Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Bruxismo do sono: como tratar essa doença que afeta cerca de 20% da população?

Quando o assunto se trata de problemas na estrutura bucal, automaticamente, o primeiro profissional que vem à mente é um cirurgião dentista para solucioná-lo.

Referente ao bruxismo, algumas pessoas ainda possuem dúvidas sobre como tratar este problema que afeta cerca de 20% da população.

Neste artigo, falaremos sobre como tratar essa situação de maneira responsável para garantir uma maior saúde bucal.

Antes de tudo, como surge o bruxismo?
Para procurar uma solução para esse problema, nada melhor que descobrir a raiz dele.

Alguns médicos e dentistas acabam desconhecendo as causas do bruxismo. Mas em grande maioria, ele ocorre por conta do estresse e fatores psicológicos que podem afetar pessoas durante o cotidiano.

O estresse pode ter sua origem em fatores tanto internos quanto externos. Os fatores internos são causados devido à alimentação, seu nível de preparo físico ou sua estabilidade emocional.

Podendo afetar o estado de saúde geral e o nível de bem-estar de uma pessoa, além do número de horas de sono.

Já os fatores externos estão relacionados ao estresse psicológico, que tem a ver com todos os ambientes aos quais o paciente frequenta, a interação com as pessoas e a maneira com que os obstáculos são enfrentados.

Estar filiado a um convênio odontológico empresarial pode ser positivo para esse ponto, levando em consideração que, assim que o desgaste dos dentes começar a surgir, o bruxismo já será identificado e o tratamento poderá ser iniciado com mais agilidade.
Quais são as consequências do bruxismo na sua saúde bucal?
O bruxismo tem consequências enormes para a saúde bucal, que podem afetar até mesmo a sua confiança e estabilidade mental.

Algumas consequências mais comuns são:

– Desgaste no esmalte dos dentes ou na dentina;

– Problemas sobre a estabilidade dos dentes e próteses;

– Sensibilidade dentária, dor e mobilidade nos dentes;

– Dor na mandíbula e dor facial por conta da força utilizada nos músculos maxilares;

– Dores de cabeça e fadiga facial;

– Dores ao mastigar ou dor na articulação temporomandibular;

Qual o tratamento?

Ao desenvolver ou notar a presença do bruxismo, é importante ter o auxílio do seu plano odonto empresa ou procurar um dentista/especialista para entender a causa do seu problema.

Isso porque o dentista irá recomendar o uso de placas, que são cruciais para evitar a pressão ou diminuir o ato de ranger os dentes durante o sono. Mas é importante que você entenda e procure formas de reduzir o estresse para diminuir as causas do bruxismo.

Conseguindo identificar a raiz do seu problema, você conseguirá realizar um tratamento muito mais eficaz e direcionado para ele, fazendo com que o bruxismo deixe de existir em suas noites de sono.

Descobrindo o seu problema, o seu dentista também pode sugerir formas de reduzir o estresse e, portanto, o nível de intensidade a qual o seu bruxismo tem sido realizado.

Uma boa alimentação e evitar alimentos como chocolate ou que contenham cafeína, álcool ou um grande volume de corantes diminui os níveis de estresse e ansiedade, auxiliando diretamente o tratamento.

Também é importante evitar mastigar alimentos com muita força e pedir para o seu dentista ou cirurgião maxilofacial vinculado ao seu dentista convenio, alguns exercícios para relaxar a musculatura do seu maxilar durante o dia.

Em alguns casos, onde a dor do bruxismo se torna mais persistente severa, o especialista indica o uso da placa oclusal, além de prescrever medicamentos para que você relaxe consiga ter uma noite de sono melhor.

Como parar de ranger os dentes?

É importante estar atento para que o bruxismo não ocorra durante o tratamento, o ponto principal é tentar resolver e solucionar qualquer situação estressante da sua vida.

Dicas para essas situações são:

● Diminua a frequência de pensamentos negativos: se você sentir ansiedade antes de ir pra cama, reserve alguns minutos para pensar e analisar o seus pensamentos. Você pode escrever eles em bloco de notas e deixá-los ao lado da sua cama.

Tomar relaxantes ou chás para diminuir o estresse, também é uma dica importante para se preparar para dormir. Dessa forma você consegue afastar os pensamentos negativos recorrentes, e conquistar uma noite de sono mais bem aproveitada.

● Faça uso do protetor bucal: prescrito por um profissional, o protetor bucal deverá ser feito sob medida para diminuir o ato de ranger os dentes. Não fuja do uso desse produto, pois ele é único capaz de trazer grandes resultados para diminuir a doença do bruxismo.

● Faça acompanhamento médico: Algumas pessoas acreditam que ao realizar o tratamento não é necessário mais ir ao médico para ver os efeitos que ele tem causado; essas pessoas não poderiam estar mais enganadas.

Ao realizar o tratamento vinculado ao seu plano dental empresarial, o seu dentista não tem total certeza quanto à eficácia do procedimento para o seu caso.

Por isso, é importante realizar visitas frequentes enquanto o procedimento for realizado. Deve-se ir no mínimo uma vez ao mês para que os resultados sejam avaliados por um profissional.

E caso os resultados não venham acontecer, outro método de tratamento mais eficaz será direcionado a você!

No geral, assim como qualquer problema psicológico ou físico que necessita de tratamento médico, o bruxismo também é um problema que faz necessário o acompanhamento.

Por isso é essencial ter o acompanhamento de um cirurgião dentista ou especialista para que esse vício deixe de ocorrer em suas noites.

