhor e quero me comprometer a servir ao Senhor, mas também não o enfio na garganta de ninguém. Mas é melhor nunca conhecer a Deus do que negar a Deus. Quero dizer, isso não é uma boa aparência”, observou Wahlberg. “Há pessoas às quais estou próximo e vou enviar devocionais para tentar encorajá-las”.

Fonte:Portal Guia-me

“Sem Jesus, eu não seria quem sou”, diz campeão de boxe Evander Holyfield

Mencione o nome Evander Holyfield e as primeiras coisas que podem vir à mente da maioria das pessoas são: campeão de boxe, o incidente com Mike Tyson ou talvez até manchetes de tabloides que noticiaram a vida pessoal do tetracampeão mundial de boxe dos pesos pesados.

No entanto, há muito mais do que parece quando se trata de Evander Holyfield.

Nascido em Atmore, Alabama, Holyfield – também apelidado de “The Warrior” (“O Guerreiro”) – superou muitos obstáculos em sua vida, motivo pelo qual ele dá toda a glória a Deus.Quando o site americano ‘Christian Headlines’ perguntou a ele por que ele decidiu ser tão sincero sobre sua fé, Holyfield não precisou pensar duas vezes.

Ele respondeu: “Porque sem Jesus, eu não seria quem eu sou”.

Holyfield explicou que sua mãe e avó o criaram com muito amor e sempre o incentivando a invocar o nome de Jesus.

“Elas [avó e mãe] ficavam me lembrando: ‘você precisa pedir a Jesus para ajudá-lo'”, contou.

Sua fé em Deus e uma família que demonstrou o exemplo de confiar em Jesus estabeleceram o fundamento de sua vida que lhe permitiu não apenas superar obstáculos e adversidades, mas também permanecer positivo.

Não importa quais obstáculos ele tenha encontrado – nem mesmo suas dez derrotas a que ele se refere como “contratempos” – Holyfield insiste que ele tentou permanecer positivo porque Deus deveria se refletir em suas ações. Ele disse: “Tenho um propósito de testemunhar de Deus e preciso fazer isso da melhor maneira possível.”

Ao longo dos anos, Holyfield compartilhou como sua fé em Jesus Cristo nunca falhou com ele. Ele deseja compartilhar esta mensagem com outros homens para incentivá-los a serem sinceros sobre sua fé também. Para isso, ele está trabalhando em um ministério evangélico chamado “Promise Keepers”, criado para para que homens se encorajem mutuamente através da comunhão.

“Os homens devem se unir para serem capazes de se abrir e serem verdadeiros, sinceros … porque você precisa ser sincero para superar as coisas”, destacou.

Holyfield diz que nunca se cansa de responder a perguntas das pessoas sobre o infame incidente, no qual Mike Tyson mordeu sua orelha enquanto ambos lutavam, disputando o cinturão.

O atleta usa isso como uma oportunidade para compartilhar uma parte pertinente do Evangelho.

Simplesmente, “Deus quer que você perdoe”, ele disse.

Ele está firme em sua convicção de que Jesus tem um papel importante sobre seu caráter e sua identidade, o ajudando a perdoar e agradece até mesmo pelas adversidades.

“Eu não seria quem eu sou se não tivesse passado pelo que passei”, afirmou.

Fonte:Guia-me

Retiros espirituais se tornam cada vez mais uma opção para juventude durante o carnaval

A cada ano os retiros espirituais proporcionados pelas diversas congregações evangélicas de Codó se tornam uma promissora opção para a juventude durante o período de carnaval. Em 2020, mais de oitenta congregações receberam incentivos do governo municipal para realizarem suas atividades em localidades na zona rural.
Um dos muito exemplos de retiros realizados em Codó foi o do povoado Belenzinho, que ocorreu entre os dias 22 e 25 de fevereiro, com a presença de jovens e adolescentes de várias cidades e localidades, como as cidades de Teresina, Codó, Dom Pedro, Pedreiras, Presidente Dutra, localidade Triângulo, Centro do Expedito e Barracão, entre outras regiões.
“Foi um grande sucesso, com pessoas de diversos lugares e regiões, jovens e adolescentes saíram cheios da presença de Deus. Tivemos várias atividades, como estudo bíblico pela manhã, gincana a tarde, incluindo várias brincadeiras e perguntas do livro de Romanos da Bíblia Sagrada e a noite um grande culto de avivamento. Um retiro maravilhoso que ficou marcado na história de todos que estavam presentes. Agradeço todo apoio do Prefeito Nagib e dos pastores”, agradeceu Nalvinha Mesquita.

