Codó Notícias - O melhor e mais completo site da Região dos Cocais

Gestão de Magno Bacelar pagou quase R$ 2 milhões à empresa supostamente de fachada

O Ministério Público está investigando o pagamento de quase R$ 2 milhões feito pela Prefeitura de Chapadinha, durante a gestão de Magno Bacelar, à empresa supostamente de fachada Trade Distribuidora.

O caso está sob a responsabilidade da titular da 1ª Promotoria de Chapadinha, Ilma de Paiva Pereira.

Trecho da Portaria publicada pelo MP narra que no ano passado a gestão de Magno Bacelar firmou diversos contratos com a Trade, entre eles: nº 14/2020, nº 15/2020, nº 16/2020, nº 32/2020/, nº 33/2020, nº 34/2020, n º 93/2020, nº 94/2020, nº 95/2020, nº 102/2020, nº 133/2020, nº 141/2020, nº 149/2020, nº 163/2020, nº 171/2020, nº 179/2020, nº 189/2020, nº 192/2020, nº 204/2020, nº 251/2020, nº 252/2020, nº 253/2020 e nº 303/2020.

No Portal da Transparência do município consta que a Prefeitura empenhou e liquidou em 2020 o valor R$ 2.418.297,99 em nome da empresa e pagou de R$ 1.955,511,44 milhões.

Para o MP, a movimentação é contraditória e suspeita, pois a Trade é de pequeno porte e não tem sede estruturada em Chapadinha.

Ainda de acordo com as informações divulgadas, alguns dos contratos foram assinados pelos secretários municipais Vânia Cristina Lopes de Sousa (102/2020 e 141/2020), Danúbia Loyane de Almeida Carneiro(189/2020), Eli Monteiro Moura (251/2020) e Wanderlene Silva do Nascimento (133/2020), e por Nailton Nunes Lima, que seria o representante da Trade, mas que não figura como proprietário ou sócio e reside na zona rural de Chapadinha.

A promotora Ilma de Paiva revelou ainda que no endereço da Trade existe atualmente a placa de funcionamento da empresa Atlantic Distribuidora tendo como sócios Magno Fernandes e Rodrigo Fernandes.

Para apurar o caso, a representante ministerial instaurou um inquérito, que deve investigar as supostas irregularidades nos contratos firmados entre a gestão de Magno Bacelar e a Trade Distribuidora.

Os representantes da empresa Trade, Raimundo Nonato Almeida Lima e Nailton Nunes Lima, foram notificados para comparecer à sede da Promotoria de Chapadinha para esclarecer os fatos. Magno Fernandes e Rodrigo Fernandes, da Atlantic, também foram intimados.

As investigações tem um prazo de conclusão de 1 ano.

Fonte: Blog do Neto Ferreira

Vídeo mostra Cabral acusando Toffoli de venda de sentenças

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, acusou Dias Toffoli, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), de ter recebido dinheiro para vender sentenças e favorecer dois prefeitos de cidades do Rio quando atuava no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A afirmação foi feita por Caral durante uma audiência, cuja gravação em vídeo foi obtida pela reportagem do R7. Ele disse que Toffoli lidera um grupo de pessoas “para busca de vantagens indevidas”, e que foi testemunha do que relatou pois participou diretamente das ações.

“Tive a informação da prefeita Branca Motta, do município do Bom Jesus do Itabapoana […]. A prefeita Branca Motta é uma aliada minha durante os últimos 20 anos. Ela me relatou, em 2014, que tinha sofrido uma derrota no TRE [Tribunal Regional Eleitoral do Rio] e estava recorrendo para não ser cassada no TSE”, relatou o ex-governador.

Por intermédio de José Luiz Solheiro, prosseguiu o ex-governador, a prefeita então “encontrou a solução para conquistar com vantagens indevidas o voto de Dias Toffoli no Tribunal Superior Eleitoral”. Para isso, ainda de acordo com Cabral, Branca Motta teve o auxílio de um advogado da cidade de Brasília. Ao todo, foi paga uma quantia de R$ 1 milhão em dinheiro vivo a Toffoli para que a prefeita tivesse seu mandato salvo, disse o ex-governador.

Além disso, ele afirmou ainda que tem conhecimento de outros casos semelhantes, dos quais não teria participado diretamente.

Segundo Cabral, os políticos de seu grupo buscavam “com José Luiz Solheiro soluções no Tribunal Superior Eleitoral, e não estou excluindo do Supremo Tribunal Federal, porque Solheiro operava para Dias Toffoli sob qualquer circunstância”.