Diminuindo o bruxismo, você terá dentes mais saudáveis e um esmalte muito mais equilibrado. Consulte o seu cirurgião dentista e não evite as salas e consultórios assim que sentir qualquer mudança em sua estrutura bucal.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

 

A influência de 6 alimentos na saúde bucal

Vegetarian vitality wellbeing wellness concept. Cropped close up photo of white clean clear healthy woman’s teeth trying to bite hard juicy green tasty apple in hand isolated on white background

Quando falamos em Saúde bucal muitas pessoas associam apenas a Higienização bucal, mas a verdade é que a influência de alimentos também faz a diferença.

Os alimentos que ingerimos impactam diretamente no bom funcionamento e na estrutura da nossa arcada dentária.

Neste artigo separamos a influência de 6 alimentos na sua saúde bucal.

Alimentos maléficos

Quando crianças, os nossos pais nos orientam a não consumir uma grande quantidade excessiva de açúcar, como balas doces ou guloseimas. Mas a verdade é que não são apenas os doces que fazem mal para nossa dentição.

Existem alguns alimentos que podem estar presentes na sua rotina, mas que você nem imagine os malefícios que podem trazer grandes para o seu organismo, alguns desses alimentos são:

  1. Margarina

A muito tempo se popularizou na lenda onde a margarina teria muito menos calorias do que a manteiga, mas ao contrário do que pensam a margarina é uma grande vilã da nossa saúde.

Isso porque ela é repleta de óleos vegetais que são feitos hidrogenados, justamente por isso que a margarina tem aquela consistência sólida e cremosa mesmo em temperaturas mais quentes.

Através desses óleos hidrogenados que se vem grandes fontes de gorduras trans, aumentando as chances de acúmulo de colesterol nas artérias além das chances de ataque cardíaco e derrames.

Além de tudo, ainda possui uma grande quantidade de corantes que se torna mais visível para aqueles que fazem uso do aparelho invisível, que ao passar do tempo por conta dos corantes presentes no alimento pode se tornar amarelado.

  1. Café

Além do grande número de corantes presentes nessa bebida, o café tem o pH mais baixo que o da boca, sendo bastante ácido.

Com passar do tempo essa acidez agride o esmalte do dente, provocando uma disseminação deixando os dentes mas porosos.

É neste momento que fica mais fácil o pigmento do café tocar o esmalte dos dentes tornando manchas além de aumentar as chances de proliferação de cáries.

Pelo esmalte está mais sensível e o café ser adoçado em grande maioria das vezes com o açúcar, o ambiente se torna cada vez mais apto para a proliferação de bactérias.

Para aqueles que são viciados na bebida, a orientação é que o mesmo seja adoçado com adoçante naturais e que uma escovação seja realizado logo após o consumo da bebida.

Dessa maneira as chances de você procurar informações sobre restauração de dente quanto custa se tornam menores.

  1. Refrigerantes

Depois da água, o refrigerante é atualmente uma das bebidas mais consumidas por todo mundo.

O grande problema é que, nessas composições não demonstram e nem parecem ter a quantidade elevada de açúcar que possui, que com passar do tempo traz grandes complicações para a saúde inclusive para a sua saúde dental.

Nos dentes é capaz de aumentar as chances de cárie, tártaro, além de uma inflamação extremamente perigosa para as vias sanguíneos conhecida como gengivite.

Já no nosso corpo, o consumo excessivo e elevado de açúcar no nosso sangue pode desenvolver resistência insulina, o que com passar do tempo pode resultar em uma diabetes.

Nem mesmo os sucos de caixinha são a melhor opção, pois a maioria deles possuem muitos conservantes que podem impactar no funcionamento dos nossos rins.

O nível de corantes nessas duas bebidas é tão grande, que impacta a coloração dos dentes de pacientes que fazem uso de aparelho ortodontico onde em casos mais severos é necessário realizar um clareamento dental para recuperar a cor clara dos dentes.

A orientação é que opte sempre por sucos naturais ou por água, que são as escolhas mais saudáveis para todo o funcionamento do nosso corpo.

Alimentos benéficos

A beleza dos nossos dentes impacta não só na nossa saúde bucal, mas também psicológica influenciando diretamente na nossa auto estima.

 

Quem é que não almeja ter dentes bonitos, brancos e saudáveis? Para isso alimentação também deve ser balanceada e repleta de vitaminas e minerais que possa facilitar esse caminho.

Alguns alimentos que são grandes aliados para Saúde bucal são:

  1. Morango

Além de ser uma fruta extremamente saborosa consegue manter os dentes brancos por conter um adstringente natural conhecido como ácido Málico , dessa forma é possível auxiliar na remoção de manchas presentes nos dentes.

A Fruta também contém uma grande quantidade de vitamina C, o que ajuda diretamente no combate de placas bacterianas.

  1. Maçã

A maçã também é uma outra opção que auxilia na limpeza dos dentes, pois é um alimento extremamente adstringente combatendo diretamente a proliferação de cárie, tártaro ou periodontite.

A periodontite certamente é a inflamação mais severa que esse alimento pode auxiliar a combater, pois quando essa inflamação não é tratada, é necessário a procura de soluções como extração de dente para conseguir recuperar toda a estrutura da arcada dentária novamente.

  1. Legumes e vegetais

Cenoura, pepino, tomate, brócolis, espinafre são alimentos ricos em vitaminas além de auxiliar na limpeza dos dentes com as fibras presentes nesses alimentos.

De modo geral, quanto mais colorido fora o seu prato ao almoço e jantar, mais nutrientes, cálcio, vitamina e ferro você irá inserir em todo o seu organismo, impactando diretamente o canal de acesso direto: a boca.