“Não houve Evangelho na Sapucaí, houve sincretismo, sensualidade e blasfêmia”, diz pastor

O pastor Thiago Oliveira fez uma análise sobre o falso evangelho apresentado na Sapucaí pela Mangueira, que retratou Jesus Cristo no corpo de uma mulher, pobre e vítima da polícia em seu desfile no domingo (23).

“Não, o Evangelho não estava na Sapucaí e o que a Mangueira mostrou não é o Cristo das Escrituras”, diz o pastor e professor de Teologia em texto publicado pelo site Voltemos ao Evangelho na terça-feira (25).

“O fato de Cristo ser mostrado entre os pobres não faz disto um retrato do que temos nos Evangelhos canônicos. De fato, Jesus se fez carne e se fez pobre. Ele pregou para ‘periféricos’ e escolheu 12 homens comuns para dar continuidade ao seu ministério. Mas… Não podemos santificar a pobreza e confundir as ideologias sociais com o Evangelho”.

O pastor observou que Cristo foi rejeitado pelos considerados “periféricos” de Nazaré, foi abandonado pela multidão que tinha sido alimentada com pães e peixes quando Ele começou a pregar o que não desejavam ouvir e foi zombado no momento da crucificação também pelos pobres da época.

“Diante do Cristo que é divino e humano, ninguém é justo”, destaca Oliveira. “Pobres e ricos serão condenados caso não se convertam ao Jesus crucificado e ressurreto para perdoar pecados”.

O pastor ainda acrescenta: “Não houve Evangelho na Sapucaí. Houve sincretismo, houve sensualidade, houve blasfêmia e caricatura do Messias. Quem acha que Jesus estava no desfile da Mangueira e se diz cristão está precisando rever se está vivenciando seu cristianismo com as lentes da canonicidade ou das ideologias deste século”.

Oliveira, que também tem especialização em Ciência Política, esclarece que discursos ideológicos que usam a imagem de Jesus são “auto-engano” e só pioram a “condição de cegueira espiritual do pecador”.

“Jesus não pertence a nenhuma ideologia. Ele não está em sambódromos, assim como não está em slogans de governo. Os cristãos no Brasil precisam dar um basta na ideologização da fé. As ideologias passarão. O Senhor e a Sua Palavra jamais passarão”, afirma.

Por fim, o pastor diz que não compete aos cristãos adotar nenhuma visão ideológica, mas sim vivenciar os princípios das Escrituras.

“Misturar Jesus com elementos de esquerda ou da direita só vai custar caro para a Igreja, no futuro. Isso não é salgar, é deixar insosso achando que salgou. Que a Luz de Cristo resplandeça em cada cristão e o torne peregrino rumo à Cidade Celestial, e não sambista rumo a linha de chegada da Sapucaí”, finaliza.

Fonte:Portal Guia-me

Lei dá a pastores o direito de não celebrar casamento gay

O governador Greg Abbott assinou em cerimônia pública a lei 2065, que marca uma vitória de um movimento que uniu diversos movimentos evangélicos do Texas. A “Lei de proteção ao Pastor” assegura aos ministros o direito de não celebrarem cerimônias de casamento homossexual nas igrejas pelas quais são responsáveis.

O imbróglio jurídico começou no ano passado, após o reconhecimento da legalidade do casamento gay em diversos estados norte-americanos. Seguindo a linha liberal da administração Obama, o governo federal fez pressão em vários níveis em favor da comunidade LGBT. Houve casos de empresas serem proibidas de se recusar a prestar serviço a casais homossexuais.

No conservador Estado do Texas, a prefeita da cidade de Houston, Annise Parker, foi a primeira prefeita abertamente gay eleita em uma grande cidade dos EUA. A prefeitura de Houston logo emitiu um decreto-lei permitindo que indivíduos transgêneros podiam fazer queixa-crime se sentirem-se discriminados de alguma maneira.

Alguns pastores mostraram-se contrariados depois que surgiram denúncias que eles estavam promovendo “discurso de ódio” nas igrejas. A prefeitura pediu então que eles submetessem cópias de seus sermões para que autoridades investigassem se havia homofobia. O recado era claro: os pastores ou padres que se manifestarem do púlpito contra o público LGBT terão de responder juridicamente por discriminação.