Dias Toffoli foi presidente do Tribunal Superior Eleitoral entre maio de 2014 e maio de 2016.

Veja o vídeo com os relatos de Cabral:

Homem com variante indiana no Maranhão está em estado grave

Continua em estado grave o paciente indiano de 54 anos internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em São Luis (MA) com a variante indiana da Covid-19, chamada de B.1.617. A Secretaria de Saúde do estado atualizou a condição do paciente em nota na noite deste sábado (22/5).

Ele está hospitalizado desde o último dia 14, quando o navio MV Shandong da Zhi chegou ao litoral maranhense vindo da Malásia. A tripulação, formada por 24 pessoas, foi testada para a doença. Nove tiveram resultado negativo; os outros 15 estavam infectados. Desse total, seis foram confirmados com a cepa indiana.

Em relação aos outros tripulantes, a Secretaria afirma que “os 23 tripulantes do navio estão assintomáticos e seguem em quarentena”. A pasta estadual informa ainda que o Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (Lacen/MA) recebeu 102 amostras para testagem da Covid-19 dos tripulantes em contato direto e indireto com tripulantes do navio.

“Após conclusão do processamento de todas as amostras, o Lacen/MA encaminhará o material para sequenciamento genômico”, informa o laboratório. Além do Maranhão, o Ceará também monitora dois casos suspeitos da variante indiana.

Outra pandemia assusta as famílias brasileiras: a da fome!


Falta alimentos para mais de 10 milhões de brasileiros e a LBV conta com a sua ajuda. Não deixe pra depois, faça a sua parte.

Milhares de pessoas não têm o que comer: falta-lhes o alimento básico. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em cinco anos, a fome aumentou no Brasil e já são 10,3 milhões de pessoas que vivem em insegurança alimentar grave no país. A fome é mais prevalente nas áreas rurais, atinge mais os domicílios chefiados por mulheres e quase metade dos famintos são da região Nordeste. Com a pandemia do novo coronavírus os índices de desemprego também aumentaram atingindo a marca de 14,1 milhões de pessoas, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) pelo IBGE, divulgada em dezembro/2020. Outra preocupação é a alta nos preços dos alimentos que também afeta as famílias mais vulneráveis, principalmente as que moram com pessoas abaixo dos 18 anos.
Por isso, a Legião da Boa Vontade (LBV) continua sua intensa mobilização social, por meio de suas campanhas emergenciais que visam angariar donativos para entregar itens essenciais, a exemplo do leite, que compõe a cesta de alimentos, tão necessário para reforçar a alimentação da família e ajudar no desenvolvimento de crianças.
A LBV precisa de doações para continuar prestando o atendimento a milhares de famílias em vulnerabilidade social e em risco alimentar que foram fortemente afetadas com os impactos socioeconômicos da pandemia da Covid-19. A meta da LBV é entregar por meio da Campanha Diga SIM, até agosto, nas cinco regiões do país, 85 mil cestas de alimentos; 242 mil litros de leite; 91 mil kits de higiene e de limpeza; e ainda 20 mil cobertores para famílias que residem em regiões onde o inverno é mais rigoroso, além de continuar com todo atendimento em suas 82 unidades socioeducacionais.
No Maranhão, a Instituição com sua Sede em São Luís, desde março 2020, como o apoio de parceiros e colaboradores, tem provido famílias de comunidades e povoados de municípios tais como São Luís, Paço do Lumiar, São Jose de Ribamar, Bom Lugar e Raposa, atendendo cerca de 1.635 (mil seiscentos e trinta e cinco) famílias em situação de pobreza.
SAIBA COMO AJUDAR:
Acesse www.lbv.org.br e colabore. Selecione a opção que desejar e, de coração, doe qualquer valor. Se preferir, faça uma transferência bancária pelo PIX oficial da LBV: pix@lbv.org.br.

CONTAS BANCÁRIAS:
Bradesco: Agência: 0292-5 — C/C: 92830-5
Itaú: Agência: 0237 — C/C: 73700-2
Banco do Brasil: Agência: 3344-8 — C/C: 205010-2
Caixa Econômica Federal: Agência: 1231 — operação: 003 — C/C: 100-0
Santander: Agência: 0239 — C/C: 13.002754-6

Endereço LBV em São Luís: Rua Catulo da Paixão Cearense, 74 – Vila Passos – (98) 3214-1428 – (98)99203-5382.

Confira essas e outras ações realizadas pela LBV no endereço @lbvbrasil no Facebook, no Instagram e no YouTube.