Por isso, ao ir almoçar tente manter sempre uma alimentação balanceada que seja rica em nutrientes e capaz de eliminar diversas doenças tanto do seus dentes quanto do seu organismo.

É claro que, para conseguir ter dentes perfeitos e evitar problemas odontológicos futuramente uma Higienização bucal eficaz é crucial para que a sua alimentação também se torne uma grande aliada.

Visitar um cirurgião dentista no mínimo duas vezes ao ano também é essencial para garantir o bom funcionamento de todos os seus dentes e claro conseguir visualizar se a sua escovação tem sido realmente realizada da maneira mais eficiente possível.

Não se esqueça de fazer o uso do fio dental todos os dias, em conjunto de uma escovação completa de no mínimo três a quatro minutos.

Seguindo todas essas dicas você facilmente conquistará muito mais segurança e conforto durante toda sua vida com o seus dentes.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica ideal, plataforma 

especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.

Saúde bucal e auto estima: Como os cuidados com o sorriso influenciam na sua qualidade de vida

O autocuidado é essencial para a autoestima das pessoas. Entretanto, cuidar de si não está somente relacionado à aparência, podendo – inclusive – influenciar na prevenção da saúde bucal.

Afinal, quando se trata do sorriso, os cuidados influenciam não só na autoestima e autoconfiança, mas também na qualidade de vida.

Além do bem-estar físico, esses fatores são determinantes para o bem-estar emocional, se relacionando com a aceitação de imagem e aparência.

Dessa forma, pode-se dizer que a saúde bucal tem impacto direto tanto nas relações pessoais, como profissionais.

Visto isso, separamos algumas dicas de autocuidado com o sorriso que podem ser fundamentais para o seu bem-estar! Continue lendo este conteúdo para saber mais.

Principais cuidados

Todos sabemos que para manter a saúde bucal em dia existem certos cuidados que são imprescindíveis.

Além dos fatores que citamos anteriormente, a higiene adequada dos dentes, ao lado de uma alimentação balanceada, está diretamente relacionada à prevenção de problemas bucais, como o desenvolvimento de cáries, gengivite e placas bacterianas.

As principais precauções que uma pessoa deve ter com a saúde da boca são:

  1. Higienização

Todos sabemos que a higienização completa é uma etapa essencial quando se trata de saúde bucal.

Para que isso seja feito de maneira correta, existem alguns fatores a serem seguidos:

  • Escovar os dentes ao acordar e antes de dormir;
  • 30 minutos após cada refeição, a escovação também deve ser feita;
  • Faça movimentos circulares em todas as faces dos dentes;
  • Não se esqueça de escovar a língua;
  • Utilize o creme dental com flúor;
  • Não se esqueça do fio dental.

Para as pessoas que passam longos períodos fora de casa, o ideal é comprar um kit de escovação. Assim, você evita ficar muito tempo sem escovar os dentes.

Cabe ressaltar dois pontos mencionados na lista: o uso da pasta com flúor e do fio dental.

No caso do flúor, é importante dizer que ele é rico em minerais que protegem os dentes contra bactérias causadoras de cáries auxiliando na higienização.

Já o fio dental é capaz de retirar os resíduos alimentares que ficaram presos entre os dentes e que a escova não conseguiu alcançar.

  1. Alimentação

A alimentação tem relação direta com a saúde bucal das pessoas. Tudo aquilo que comemos age de forma positiva ou negativa no nosso organismo e, com a boca não é diferente.

O recomendado é consumir alimentos como frutas, vegetais e legumes com frequência.

Isso porque esses alimentos exigem um maior tempo de mastigação, auxiliando no aumento da lubrificação da mucosa bucal e equilibrando o Ph da boca.

Além disso, evite alimentos ricos em açúcar e amido, como pães, massas e doces. Esses ingredientes atraem bactérias e auxiliam no surgimento de problemas bucais.

  • Visitas ao dentista

Além dos tópicos que citamos anteriormente, fazer visitas periódicas ao dentista é fundamental para manter a saúde da boca em dia.

Por mais que esses cuidados auxiliem na prevenção, ainda assim é possível se deparar com um problema ou infecção bucal vez ou outra.

Deste modo, é imprescindível o acompanhamento profissional. Afinal, somente ele é capaz de detectar problemas já existentes na arcada dentária e tratá-los de forma mais rápida e eficaz.

O convênio odontológico é uma forma de manter essas visitas, realizar tratamentos e procedimentos de maneira que não pese muito no bolso. Assim, além de cuidar da sua saúde bucal, você cuida da sua saúde financeira!

Odontologia estética e autoestima

Por mais que os cuidados com a higienização bucal e alimentação sejam essenciais para o bem-estar, qualidade de vida e autoestima, algumas disfunções exigem tratamento e acompanhamento odontológico.

Hoje, existem diversos procedimentos que visam melhorar a aparência da melhor forma possível, aumentando a autoestima dos pacientes.

Dentre os mais procurados, podemos citar:

  1. Aparelho transparente

Todos sabemos que em alguns casos o aparelho ortodôntico é essencial para o alinhamento dos dentes e correção da arcada dentária. No entanto, muitas pessoas não se sentem confortáveis em utilizar os moldes tradicionais, cheios de bráquetes e ferros.

Hoje, existe a possibilidade de investir no aparelho transparente. Sua estrutura é a mesma que a do aparelho convencional, entretanto, suas cores e componentes se aproximam muito da cor natural dos dentes.

O tratamento pode ser realizado com diversos tipos de materiais, como porcelana, safira e cerâmica.

Esse modelo foi desenvolvido justamente para atender a necessidade de correção dos dentes da parcela da população que não se sente confortável em utilizar os modelos tradicionais.