A pressão dos evangélicos do Estado inteiro forçou a prefeitura a voltar atrás. Iniciou-se então um embate legal no tocante aos limites da liberdade de expressão nos púlpitos. Os cerca de 400 pastores de Houston conseguiram a suspensão do decreto municipal que limitaria sua liberdade.

A partir de então um projeto de lei que recebeu o apoio de deputados dos dois partidos predominantes do sistema eleitoral começou a tramitar. Lobbies de organizações pró-LGBT como a ACLU, Iquality Texas e a Texas Freedom Network não tiveram sucesso.

O embate ganhou força quando diversas igrejas e organizações religiosas e pró-família como o Conselho de Pastores do Texas, a Conferência Católica do Texas, Convenção Batista do Texas, Eagle Forum, Liberty Institute, Focus on the Family, Coalizão de Pastores Afro-americanos – entre outros – uniram forças.

Com a aprovação da nova lei, nenhuma igreja ou organização religiosa do Texas poderá ser forçada a realizar um casamento e tampouco forçados a prestar serviços, acomodações, instalações ou ceder bens para qualquer atividade que viole suas crenças religiosas.

Uma vez que foi aprovado com dois terços dos votos, o projeto passou a ser lei imediatamente. Jonathan Saenz, presidente da Texas Values Action, ONG jurídica que defende a liberdade religiosa, comemorou: “Hoje comemoramos com pastores e membros do clero que são guiados por suas crenças religiosas sinceras e asseguramos que o Texas desfruta de liberdade religiosa sem interferência do governo”. Com informações de Texas Value

Mundo Cristão “Estamos vendo os sinais da volta de Cristo”, afirma filho de Billy Graham

Os furacões Harvey e Irma causaram grande destruição no Caribe e nos Estados Unidos poucas semanas após o eclipse solar. Ao mesmo tempo, terremotos no México e no Japão e enchentes no sul da Ásia, atingiram mais de um milhão de pessoas.

As catástrofes naturais parecem ter vindo todas ao mesmo tempo e se aliam às guerras e rumores de guerras por todo o globo. Isso tem feito líderes evangélicos lembrarem sobre os “sinais” apontados por Jesus que precederiam a sua vinda.

O evangelista Franklin Graham acredita que o mundo está testemunhando “os sinais bíblicos da volta de Cristo”. Presidente da missão Bolsa do Samaritano, ele tem ajudado muitas pessoas atingidas por esses cataclismos em todo o mundo.

Em um texto escrito por ele e compartilhado nas redes sociais, o filho do evangelista Billy Graham, seguiu o estilo do pai, enfileirou versículos em sua argumentação. Ele citou Lucas 21:25: “E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas”. Também mencionou Mateus 24:7: “Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares”.

Graham foi claro: “Estes são alguns dos sinais bíblicos antes do retorno de Cristo. Ninguém sabe o dia ou a hora, nem mesmo o Filho de Deus, mas é um lembrete para todos nós para estarmos preparados, nos arrependermos e confessarmos nossos pecados e pedir pelo perdão de Deus. Enquanto isso não ocorre, só encontraremos conforto, paz e esperança Nele”.

Ao mesmo tempo em que pediu oração “por todos os afetados pelos desastres atuais”, ressaltou a promessa de Jesus em João 16:33: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”.

A declaração de Franklin foi divulgada nove meses após Billy Graham ter feito uma reflexão sobre esse mesmo tema em sua página na internet e um mês depois de sua irmã, a evangelista Anne Graham Lotz, alertar seus seguidores que os sinais do fim estão se multiplicando.

Fonte: Gospel Prime

Não se esconda de Deus

É impossível esconder-se de Deus. Davi compreendeu muito bem essa realidade quando escreveu: “Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua face? Se subo aos céus, lá estás; se faço a minha cama no mais profundo abismo, lá estás também” (Sl 139.7-8).

O pecado leva o homem a tentar se esconder de Deus, pois o inimigo usa essa situação para fazer ameaças, trazendo acusações e opressão.

Mas a Bíblia é um livro que nos garante uma solução para esse problema: em vez de nos escondermos de Deus, é nesse momento que precisamos buscá-lo.