O procedimento também pode ser coberto pelo plano odontologico, no entanto, tudo depende do tipo de cobertura. Neste caso, pesquise, peça indicações e se informe com o ortodontista para saber quais os tipos de planos se aplicam às suas necessidades.

  1. Clareamento dentário

Esse procedimento tem como objetivo deixar os dentes mais brancos, trazendo um aspecto saudável aos dentes e auxiliando na autoestima do paciente.

O tratamento pode ser realizado de duas maneiras: tanto no consultório quanto em casa.

O clareamento em consultório é mais intenso e, por isso, possui resultados mais rápidos. Esse procedimento utiliza 30% a mais de peróxido de hidrogênio que os tratamentos caseiros.

Em contrapartida, o clareamento realizado em casa é uma das formas mais utilizadas e recomendadas por dentistas e agrega mais conforto ao paciente.

Nele, utiliza-se uma moldeira com o formato da arcada dentária do paciente, para que o procedimento seja assertivo.

Lembre-se, somente o profissional responsável por cada caso saberá dizer qual a melhor escolha de tratamento, levando em consideração as necessidades específicas de cada paciente.

 

Não deixe de perguntar ao dentista do seu convenio dental sobre as melhores opções de tratamento para você!

  1. Lente de contato

As lentes de contato dental são extremamente eficazes quando se trata da estética do sorriso. Elas são capazes de preservar o aspecto natural dos dentes, trazendo resistência à dentição e restabelecendo funções.

Normalmente, as lentes podem durar de 10 a 15 anos, mas tudo depende dos hábitos de higiene de cada paciente.

Assim como o clareamento dentário, as lentes trazem um aspecto branco, brilhante e saudável aos dentes. A diferença é que o tratamento consegue melhorar o aspecto de dentes mal posicionados, quebradiços ou separados.

Considerações finais

Manter a saúde bucal em dia não é uma tarefa difícil. Mas é necessário ter a conscientização de que o cuidado com os dentes é tão importante quanto os cuidados com outras partes do organismo e deve ser feito diariamente.

Reserve sempre alguns minutinhos por dia para realizar a higienização completa, a fim de evitar problemas e infecções bucais.

Tenha sempre em mente que as consultas ao dentista são essenciais! Seja pela cobertura do convenio dentario, ou não.

De qualquer modo, não tenha medo de procurar um ortodontista para auxiliar nas suas necessidades específicas.

Tendo esse compromisso, você mantém a saúde bucal em dia e auxilia – e muito – na sua autoconfiança, autoestima e qualidade de vida. Não deixe de cuidar de si mesmo e colocar essas dicas em prática!

 Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

9 enganos comuns que as pessoas cometem quando querem emagrecer

Perder peso e conseguir um shape mais em forma está na lista de resoluções para 2020 de muita gente. Mas nem sempre os meios escolhidos para se alcançar esse objetivo são os melhores.

Na verdade, é bastante comum encontrarmos pessoas que sacrificam a saúde e até o próprio processo de emagrecimento ao apostarem em medidas drásticas ou equivocadas para perder peso. Conheça algumas delas:

1. Fazer dietas restritivas

Cortar totalmente um ou mais grupos alimentares pode até ser uma estratégia de emagrecimento, mas esse tipo de dieta precisa ter acompanhamento médico e geralmente só é recomendada em casos específicos.

Isso porque a falta de alimentos reduz a ingestão de nutrientes importantes para o funcionamento do corpo, podendo prejudicar o sistema imunológico e ainda provocar hipoglicemia, hipotensão (pressão baixa) e até anemia.

Por fim, há ainda uma questão educativa: cortar de vez alguns alimentos não ensina a comê-los de forma consciente e controlada. Ou seja, não há aprendizado nutricional, algo que é fundamental para se manter o peso a longo prazo.

2. Investir na dieta da moda ou de algum famoso

A cantora Simone, da dupla com Simaria, revelou recentemente que cortou o arroz com feijão no cardápio da sua dieta para emagrecer. Já Rafael Cardoso investiu em um cardápio que incluía, além dessa combinação, carne e muita salada —tudo para ganhar massa magra. E aí?

O que acontece é que cada organismo funciona de um jeito —e, por isso mesmo, uma dieta deve ser individualizada. Isso leva em conta não apenas preferências pessoais (eu, por exemplo, jamais abriria mão de comer pão no café da manhã) como também necessidades energéticas diárias, funcionamento do intestino, rotina diária e até condições socioeconômicas.

A dieta, portanto, precisa “caber” dentro do estilo de vida do indivíduo para que ele consiga se adaptar, aumentando as chances de sucesso.

3. Usar shakes “milagrosos” para substituir refeições

Os “clubes do shake” são famosos principalmente na hora do almoço, quando vários colegas de trabalho se reúnem para ir até um local e consumir a bebida. A estratégia pode até ser bem-sucedida nos primeiros dias para evitar o consumo de açúcar e gorduras; porém, em longo prazo, o estrago pode ser grande.

Primeiro porque, por melhor que seja sua composição, ele não será capaz de substituir com qualidade uma refeição completa, com alimentos frescos e preparados com pouco sal e gorduras. Segundo que as versões industrializadas podem ter ativos, como corantes, que aumentam as chances de causar alergias.

Além disso, a ingestão do shake não estimula a mastigação, um movimento que, quando feito de forma gradual, proporciona uma comunicação efetiva entre estômago e cérebro —garantindo a liberação de hormônios da saciedade e também o aumento da percepção de quando estamos realmente satisfeitos.

Por fim, mais uma vez, não há aprendizado nutricional: substituir a refeição por um shake rico em fibras (que aumenta a saciedade) não ensina sobre o quanto comer, quando já estamos satisfeitos etc.

4. Pular refeições

Deixar de se alimentar em horários específicos é uma estratégia de algumas dietas famosas, como o jejum intermitente. Mas a prática precisa de acompanhamento especializado para avaliar se os riscos e os benefícios de se passar tantas horas sem comer.

Isso porque o organismo tem ciclos diferentes para a produção de energia nos períodos de atividade e de descanso. A alimentação então deveria ser distribuída ao longo do dia para promover a produção de energia justamente quando precisamos mais.

Longos períodos de jejum durante o dia, quando mais precisamos de energia, podem provocar fadiga, dores de cabeça, enjoo e irritabilidade. Pode, ainda, aumentar a sensação de fome de forma extrema —provocando uma necessidade de comer mais na próxima refeição, e algo que esteja fácil (e não necessariamente saudável).

5. Passar fome

A fome é um sinal do organismo de que ele precisa de energia para dar conta das atividades do dia. É diferente da compulsão alimentar, um transtorno que prejudica a perda de peso e deve ser tratado de forma multifatorial.

Deixar de ouvir esse sinal interno não é um bom negócio pois, além de reduzir o aporte de energia no organismo (provocando uma diminuição no metabolismo), o corpo vai trabalhar ativamente para recuperar essa energia perdida.

E aí, assim como após o jejum prolongado, as chances de você devorar até o pé da mesa (ou refeições prontas, ou um fast food) na próxima refeição são maiores, colocando a perder o seu planejamento.

6. Comer menos para comer guloseimas

Quem nunca comeu uma saladinha leve para depois cair de boca em um bolo de chocolate com sorvete e, assim, fechar a conta das calorias no positivo? Uma vez ou outra vá lá, mas fazer disso uma estratégia de emagrecimento não é uma boa.

Uma alimentação equilibrada e saudável deve incluir todos os grupos alimentares. Ao privilegiar alguma guloseima, você priva seu organismo dos nutrientes dos alimentos que você deixou de ingerir, prejudicando a saúde do corpo como um todo.

Além disso, a ingestão dessas guloseimas provoca um pico na produção da insulina, o hormônio regulador do nível de açúcar no sangue – o que vai causar um aumento no armazenamento de gordura no corpo.

7. Não incluir nenhum alimento que traga prazer às refeições

Mudar os hábitos alimentares não é fácil e requer determinação. Mas retirar completamente alimentos que provocam uma sensação de bem-estar do dia a dia é aumentar o sofrimento no processo de emagrecimento —e as chances de fracasso também.

Isso porque nossos hábitos alimentares são resultado de cultura, história e aprendizado familiares. Quando compartilhamos esses valores, sentimos prazer e afetividade. Portanto, restringir por completo os alimentos que fazem aquecer o nosso coração é uma atitude que dificilmente será transformada em hábito e, portanto, tende a ser abandonada.

8. Reduzir drasticamente as porções das refeições

Diminuir o tamanho das porções pode, e deve, ser uma estratégia para emagrecer. No entanto, precisamos de ajuda especializada para entender o quanto devemos reduzir do prato.

Isso porque as refeições menores precisam manter o equilíbrio e a proporção entre os nutrientes. Ou seja, não adianta reduzir a porção de carboidrato e compensar aumentando a de carne, por exemplo.

Além disso, é preciso entender as suas particularidades e os alimentos que o deixam mais saciado: isso vai garantir que, mesmo com uma porção menor, você não sinta fome e não precise comer mais vezes ao longo do dia.

9. Criar metas irreais

Ter o corpo da Kendall Jenner ou do Cristiano Ronaldo pode ser um sonho, mas será possível? Criar metas irreais vai inevitavelmente levar a decepções e frustrações, minando sua força de vontade para seguir em frente com a perda de peso.

Esse ciclo de desistência-reinício-desistência é desanimador e não ajuda a criar um hábito de vida saudável e necessário para manter a perda de peso. Busque o autoconhecimento, converse com um especialista e fecha um plano possível de ser alcançado, aumentando sua autoestima.

Fontes: Luciana Coppini, nutricionista Mestre em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Comer pés da galinha, faz muito bem ao corpo. Confira os benefícios.

Estes são os surpreendentes benefícios que você terá por comer os pés da galinha!

Muitas vezes, o prato que vai à mesa é uma deliciosa galinha, assada ou cozida.

É interessante ver a preferência de cada um: uns adoram as partes mais carnudas, como o peito; outros preferem os ossos, como a asa e a coxa.

Raras são as vezes que o pé da galinha é mencionado como a parte mais gostosa.

Na verdade, há quem não goste nem de olhar para ele.

E se a gente disser que quem saboreia um bom pedaço de pé de galinha está em vantagem?

Isso porque ele é cheio de benefícios para nossa saúde:

– Acelera a cura das feridas

– Melhora o sistema imunológico

– Fortalece os ossos

– Melhora a saúde das gengivas

– Fortalece as unhas

– Diminui a pressão sanguínea

– Ajuda a equilibrar os hormônios

– Rejuvenesce a pele

– Reduz o estresse

 Você deve estar com muita curiosidade para entender como isso tudo funciona. Pois então vamos para o próximo capítulo.

O pé de galinha é rico em colágeno.

Para você ter ideia, a quantidade é a mesma que podemos encontrar na gelatina e clara do ovo.

Colágeno é ótimo para a elasticidade e renovação da pele.

Além disso, ele ajuda o organismo a absorver melhor o cálcio e as proteínas, o que melhora a saúde das articulações e nos previne de dores e problemas nos ossos.