Em Cristo, temos o perdão que traz fim a todo tipo de acusação maligna. Jesus pagou, na cruz, o preço por nossos pecados, no livrando de toda forma de ameaça da parte do inferno.

A Bíblia é um livro maravilhoso. Ela nos garante que sobre o verdadeiro cristão não há acusação ou ameaças, pois não temos nada a esconder. Como está escrito: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito” (Rm 8.1).

Permaneça em Cristo e ande segundo o Espírito, para que nenhuma acusação maligna tenha peso sobre sua vida.

Por Rina, pastor, líder e fundador da Bola de Neve Church (SP), escritor dos livros “Unidos pelo casamento”, “Código de honra” e “Maior que a tempestade” (Ed. Mundo Cristão). Casado com a pastora Denise Seixas e pai do Nathan, do Rininha, da Raquel e do Renan.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Eyshila: “Quando a gente abraça a vontade soberana de Deus, sonhos dos céu são liberados”

“Hoje eu sou um milagre que ousa sonhar”. A afirmação feita por Eyshila ilustra bem o atual momento de sua vida e ministério.

Agora, de contrato assinado com a Sony Music Gospel, a cantora está inaugurando esta nova fase com o single “Eu Ainda vou Sonhar” e destaca o quanto este novo trabalho está marcando um tempo para ela.

Em entrevista exclusiva ao Portal Guiame, Eyshila falou sobre seu ministério, o novo single e a restauração que Deus operou e ainda tem operado em sua vida e na de seu marido, ajudando-os a superar a dura perda de seu filho anos atrás.

Confira a entrevista:

Portal Guiame: Você lançou recentemente o seu novo single “Eu Ainda Vou Sonhar” e a mensagem da música é bem encorajadora. Qual a relação dessa nova canção com o atual momento da sua vida / do seu ministério?

Eyshila: Cada canção que eu escrevo tem uma ligação direta com o momento que eu estou vivendo. Algumas delas são respostas aos meus questionamentos e dilemas pessoais, outras são resultado de palavras inspiradas em histórias que eu presenciei de perto ou de longe. “Eu Ainda Vou Sonhar” é uma canção autoral e extremamente pessoal. Tudo o que eu declarei na letra tem haver com o que eu realmente quero pra minha vida nesse tempo de recomeço. Estou em uma nova cidade, em um novo formato de família (ninho vazio), mas graças a Deus com o mesmo marido há quase 24 anos, em uma nova gravadora, a Sony Music, recebendo novos amigos na minha vida. Estou aberta ao que Deus tem pro meu futuro. Acho que sonhar é isso; estar aberta aos planos que Deus tem pra nos revelar. Nessa vida nem todos os sonhos se realizam do jeito que a gente idealiza. Mas quando a gente abraça a vontade soberana de Deus e aceita o seu NÃO assim como o seu SIM, novas possibilidades são inauguradas e os sonhos do céu são liberados sobre nós. Estou nessa fase: aberta aos sonhos do céu pra mim.

Guiame: O clipe da música que será lançado no início de dezembro conta com participações bastante especiais, de muitos artistas, amigos seus, que formaram um verdadeiro coral. Qual foi a sensação de cantar junto com tanta gente querida em um só clipe?

Eyshila: Fiquei muito lisonjeada com a presença de pessoas tão especiais e amadas que, mesmo na correria de suas próprias jornadas, tiveram a consideração de parar uma noite inteira e varar a madrugada pra participar comigo desse projeto. São cantores, compositores, artistas dos mais diversos estilos.  São muito capazes, são amáveis e são amigos que Deus tem me dado nesse momento da minha vida. A ideia de junta-los nesse feat veio do Maurício Soares, nosso diretor da Sony Music Gospel, que tem um cérebro brilhante, e eu achei o máximo poder fazer esse encontro de gerações. Tem gente veterana, como o Léo Gonçalves, a Fernanda e a Lis Lanne, mas também tem gente nova como a Áquila , a Leide Murilio e a Mariah. Tá lindo demais e muito bom de ver e ouvir. Além de gravarem o vídeo, eles fizeram o áudio ao vivo. Tive que me conter pra não chorar várias vezes. A produção do clipe é do Hugo Pessoa , com o qual já tive a honra de trabalhar antes. Ele é um diretor mega talentoso. Amei fazer mais esse projeto com ele.