Geralmente quem tem dores ósseas são pessoas mais velhas, não é verdade?

Então, se você é jovem, acrescente pé de galinha na sua dieta – isso será muito benéfico mais tarde.

O pé de galinha também eleva a produção de glóbulos vermelhos, já que fortalece a estrutura dos vasos sanguíneos.

Como o metabolismo do corpo aumenta, o colágeno presente nessa parte da galinha nos ajuda a perder peso.

Observe que o pé de galinha é formado pela pele, tendões e ossos.

Tudo isso é cheio de proteínas, cálcio, cartilagem e colágeno.

Nada melhora para nos manter fortes e saudáveis, não é?

Fonte`cantinhodovideo

10 beneficios surpreendente da caminhada -Caminhar diariamente faz bem ao coração e ao celebro, alem de emagrecer

Pra quem não sabe a caminhada é um dos melhores exercícios físicos na ajuda da perda de peso. E é também o primeiro passo pra quem deseja ganhar massa muscular.

Caminhar é um exercício aeróbico sem complexidade, pode ser feito a qualquer hora do dia e o principal, não envolve gastos financeiros. Praticando caminhadas diariamente, voce vai aumentar a sua qualidade de vida, perder peso, criar massa muscular, estimular a produção de serotonina, entre tantos benefícios que vamos falar hoje.

Você sabia que com 20 minutos de caminhada, o nosso cérebro começa a liberar as substâncias como endorfina e serotonina? A endorfina tem um efeito calmante e analgésico e é responsável pelas emoções, ajuda no combate ao stress e diminui a ansiedade. Já a serotonina, é a responsável pela sensação de bem-estar.

A caminhada além de emagrecer melhora a circulação sanguínea, melhora e corrige a postura, alivia dores lombares, e ajuda a perder a barriga. Todas as atividades físicas queimam gordura, mas a caminhada é aquela que da retorno imediato, pode ser praticada em qualquer lugar, e se voce for esperto, pode fazer da tua caminhada um passeio agradável no parque.

Esse esporte também é super indicado para baixar as taxas de colesterol, pessoas que sofrem com as taxas de colesterol ruim, costumam caminhar diariamente e ao faze-lo consegue manter um certo equilibro nas respectivas taxas, melhorando a qualidade de vida e mantendo o fisico em forma.

Caminhar também aumenta a massa ossea e diminui a glicose no sangue, por isso, para pessoas que sofrem de diabete, a caminhada também pode ser uma alternativa muito saudável, que vai ajudar a manter as taxas de açúcar no sangue em equilibrio de manter tudo equilibrado.

Caminhando para emagrecer

  • Caminhar durante 1 hora após o jantar, pois ajuda a perder até 2 vezes mais peso, além de reduzir os níveis de açúcar e gordura no sangue;
  • Fazer o exercício ao ar livre, aumentando os níveis de energia e permitindo queimar mais calorias;
  • Controlar a respiração, inspirando pelo nariz e expirando pela boca a um ritmo natural, evitando privar o corpo de oxigênio;
  • Aumentar a intensidade da caminhada, iniciando com 10 minutos leves e depois apressar o passo, voltando a diminuir o ritmo nos últimos 10 minutos.
  • Caminhar diariamente ajuda a combater a ansiedade e a compulsão pelos alimentos;
  • Antes de praticar caminhadas, ou seja, antes de sair para sua caminhada de costume, faça um suco detox verde e tome, o suco vai acelerar o metabolismo e aumentar a queima de calorias;

Existem inúmeros benefícios em praticar “caminhada”, eu ressaltarei apenas 10 deles.

1. Fortalece a musculatura, combatendo a osteoporose;

2. Auxilia na prevenção de doenças pulmonares, como a asma e a bronquite;

3. Diminui o stress e melhora a saúde mental;

4. Acelera o metabolismo, queima calorias, aumenta o condicionamento físico e cria massa muscular;

5. Ajuda a emagrecer e favorece diretamente a auto-estima;

6. Combate a depressão (grande aliada no tratamento de pessoas que sofrem desse distúrbio) e melhora o humor;

7. Ativa a produção de endorfina e serotonina;

8. Reduz os riscos de câncer de mama nas mulheres;

9. Melhora o desempenho cardio vascular no caso de pessoas que sofrem de hipertensão;

10. Praticar caminhadas diariamente, além de inibir o apetite, ajuda a retardar o envelhecimento.

Recomendações

  • Use um tênis confortável;
  • Roupas leves e de preferência de algodão;
  • Evite horários quentes do dia;
  • Não caminhe em jejum;
  • Tome sempre 2 copos de água antes de sair pra caminhar;
  • Use protetor solar antes de sair de casa;

Cortar remédios ao meio pode causar sérios riscos à saúde

Que tomar medicamentos sem prescrição médica é perigoso todo mundo já sabe. Mas cortar, amassar, desencapar ou modificar a forma do comprimido ou cápsula também pode oferecer grande risco à saúde. A prática de cortar um comprimido ao meio com a intenção de tomar apenas metade da dose é muito comum. Mas, alterar a forma do remédio pode interferir no tratamento e, até mesmo, causar intoxicação e superdosagem.

Os medicamentos são produzidos com tecnologias para que tenham o resultado esperado e com o menor efeito colateral possível. Quando o comprimido é cortado ao meio as características de sua formulação podem ser perdidas, alterando diretamente sua forma de ação.

Usar o cortador de comprimido é o melhor método para dividir o comprimido ao meio. (Foto: Reprodução

Existem ainda outros riscos que devem ser levados em conta. De acordo o farmacêutico Adriano Ribeiro, ao entrar em contato com os materiais utilizados para repartir a dose, o medicamento pode ser contaminado. Além disso, não é possível garantir que as duas partes terão exatamente a mesma dose. Pode haver uma diferença de até 15% na quantidade de princípio ativo entre duas partes, comprometendo o tratamento.

A alteração de um comprimido só pode ser feita com orientação do médico ou de um farmacêutico. Apesar disso, as pessoas costumam ignorar os riscos de não consultar um médico. É grande, por exemplo, o número de pessoas que se automedicam. Segundo uma pesquisa recente realizada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), a automedicação é um hábito comum a 77% dos brasileiros e quase metade (47%) se automedica pelo menos uma vez por mês.

Comprimidos sem revestimento e com homogeneidade podem ser cortados ao meio, geralmente eles têm sulcos (uma espécie de vinco que divide o comprimido ao meio) não possuem revestimento e podem ser partidos. Mas isso deve acontecer apenas quando o profissional de saúde precisa ajustar as doses dos medicamentos para alguns pacientes. Contudo, é preciso ter muito cuidado no momento de realizar o corte para não dividir errado. Nesses casos, o uso de cortadores é recomendado.

Nenhum comprimido revestido pode ser partido ao meio, mastigado ou triturado. Isso porque o revestimento serve justamente para fazer com que o medicamento seja resistente à forte acidez do suco gástrico e seja liberado lentamente, proporcionando mais comodidade para quem toma. Ao serem partidos ao meio, os medicamentos podem perder o efeito antes de chegarem ao estômago.

Ao ingerir os comprimidos, o ideal é engolir o medicamento com água e de pé. A prática garante que o medicamento seja diluído e não fique preso ao esôfago.

Médico e professor da UFMA que sugeriu lei do teste do olhinho realiza capacitação para início de exames gratuitos no Maranhão

Gestores da área da saúde participam amanhã (28), em São Luís, de uma solenidade que marca a apresentação e lançamento da lei que tornou obrigatória a realização do Teste do Reflexo Vermelho (Teste do Olhinho) em todos os hospitais e maternidades para crianças recém-nascidas no Maranhão.

O evento marcado para começar às 14 horas, no auditório da Secretaria de Estado da Saúde, no Calhau, deve contar com representantes de 67 unidades da capital e do interior que irão garantir o cumprimento da lei sancionada sem vetos pelo governador Flávio Dino. A novidade que estabelece tratamento gratuito em até um mês após nascimento foi um esforço do oftalmologista e professor de medicina da UFMA, Álvaro Bruno Botentuit, que com a sensibilidade do deputado Arnaldo Melo, conseguiu a aprovação unânime do projeto de lei na Assembleia Legislativa.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, já garantiu a compra dos equipamentos que serão distribuídos em breve e são indispensáveis para o teste.

SOLENIDADE DE APRESENTAÇÃO E LANÇAMENTO DO TESTE DO OLHINHO
DATA: 28 de agosto (amanhã)
HORA: a partir de 14h
LOCAL: auditório da Secretaria de Estado da Saúde, av Professor Carlos Cunha – Jaracaty

Programa de saúde vegetal é o foco da UPL no PMA Fresh Connections 2019, em São Paulo

A UPL, uma das cinco maiores empresas de soluções agrícolas do mundo, leva o conceito de saúde vegetal do programa Pronutiva ao PMA Fresh Connections 2019, que acontece no dia 21 de agosto, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo. O evento é promovido pela Produce Marketing Association (PMA).

“O programa Pronutiva integra o uso de soluções para proteção de cultivos e as mais modernas tecnologias de biossoluções, incluindo produtos biológicos e de nutrição inovadora, além de fisioativadores que estimulam as plantas a se desenvolverem com mais vigor, produtividade e qualidade”, explica o gerente de marketing da UPL Brasil para o setor de HF, João Mancine.

De acordo com Mancine, a proposta da empresa, de origem indiana, é cuidar de todo o ciclo de cultivo das plantas de forma integrada. “Em busca da saúde vegetal, também levamos ao PMA Fresh Conections nosso projeto UniquePro, que auxilia produtores de hortaliças a alcançar certificações internacionais de boas práticas agrícolas, como o GlobalGAP”, afirma.

O gerente da UPL Brasil destaca, também, que o objetivo da empresa no evento é “promover a produção sustentável e com responsabilidade de alimentos, mantendo foco constante em qualidade e segurança, por meio da oferta de soluções com alta tecnologia que auxiliam na produtividade desde o tratamento das sementes até a mesa do consumidor”.

Sobre a UPL – A nova UPL é líder na cadeia de produção de alimentos global e, com a aquisição da Arysta LifeScience, torna-se uma das 5 maiores empresas de soluções agrícolas do mundo. Com receita de aproximadamente US$ 5 bilhões, a nova UPL está presente em 76 países, com vendas para mais de 130. A empresa conta com mais de 10.800 pessoas em todo o mundo. Com acesso ao mercado global para a cadeia de alimentos e focada em regiões de alto crescimento mundialmente, nosso objetivo é transformar a agricultura através do propósito OpenAg, uma rede agrícola aberta que alimenta um crescimento sustentável para todos. A nova UPL oferece um portfólio integrado de soluções agrícolas patenteadas e pós-patente para diversas culturas, incluindo produtos para proteção de cultivos, soluções biológicas e tratamentos de semente para toda a cadeia. Para mais informações sobre a nova UPL, visite: https://br.uplonline.com/.