Guiame: Em um trecho da sua música há o trecho “Essa geração vai crer / E profetizar / Quando eu envelhecer / Ainda vou sonhar”, lembrando da passagem bíblica de Joel 2:28. Em sua opinião, qual a importância de se lembrar de uma promessa como esta nos dias atuais?

Eyshila: Sou uma pessoa que se move no profético. A palavra de Deus é profética do começo ao fim . A Bíblia toda é sobre Jesus, e nele se cumpre cada profecia liberada sobre nós.  Um dia , diante do vale da sombra da morte, Deus me fez declarar que o milagre era eu. Eu ainda sou um milagre e pra sempre serei. Hoje eu vivo um novo estágio desse “ser um milagre”. Hoje eu sou um milagre que ousa sonhar. Eu tenho sonhos que vão além de mim mesma e ultrapassam a barreira da saudade e da dor. Isso só é possível por causa de quem está em mim : o Espírito Santo, o Espírito de vida e de ressurreição. Ele me libertou do poder das trevas e me trouxe para o Reino do Filho do seu amor. Eu fui renovada e avivada por esse amor. Todo avivamento é marcado por sonhos, visões e profecias.  Aqui estou eu, fazendo minha parte. Sendo encorajadora de multidões. Meu sonho é que muitos milagres vivos se multipliquem e voltem a sonhar. Que Deus abençoe nossos sonhos!

Fonte: Portal Guia-me

“Jesus Cristo é a pessoa mais importante da história”, diz técnico do Liverpool

Não é novidade que nos gramados a fé é sempre um destaque na vida dos jogadores de futebol­. Novidade é quando ela é considerada o que existe de mais importante na vida de um treinador de sucesso, como o alemão Jürgen Klopp. Aliás, para ele, a fé significa muito mais que sucesso profissional.

Jürgen Klopp chegou ao Liverpool, time que lidera a Premier League inglesa, com um histórico de sucesso gerencial e a reputação de um dos treinadores mais visionários do esporte. Ele é um técnico crente que não deixa sua fé escondida e declarou que Jesus Cristo é a pessoa mais iportante da história.

O treinador diz que não vê problema em falar sobre ser um cristão. Em entrevista ao jornal alemão Frankfurter Rundschau, Jürgen foi claro ao dizer que não imagina como seria ser um crente e não querer falar sobre isso. “Se alguém me perguntar sobre minha fé, eu dou informações”, afirmou.

Aos jornalistas do BT Sports, também disse claramente: “Eu sou cristão, tenho que dizer que acredito em Deus”.

Igreja

Em uma entrevista à mídia alemã, Jürgen Klopp, que hoje tem 50 anos, falou sobre as dificuldades que sentia ao jogar futebol nas manhãs de domingo, horários comuns de cultos em seu país, quando ainda era adolescente. Mas essa impossibilidade o fazia ir à igreja durante a semana, para crescer na fé cristã.

Desde cedo, Jürgen tinha convicção sobre sua fé e permaneceu com ela no decorrer de sua vida. Um repórter o perguntou se ele se lembrava da resposta que deu sobre quem era a pessoa mais importante da história. Ele disse que aquela resposta era a mais fácil: “Jesus Cristo”.

Sobre essa resposta, Jürgen explica: “Ele veio ao mundo com uma missão clara, que não é fácil de realizar. No final [de sua vida], ele levou todos os pecados sobre si e foi pregado numa cruz”. É por isso que a morte de Jesus na cruz “foi o maior ato, que nunca foi alcançado, porque mudou tudo”.

Nas mãos de Deus 

Um dos profissionais mais respeitados do futebol internacional, Jürgen disse que frequentemente faz reflexões sobre sua vida: “Quando olho para mim e para a minha vida – e aproveito para isso todos os dias –, sinto-me em mãos extraordinariamente boas”, revelou.

O treinador do Liverpool disse também que gostaria que outras pessoas sentissem a mesma coisa. “E acho uma pena que outras pessoas não tenham essa sensação de segurança – embora não saibam, é claro, porque, do contrário, provavelmente procurariam por ela”.

Técnico de craques como os brasileiros Alisson Becker (goleiro), Fabinho (meio campo), Roberto Firmino (atacante) e de Mohamed Salah e Lazar Markovic, ele acrescenta: “Não precisamos pagar pelos nossos pecados [Jesus já pagou] e isso é um grande conforto”.

Portal guia-me