Atenciosamente,

Rafael Iglesias

Benefícios da banana: o que você precisa saber sobre a fruta

Cultivada em mais de 130 países e um dos alimentos mais produzidos e consumidos no Brasil, a banana é uma fruta riquíssima em vitaminas, cálcio, fibras, potássio e antioxidantes. Muito por causa disso, os benefícios da banana são inúmeros, mas ela ainda assim levanta dúvidas a respeito da sua inclusão em dietas. Afinal, quem tem diabetes pode comer banana? Ela é tão boa assim para quem pratica atividades físicas? Confira as respostas para essas e outras perguntas:

Primeiro, mais sobre a banana

Antes de falar dos benefícios da banana para nossa alimentação, é muito importante saber que a fruta é composta por 75% de água e 25% de matéria seca, e que pode ser encontrada em diferentes variedades. As mais conhecidas e populares são: banana prata, banana maçã, banana da terra, banana ouro e banana nanica.

Elas diferem entre si principalmente no formato e no sabor, mas as vantagens nutricionais não variam tanto de uma para a outra.

A banana é muito consumida in natura, mas também pode ser utilizada para diversos outros fins: sobremesas (lembra das famosas banana split e bananadas?), saladas de frutas e até sangrias. Outro tipo de alimento que está em alta são as bananas chips, um aperitivo feito com rodelas de banana desidratada ou frita. Há ainda aqueles que preferem misturá-la, crua, com arroz e feijão. Não há limites para a criatividade.

PUBLICIDADE

7 benefícios da banana

Abaixo, separamos mais informações sobre a banana para te deixar com água na boca e ter ainda mais motivos para querer consumi-la:

1. Alô, atletas!

Além de ser fonte de vitaminas e minerais, incluindo magnésio, ferro, manganês e cobre, entre outros, a banana possui alta concentração de carboidratos (que são metabolizados pelas células e dão energia para o corpo). Por isso, ela é uma ótima opção para atletas profissionais e atletas amadores incorporarem à dieta.

Aliás, a banana também é uma fonte muito rica em potássio, e por isso ajuda a evitar cãibras — um problema muito comum de quem pratica exercícios. Importante ressaltar, também, que somente o potássio não é capaz de prevenir as contrações musculares. Além de comer muita banana — e até carambola, outra fruta riquíssima no nutriente –, você deve beber muita água e se alimentar corretamente antes e depois dos treinos. Não forçar demais o músculo também é um bom método preventivo contra cãibras.

2. Coração mais forte

O potássio (sim, ele de novo) ainda pode trazer benefícios para a saúde do coração. Por ser um mineral condutor de eletricidade, ele ajuda a manter a estabilidade dos batimentos cardíacos, além de ser ótimo também para controlar a pressão arterial.

>> Confira: 10 alimentos que têm mais potássio do que a banana

3. Digestão nota 10

A banana é muito rica em fibras e elas são excelentes aliadas do nosso trato gastrointestinal. Comer banana, então, ajuda a melhorar a digestão e regular as funções do intestino. As fibras ainda atuam como uma espécie de esponja, que absorve o colesterol ruim do organismo e o elimina por meio das fezes.

Uma banana tem aproximadamente 3 g de fibras, o que corresponde a 10% do total que devemos consumir diariamente do nutriente.

4. Tchau, mau humor!

A banana também tem grandes quantidades de um aminoácido chamado triptofano. Ele é responsável pela produção de serotonina — o famoso “hormônio da felicidade”, junto com a endorfina, ocitocina e a dopamina.

A serotonina é chamada por esse nome por ser, na realidade, um neurotransmissor que gera relaxamento, bem-estar e melhora o humor. Não à toa, a banana é tão indicada para pessoas que têm depressão.

5. Trem de oxigênio

Entre os benefícios da banana, também está o fato de ela melhorar a produção de hemoglobinas — uma proteína encontrada no interior das hemácias, as células vermelhas do sangue.

A função das hemoglobinas é transportar oxigênio para todos os tecidos do corpo, ajudando a mantê-los sempre saudáveis e em funcionamento. Essa qualidade da banana é resultado direto da quantidade de ferro e magnésio em sua composição nutricional.

6. Cérebros, pele e ossos

Por ser rica em manganês, nutriente importantíssimo para a proteção do nosso sistema nervoso e dos ossos, e em vitamina C, que aumenta a produção de colágeno e dá mais elasticidade à pele, a banana é uma forte aliada contra diversos tipos de demência, AVCs, osteoporose, doenças de pele e envelhecimento precoce.

7. Boa para os olhos

A banana também melhora a saúde dos olhos por ser muito rica em vitamina A e solúvel em gorduras que ajudam a preservar as membranas dos olhos, além de evitar a cegueira noturna.

Curiosidades sobre a banana

  • A fruta ajuda quem quer parar de fumar: por conter vitaminas B6 e B12, a banana ajuda a estabilizar o corpo para que ele se adapte à redução de nicotina e, com isso, minimize os sintomas da abstinência do cigarro;
  • Diabéticos devem consumi-la com parcimônia: a fruta possui alto índice glicêmico, o que significa que passa rapidamente da corrente sanguínea para as células do corpo, ocasionando eventuais picos de glicemia.
  • Muita gente não sabe, mas a casca da banana contém vários nutrientes, açúcares naturais (glicose e sacarose) e minerais, e pode ser aproveitada em várias receitas. Você pode preparar brigadeiros, bolos, farinhas e até bifes empanados com a casca de banana que você costuma jogar no lixo depois de removê-la da fruta.
  • A expressão “a preço de banana” surgiu pelo fato da fruta geralmente ser muito barata. Em média, ela costuma ocupar menos de 1% do total de despesas dos brasileiros com alimentação.

Fonte: Juliana Pizzocolo Martins, nutricionista e fisiologista do exercício / CRN 3 23055